59% dos Cariocas preferem beber vinho em casa - Diário do Rio de Janeiro

59% dos Cariocas preferem beber vinho em casa

0

Wine por Quinn Dombrowski

Lei Seca, bebida cara em restaurantes, violência? Motivos podem ser vários para uma pesquisa entre os consumidores de vinho do Rio que mostra que 59% dos cariocas preferem beber seu vinhozinho em casa apenas 4% preferem beber em restaurantes e 32% em eventos especiais. A pesquisa foi feita pela VCT Brasil, filial e distribuidora do Grupo Concha y Toro no Brasil, foram 409 cariocas entre 19 e 70 anos que responderam a questões sobre frequência de consumo, vinho de preferência, ocasião em que consomem a bebida, local onde costumam beber e adquirem o produto.

E o carioca não escolhe pela marca, preço ou origem, a maioria, 42% escolhem o vinho pela uva. 64% gostam de presentear amigos e familiares com a bebida. Para 65% das pessoas, o vinho consumido é adquirido em supermercados, seguido por adegas (29%), internet e outros (3%), 3% não responderam. Para 48% dos pesquisados a bebida é consumida ocasionalmente, 34% uma vez por semana, 12% diariamente e 5% não consomem. Já  84% dos entrevistados preferem vinho tinto.

Segundo dados de mercado, o brasileiro bebe, ao ano, em média, 1,8 litros por pessoa. Comparado aos chilenos, que consomem 17 litros, aos argentinos que tomam 23 litros e à média europeia (França e Portugal) de 42 litros, há muito potencial de crescimento nacional.

 “O levantamento da VCT mostra que o mercado carioca ainda tem muito potencial de crescimento, uma vez que 48% dos entrevistados tomam a bebida ocasionalmente. As regiões mais quentes, como o estado carioca, podem se beneficiar dos vinhos roses, brancos e espumantes para terem o frescor desejado no verão”, esclarece Michele Ressutti Carvalho, gerente da marca Casillero del Diablo.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

Comente