Crítica: Star Wars – Os últimos Jedi

Star Wars.

Há tês anos o mês de dezembro tem sido de grande expectativa para um certo grupo da sociedade. Não, não estou falando dos que adoram o Natal e do ano novo, ou de quem vai sair de férias. Me refiro aos fãs da saga. Desde que saiu o episódio VII da saga, essas pessoas esperam ansiosamente por um novo capítulo que desenrola ainda mais a história iniciada no ano muito, muito distante de 1977 com George Lucas.

Em 2017, 40 anos depois do primeiro filme, a Força continua viva e forte entre seus adoradores. Aguardado com grande expectativa pelo público e pela crítica, após dois excelentes filmes (Star Wars: The Force Awakens e Rogue One), Os Últimos Jedi conseguiram ir além do que todos esperavam.

Recheado de simbolismos, do início até – literalmente – o final, Star Wars VIII soube manter o equilíbrio da Força, alternando entre momentos de tensão, adrenalina, humor e, claro, expectativas para os próximos episódios da saga. A direção de Rian Johnson está impecável, assim como a fotografia – onde me arrisco a dizer, uma das melhores que já vi na vida. A trilha sonora, do eterno John Williams, é uma obra prima que merece destaque. O tema da protagonista Rey, sem dúvida, é uma das melhores músicas desde o Retorno de Jedi.

As batalhas e os dramas pessoais dos principais personagens são muito bem explorados, observando a distinção entre a primeira trilogia e a atual. Algo que merece destaque, visto que Star Wars VII, apesar de aclamado, recebeu algumas críticas por manter uma história idêntica com Uma Nova Esperança.

Os Últimos Jedis é um filme feito por fãs e para os fãs da história, perfeito e na medida certa, sem apelar para macetes de roteiro caça níquel. Quem não gostou é porque, provavelmente, ou não gosta, ou não entende o que há por trás de toda essa Força que une os milhões de fãs espalhados pela galáxia. Poderia dizer que é o melhor (ok, talvez um dos, ainda estou pensando) desde O Império Contra Ataca (o meu favorito, sem sombra de dúvida).

A sequência? Agora só em dezembro de 2019. Até lá seremos obrigados a conviver com a ansiedade e as notas soltas na imprensa especializada. Bom, para quem esperou 32 anos por um bom filme de Star Wars, o que são apenas 2?

Até lá, que a Força esteja com você.

Deixe seu comentário

Antônio Mariano11 Posts

cientista político e mestre em administração pública pela FGV. Carioca da gema, sofredor do Botafogo e trabalha na Câmara dos Vereadores. Além disso também é Presidente da Juventude Democratas Carioca e Coordenador Nacional de Formação Política, também da Juventude Democratas.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password