Carlos Osório acha que pode se eleger prefeito do Rio só com feeling

Carlos Osório

Tem uma frase clássica de Nizan Guanaes que diz “A última pessoas que viveu de feeling foi Morris Albert“, que não sabe este foi o criador da música “Feelings“, pois o pré-candidato a prefeito do Rio pelo PSDB, Carlos Osório, acha que pode se eleger para a prefeitura da 2ª maior cidade do Brasil na base do feeling.

Por que digo isso? Uma nota do Radar/Veja em uma conversa entre Osório e Indio da Costa (PSD) em que se discutia uma aliança já para a eleição do 1º turno entre PSD e PSDB e quando se discutia qual dos dois poderia ser o cabeça da chapa, Indio mostrou pesquisas em que ele estava na frente, logo deveria ser candidato a prefeito, a resposta de Osório? De mãos vazias argumentou “que neste momento sua intuição diz que a população quer alguém de fora da política para administrar o Rio“…

Só entre você e eu, será que Osório realmente crê que o carioca o vai ver como fora da política? Primeiro, ele é deputado estadual eleito pelo PMDB e foi secretário tanto de Paes, quanto de Pezão e fazia questão de sempre aparecer ao lado dos dois. E, segundo, do PSDB, um dos partidos mais tradicionais do país, dificilmente um “outsider” como ele se faz crer. É mais fácil se votar em Flávio Bolsonaro (PSC) que apesar de deputado estadual, em seu 4º mandato, tem muito mais estilo de “fora da política“.

Entendo que Osório queira ser candidato a prefeito para aumentar sua visibilidade e a lembrança dos eleitores em sua candidatura a deputado (federal ou estadual) em 2018. Mas dizer que a “intuição” é suficiente para decidir quem pode ser candidato ou não no Rio de Janeiro é piada.

A verdade é, para os dois, Indio e Osório, terem alguma chance em ir para o 2º turno precisam estar unidos. E o candidato do PSD é quem teria mais facilidade de debater contra Crivella (PRB), Freixo (PSol), Pedro Paulo (PMDB) e Flavio Bolsonaro.

Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire8912 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

1 Comentário

  • Matheus Santos Reply

    30 de julho de 2016 at 11:47

    kkkkkkk Bater de frente com o Flávio Bolsonaro faz me rir é mais facil o Flávio bater de frente com eles!

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password