A Origem do Nome dos Bairros do Rio de Janeiro

A Origem do Nome dos Bairros do Rio de Janeiro

0

Lagoa por Felipe SantarelliEsse post é de 2008 mas de lá para cá muitas pessoas novas passaram a ler o Diário do Rio, e imagino que ainda curiosas sobre o nome dos bairros do Rio de Janeiro. Alguns tem uma certa discussão se o nome é por esta ou outra razão.

E você, sabe a origem do nome de algum bairro do Rio?

 

  • Tijuca – em tupi-guarani significa brejo, lama√ßal.
  • Guaratiba – em tupi-guarani significa morada ou s√≠tio das gar√ßas.
  • Copacabana – significa mirante do azul, na l√≠ngua Inca Quichua. Tamb√©m existe uma cidade boliviana nas margens do Lago Titicaca com o nome de Copacabana. Originalmente, o nome do bairro era Sacopenap√£.
  • Engenho da Rainha – fez parte das terras pertencentes √† rainha Dona Carlota Joaquina, casada com D. Jo√£o VI e m√£e de Dom Pedro II, por isso este nome.
  • Ipanema – significa ‚Äú√°guas perigosas‚ÄĚ em tupi.
  • Graja√ļ – foi dado em homenagem a cidade de Graja√ļ, terra natal do engenheiro que projetou o bairro, no interior do Maranh√£o. V√°rias ruas do bairro tem nome de cidades e rios maranhenses.
  • Leblon – O nome teve sua origem numa ch√°cara pertencente ao holand√™s Charles Le Bron que existia no local em meados do S√©culo XIX.
  • Leme – por causa da Pedra do Leme, contornada pelas praias da Urca e Botafogo e cujo formato, visto de cima, se assemelha ao do leme de um navio.
  • Maracan√£ – vem do tupi maraka‚Äôn√£, que significa papagaio. Provavelmente o rio hom√īnimo recebeu este nome por ter suas cercanias habitadas por uma ou mais esp√©cies destes p√°ssaros.
  • Ilha do Governador – habitada pelos √≠ndios Temimin√≥s, que a abandonaram em conseq√ľ√™ncia dos ataques de inimigos Tamoios e traficantes franceses de pau-brasil, os quais foram definitivamente expulsos em 1567, pelos portugueses foi doada a 5 de setembro desse ano por Mem de S√° a seu sobrinho Salvador Correia de S√° (o Velho), futuro governador (d√°i o nome do bairro) da capitania.
  • Vila Isabel – batizado em homenagem √† Princesa Isabel.
  • G√°vea – devido √† vista privilegiada da Pedra da G√°vea (embora esta se localize em S√£o Conrado, outro bairro), que por sua vez foi assim batizada por ter em seu topo uma forma√ß√£o rochosa semelhante √† g√°vea dos navios.
  • Flamengo ‚Äď √© uma homenagem ao navegador flamengo, na verdade holand√™s, Olivier Van Noort, tamb√©m conhecido como LeBlond
  • Cosme Velho – √© uma homenagem ao comerciante portugu√™s Cosme Velho Pereira que, no s√©culo XVI, habitava a parte mais alta do vale do Carioca. Na parte mais baixa do vale havia grande n√ļmero de laranjeiras, tamb√©m originando o nome do bairro vizinho, ‚ÄúLaranjeiras‚ÄĚ.
  • Pavuna ‚Äď Dentre as numerosas ‚Äúocaras‚ÄĚ alinhadas na sua margem direita, uma, pelo menos, que corresponderia √† de ‚ÄúUpabuna‚ÄĚ, estaria localizada √†s margens do rio a que deu nome, o rio Pavuna.
  • Urca – era o nome do navio do holand√™s Olivier Van Noort, o LeBlond.
  • Gl√≥ria – O bairro deve seu nome √† Igreja de Nossa Senhora da Gl√≥ria do Outeiro, uma das primeiras constru√≠das na cidade no s√©culo XVIII, em torno da qual se consolidou o povoamento da regi√£o. Nela fora batizado Afonso Henriques de Lima Barreto e teve papel de destaque na corte de Dom Jo√£o VI.
  • Bangu ‚Äď possui 2 vers√Ķes para o nome: ‚Äúpared√£o negro ou escurecido‚ÄĚ, numa refer√™ncia √† grande sombra projetada pelo Maci√ßo da Pedra Branca sobre o vale onde Bangu se localiza. A segunda vers√£o atribu√≠ a palavra ‚Äúbangu√™‚ÄĚ (corruptela de bangu), voc√°bulo africano, simbolizando uma esp√©cie de padiola constru√≠da de couro ou tran√ßado de fibras, amarrada a dois varais e conduzida por dois homens, usada para transporte de cana-de-a√ß√ļcar, tijolos e outros materiais. √Č poss√≠vel, inclusive, que desse processo meio desordenado de transporte tenha surgido a conhecida express√£o ‚Äú√† bangu‚ÄĚ, que √© ‚Äúfazer alguma coisa sem a menor t√©cnica, de improviso‚ÄĚ.
  • Madureira – era a regi√£o de uma fazenda existente na √©poca, arrendada por Louren√ßo Madureira.
  • Paci√™ncia – Quando os mensageiros imperiais saiam √† cavalo da Quinta da Boa Vista (resid√™ncia do imperador) para levar a documenta√ß√£o at√© a Casa da Santa Cruz (Santa Cruz) para despachar com o imperador que vinha de S.Paulo e permanecia ali por um tempo, tinham que esperar em uma casa de alimenta√ß√£o e descanso ou troca dos animais, at√© a libera√ß√£o para prosseguir at√© Sta Cruz ( algumas vezes eram oferecidas festas ao imperador). Muitas vezes levavam um dia para ir at√© a casa da troca de animais e aguardavam dois ou mais dias para a libera√ß√£o. Quando eles sa√≠am da Quinta da Boa Vista eles tinham diversos destinos e se perguntavam para onde iam e o destino deste mensageiro era ” A casa da Paci√™ncia”!
  • Penha – em homenagem √† Nossa Senhora da Penha.
  • Santa Cruz – porque os jesu√≠tas colocaram uma grande cruz de madeira, pintada de preto, encaixada em uma base de pedra sustentada por um pilar de granito. Mais tarde, j√° durante o Imp√©rio, o cruzeiro seria substitu√≠do por outro de dimens√Ķes menores. E, atualmente existe uma cruz no mesmo local, mas n√£o √© o cruzeiro hist√≥rico, e sim uma r√©plica que foi erigida durante o comando do ent√£o Coronel Carlos Patr√≠cio Freitas Pereira. O cruzeiro deu nome √† Santa Cruz.
  • M√©ier ‚Äď em homenagem a Augusto Duque Estrada M√©ier, propriet√°rios das terras que hoje s√£o o bairro.
  • Cidade Nova ‚Äď tem registros que remontam ao per√≠odo do reinado de D. Jo√£o VI. At√© o in√≠cio do s√©culo XIX, a regi√£o era um alagadi√ßo que servia de rota de passagem entre o Centro e as zonas rurais da Tijuca e S√£o Crist√≥v√£o. Com os aterros feitos com a inten√ß√£o de melhorar esta travessia, surgiu o projeto de impulsionar o crescimento da cidade para a √°rea, da√≠ o nome.
  • Est√°cio – em homenagem ao fundador da cidade, Est√°cio de S√°.
  • Santa Teresa -, surgiu a partir do convento de mesmo nome localizado na regi√£o.
  • Santo Cristo ‚Äď O bairro deve seu nome √† Igreja do Santo Cristo, constru√≠da em frente ao cais do porto.
  • S√£o Clemente ‚Äď por causa de um grande propriet√°rio de terrenos naquela parte da cidade, o Sr. Clemente de Matos, muito devoto do santo do qual havia herdado o nome.
  • Sa√ļde ‚Äď recebeu este nome por origem de uma promessa religiosa a Nossa Senhora da Sa√ļde, que salvou a esposa de um rico comerciante portugu√™s, que ergueu uma capela sobre um morro rochoso de frente ao mar,
  • Realengo – significa ‚ÄėReal Engenho‚Äô, que abreviado lia-se ‚ÄėReal Engo.‚Äô
  • Botafogo ‚Äď acabou sendo batizado em 1590, quando Ant√īnio Francisco Velho vendeu suas terras para um amigo, Jo√£o Pereira de Souza Botafogo.
  • Humait√° ‚Äď Seu nome prov√©m da batalha do Humait√°, travada na Guerra do Paraguai.
  • Vig√°rio Geral – Conta-se que o padre respons√°vel pela par√≥quia de Nossa Senhora da Apresenta√ß√£o (que existe at√© hoje, em Iraj√°) vinha, pela estrada de ferro. De l√° ele seguia por uma estrada at√© a Igreja, e, sendo ele respons√°vel por toda a freguesia de Iraj√° e por utilizar sempre o mesmo trajeto da estrada de ferro at√© a Igreja, a estrada por onde ele passava levou o nome de “Estrada do Vig√°rio Geral” (parte ainda existente nos dias atuais), que deu nome ao bairro hom√īnimo.
  • Vila Valqueire – que, na verdade, era um terreno que media 5 alqueires. Como a placa fazia a indica√ß√£o com algarismos romanos, V Alqueire virou Valqueire.
  • Piedade ‚Äď O nome do bairro era ‚ÄúTerra dos Gamb√°s‚ÄĚ (por existirem gamb√°s aos montes) e os moradores se reuniram e escreveram uma cartinha para o diretor da Estrada de Ferro Central do Brasil, no fim do s√©culo 19. O texto era o seguinte: ‚ÄúPor piedade, doutor, troque o nome da nossa esta√ß√£ozinha‚ÄĚ. O apelo acabou dando certo. ‚ÄúO diretor respondeu: ‚ÄėMinha senhora, ser√° feito. E o nome do bairro ser√° Piedade‚Äô.
  • Inhoa√≠ba ‚Äď era ‚ÄúTerras do Senhor An√≠bal‚ÄĚ. Como se falava Nh√ī Anibal, pegou.
  • Jardim Bot√Ęnico – leva esse nome por ser a localiza√ß√£o do Jardim Bot√Ęnico do Rio de Janeiro.
  • Andara√≠ – seu nome prov√©m da express√£o ind√≠gena ‚ÄúAndir√°-y‚ÄĚ, que significa ‚ÄúRio dos Morcegos‚ÄĚ, na linguagem dos √≠ndios tamoios que habitavam a regi√£o. O ‚ÄúRio dos Morcegos‚ÄĚ hoje √© denominado Rio Joana, que atravessa o bairro, dividindo as duas pistas da Rua Maxwell.
  • Paquet√° ‚Äď o nome da ilha √© de origem Tupi e significa ‚Äúmuitas conchas‚ÄĚ.
  • Br√°s de Pina – deve-se ao antigo propriet√°rio de suas terras, Br√°s de Pina, que aqui mantinha um engenho de a√ß√ļcar no s√©culo XVIII.
  • Sepetiba – em tupi, significa s√≠tio dos sap√™s. A regi√£o j√° foi coberta de florestas.
  • Largo do Pechincha –recebeu o nome devido ao com√©rcio tradicional e forte, onde funcionava um grande mercado, freq√ľentado por pessoas de todas as partes da cidade que barganhavam na hora de comprar as mercadorias. Ent√£o, quando se queria comprar alguma coisa, as pessoas diziam que iam pechinchar no largo.
  • Jacarepagu√° ‚Äď deriva-se de tr√™s palavras da l√≠ngua Tupi-Guarani: YACARE (jacar√©), UP√Ā (lagoa) e GU√Ā (baixa) ‚Äď A ‚ÄúBaixa lagoa dos jacar√©s‚ÄĚ. Na √©poca da coloniza√ß√£o, as lagoas da baixada de Jacarepagu√° eram repletas de jacar√©s.
  • Olaria –¬†deu-se em virtude dos senhores de engenho, que mantinham no local in√ļmeros desses fornos, sendo a primeira olaria constru√≠da em 1821, no s√©culo XIX, por iniciativa da fam√≠lia Ferreira, aproveitando a abund√Ęncia de barro oriundo do Morro do Alem√£o, pertencente √†quela √©poca a dita fam√≠lia.
  • Pilares¬†– a hist√≥ria do bairro surgiu na √©poca do da fam√≠lia real no Brasil, onde no seu largo havia pequenos pilares em volta de uma fonte de √°gua. Os pilares eram para amarrar os cavalos, a fim deles beberem √°gua da referida fonte. O Largo dos Pilares era uma das paradas do caminho real de Santa Cruz, onde hoje existe a Avenida Dom H√©lder C√Ęmara, antiga Avenida Suburbana.


Foto: Lagoa por Felipe Santarelli

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

Comente