Breve história do bairro da Glória, bairro origem dos cariocas - Diário do Rio de Janeiro

Breve história do bairro da Glória, bairro origem dos cariocas

0

Recentemente, falamos aqui nesta série de matérias referentes à história de nossa cidade sobre o Catete. Então, nada mais justo do que falarmos também do bairro vizinho: Glória. Vizinho antigo.

Durante o s√©culo XVI, em uma expedi√ß√£o francesa no Brasil, o escritor Jean de L√©ry relatou que existia uma aldeia tupinamb√° no sop√© do atual Outeiro da Gl√≥ria. A aldeia, que utilizava as √°guas do Rio do Catete, se chamava Kari√≥k ou Kari√≥g (‚Äúcasa de carij√≥‚ÄĚ) que deu origem ao termo ‚Äúcarioca‚ÄĚ.

Com mais de meio s√©culo de tradi√ß√£o no mercado imobili√°rio da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Im√≥veis apoia constru√ß√Ķes e iniciativas que visam o crescimento da Cidade Maravilhosa sem que as caracter√≠sticas mais simb√≥licas do Rio se percam.

Assim como aconteceu no vizinho Catete, muitos conflitos entre portugueses e franceses e tribos indígenas aliadas aconteceram na região onde hoje fica o bairro da Glória.

‚ÄúEm 20 de janeiro de 1567, em uma dessas batalhas, Est√°cio de S√°, l√≠der portugu√™s que fundou a cidade do Rio de Janeiro, foi ferido e acabou morrendo‚ÄĚ, conta o historiador Maur√≠cio Santos.

O nome do bairro se deu por conta da Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, construída no século XVIII. Em torno do templo religioso, o bairro se formou e consolidou-se.

A Igreja, inclusive, se tornou um dos locais mais queridos da família real portuguesa no Brasil. Dom João VI sempre assistia missas no local e Dom Pedro I batizou seus filhos lá. Tradição mantida até hoje em dia pela família imperial brasileira.

No final do s√©culo XIX e durante o s√©culo XX, o bairro da Gl√≥ria viveu momentos marcantes. Foi considerada uma das regi√Ķes mais nobres da cidade, devido √† proximidade com o Catete e suas sedes do governo e os hot√©is e pr√©dios hist√≥ricos existentes na Gl√≥ria.

‚ÄúO bairro da Gl√≥ria chegou a ser a regi√£o com mais embaixadas na cidade do Rio de Janeiro‚ÄĚ, destaca Maur√≠cio Santos.

A arquitetura do bairro, no geral, é bastante influenciada pela francesa. Não à toa é por lá que fica a Praça Paris.

famoso Hotel Glória

Importante também para a literatura nacional. Lima Barreto, escritor brasileiro, foi batizado na Igreja de Nossa Senhora da Glória e Machado de Assis ambientou alguns de seus livros no bairro.

Atualmente, com a mesma import√Ęncia de sempre, o bairro da Gl√≥ria segue inspirando poesia e hist√≥ria.

Felipe Lucena
Felipe Lucena √© jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da dist√Ęncia, sempre foi (e pretende continuar sendo) um ass√≠duo frequentador das mais diversas regi√Ķes da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente