Botecoterapia: Herr Pfeffer, um pedacinho da Alemanha no Leblon

Entrar em um bar com uma pegada alemã aqui no Brasil não tem como não pensar em cerveja (e no 7 x 1, lágrimas…) mas hoje vamos falar sobre o Herr Pfeffer, point alemão no Leblon.

Já vou avisando lá tem um dos melhores croquetes que já comi na vida, mas nem só desse petisco maravilho vive o bar, a variedade de comidas é sensacional e se você curte carne de porco lá é o lugar certo eles são especialistas nesse prato, eles servem desde o tradicional Joelho alemão até batatas maravilhosas.

Se for falar de tudo que gosto nesse bar terei que colocar o cardápio inteiro aqui, porque é bem difícil eu dizer que não curto alguma prato que sirva por lá.
Quando falamos em comida alemã logo vem o pensamento nas salsichas e o famoso chucrute, é bem verdade que não sou fã de chucrute, mas quando bem feito eu como de boa.

Já que é um bar com tema e pratos totalmente voltados para a cozinha alemã tendo seu mix de salsichas maravilhoso, salada de batata e vários outros pratos, aconselho nessa época pedir o fondue, que é sensacional.
Mas lá também tem algo que vai te deixar abismado e no mínimo curioso, a espetacular feijoada alemã, com cortes nobres de carne de porco bem servidos, feijão branco costelinha, linguiças variadas que só de falar da água na boca.


Falando em cerveja, o Herr tem uma das cartas de cervejas mais respeitadas do Rio de Janeiro, carta feita pelo Fabio proprietário e sommelier que inclusive já foi premiada.

São vários estilos, mas as tradicionais cervejas alemães não podem faltar, belgas, brasileiras, americanas e inglesas la você encontra uma imensidão de cervejas escolhidas a dedo por Fabio.


Herr Pfeffer, que significa Sr. Pimenta em português, foi inaugurado em março de 2002.
O nome foi dado em homenagem ao criador da Adega do Pimenta, Holf Pfeffer.

“Muitos de nossos clientes pediam para que fosse aberta uma filial na Zona Sul. Hoje, a loja do Leblon é administrada pelo filho de William, o Fabio Rodrigo.
Amante da culinária e do bom vinho, Fabio criou um cardápio que além dos principais pratos servidos na Adega, também possui pratos mais incrementados que hoje fazem sucesso como a Feijoada Alemã e a Truta com diversos molhos.”

De Pfeffer a Pimenta

Adega do Pimenta foi criada por um alemão chamado Holf Pfeffer, que traduziu seu nome achando que os brasileiros não conseguiriam pronunciar Pfeffer.
Antigo mestre cervejeiro da Brahma, Holf ficou encantado com as maravilhas do Brasil, principalmente com o lado bucólico de Santa Teresa.

Era divertidíssimo, de personalidade forte e cheio de boas tiradas.
O que ele mais gostava era quando baixava a porta de ferro da Adega e bebia com os amigos e fregueses, ficava vermelho como um pimentão.

William Guedes, o atual proprietário, era um dos clientes e companheiro de copo do saudoso Holf que faleceu em 1992.
Em 1995 William se aposenta e vê uma oportunidade de transformar seu bar preferido em sua “segunda casa”.
Mantém a mesma decoração com atmosfera da Baviera e a culinária alemã, acrescentando pequenos ajustes tirados de suas experiências em viagens ao exterior.

Herr Pfeffer: Rua Conde de Bernadotte, 26 – Leblon

Dica do Sommelier

Essa semana nosso amigo e sommelier Raphael Miranda traz a Cerveja Nera Reale da cervejaria Irmãos Ferraro.

“Sou Rapahel Miranda, sommelier de cervejas formado pelo ICB em 2015 e cervejeiro caseiro há mais de 2 anos.
Sou apaixonado por cerveja artesanal desde 2013, venho buscando me aprofundar na cultura cervejeira desde então fazendo cursos, lendo livros e claro bebendo muita cerveja.
Sou idealizador do @copocheiocarioca onde opino sobre algumas cervejas que degusto.”

A temperatura baixou um pouco e todo mundo já começa a falar em chocolate quente e cobertor.
Mas e nossa paixão por cerveja? Existem boas opções para apreciar nesse cenário um pouco mais frio.
A Nera Reale da cervejaria Irmãos Ferraro é um excelente exemplo.
Cerveja negra com alguns álcoois superiores, frutas secas e principalmente chocolate amargo no aroma.
No sabor aparece o chocolate e o cacau com um leve toque de café no fundo de uma cerveja com belo corpo.
Final levemente adocicado remetendo ao chocolate.
Uma bela cerveja que pode ser acompanhada por uma boa sobremesa a base de chocolate, sugiro também uma bela torta alemã. Merece as medalhas que exibe em seu rótulo.

Deixe seu comentário

Flávio Lima25 Posts

Flávio Lima é cervejeiro caseiro e administrador do Instagram Bares cariocas.
Triatleta de garfo, faca e copo com mais de 400 bares visitados, tem um imenso amor a boemia carioca do Pé sujo ao PUB.
Formado em botecoterapia e usuário de doses nada homeopáticas do líquido sagrado, segue de bar em bar evoluindo e compartilhando a cultura de boteco, em especial o maravilhoso mundo das cervejas artesanais.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password