História do Centro Cultural dos Correios - Diário do Rio de Janeiro

História do Centro Cultural dos Correios

0

Um dos mais belos prédios do centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, o Centro Cultural dos Correios faz parte do corredor cultural carioca, composto também por Casa França Brasil e Centro Cultural Banco do Brasil.

Inaugurado em 1922, o imóvel, que tem como estilo arquitetônico o “eclético” (que mescla muitas tendências) foi aberto para sediar a escola do Loyd Brasileiro. Mas isso não aconteceu e o prédio teve outro destino.

“Por mais de 50 anos, o imóvel foi utilizado para funcionamento de unidades administrativas e operacionais do Correio”, conta o historiador e escritor José Manoel de Souza e Silva.

Na década de 1980, o prédio do Centro Cultural dos Correios foi desativado para que profundas reformas internas fossem realizadas.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis apoia construções e iniciativas que visam o crescimento da Cidade Maravilhosa sem que as características mais simbólicas do Rio se percam

Nos anos 1990, o imóvel foi reaberto, já com sua função atual, de espaço cultural. Logo de início, uma exposição marcante, sobre um momento histórico para a cidade do Rio de Janeiro.

No dia 2 de junho de 1992, o prédio recebeu a “Exposição Ecológica 92”, evento integrante do calendário da Rio-92, Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, realizada na cidade do Rio de Janeiro.

A inauguração oficial, com o nome Centro Cultual dos Correios, aconteceu em agosto de 1993. A “Exposição Mundial de Filatelia – Brasiliana 93”.

Atualmente, o Centro Cultural dos Correios é um dos espaços que mais sedia eventos artísticos, culturais e sociais na cidade do Rio de Janeiro.

Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente