Breve história do bairro do Flamengo

vista geral do bairro

Um dos bairros mais antigos e importantes da cidade do Rio de Janeiro, o Flamengo tem momentos marcantes em diversos períodos da nossa história.

Os primeiros relatos sobre o que hoje é o bairro do Flamengo são da época do descobrimento do Brasil. Entre o final de 1503 e o início de 1504, o navegador Gonçalo Coelho abastecia de água a sua expedição na foz do Rio Carioca, que desaguava na atual Praia do Flamengo.


Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis exalta locais que visam a valorização da cultura e história da Cidade Maravilhosa.

O Rio Carioca, que hoje pode ser visto em apenas alguns pontos da cidade do Rio de Janeiro, era chamado de “Aguada dos Marinheiros”. Quem influenciou para a mudança do nome foram os índios Tamoios. Na língua deles, “Carioca” significa “Casa de Branco”.

Já em 1531, Pero Lopes de Souza, que fazia parte da expedição de Martins Afonso de Souza, construiu a primeira casa de pedra da cidade do Rio de Janeiro, na foz do Rio Carioca, próximo à Praia do Flamengo. Essa foi a primeira edificação do gênero existente nas três Américas.

Essa construção existiu por dois séculos, só desapareceu nos anos 1700. Pedro Martins Namorado, primeiro juiz da cidade do Rio de Janeiro, nomeado para o cargo por Estácio de Sá, morou na casa. A obra foi destruída por uma ressaca e reerguida, anos depois, tendo sido residência do sapateiro Sebastião Gonçalves, que viveu lá entre 1606 e 1620”, conta o historiador Maurício Santos.

Nos anos 1600, devido à residência de Sebastião Gonçalves, o sapateiro, a Praia do Flamengo foi chamada de Praia do Sapateiro.

No século XVII, foi construída uma estrada, que passava por onde hoje é o bairro do Flamengo, que servia para levar a produção de açúcar do Engenho D’El Rei que ficava na atual Lagoa, ao Porto do Rio de Janeiro.

famoso Castelinho do Flamengo

Na gestão do prefeito Pereira Passos (1902-1906), o bairro do Flamengo se modernizou, de fato. A construção da Avenida Beira-Mar deu um novo rumo ao bairro, que passou a ter a construção de prédios e palacetes modernos para a época.

A Avenida Beira-Mar, na época, foi considerada uma das mais bonitas do mundo“, frisa Maurício Santos.

construção do Aterro

Nos anos 1950 e 1960, o bairro ganhou outras construções marcantes. Entre elas, Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, o Museu de Arte Moderna e o Parque (Aterro) do Flamengo. Nas décadas seguintes, até os dias atuais, o bairro não parou de crescer e fazer história.

 

Deixe seu comentário

Felipe Lucena484 Posts

Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password