Cr么nicas Cariocas: No embalo do sono - Di谩rio do Rio de Janeiro

Cr么nicas Cariocas: No embalo do sono

0

Eu e um grande amigo est谩vamos em um bar perto de casa, na Zona Oeste. Sa铆mos do local umas quatro da manh茫, quase s贸brios. Pegamos um 么nibus. Como era perto de casa e fomos para beber, nada de sair de carro.聽 Iriamos pedir um Uber, mas o 么nibus surgiu assim que pass谩vamos pelo ponto. Percurso curto, umas tr锚s paradas. Com um pouco de disposi莽茫o e menos 谩lcool – combust铆vel caro -, dava at茅 para ir andando.

Chego ao meu ponto e aviso para ele ficar ligado, pois ele teria que descer logo na parada seguinte e sei que ele dorme pesado quando para em um 么nibus, carro ou qualquer outro ve铆culo na volta para casa depois de uma noitada de muito 谩lcool. Nessas situa莽玫es, ele dorme pesado. Pesado mesmo. Voc锚s v茫o entender at茅 o final desta Cr么nica Carioca.

Fui para casa. Dormi. Acordei com uma liga莽茫o 脿s sete da manh茫. Era meu amigo. Com a voz pastosa, ele disse:

Cara, n茫o sei o que aconteceu. Vim parar no Centro da cidade鈥.

Respondi: 鈥Eu sei o que aconteceu: voc锚 dormiu. Fica acordado, cara. Volte no mesmo 么nibus. Qualquer coisa, me liga鈥.

De acordo com o Google Maps, de onde est谩vamos at茅 o Centro da cidade s茫o quase quarenta quil么metros.

脌s onze da manh茫, outra liga莽茫o.

Cara, agora eu t么 na Barra鈥. Era ele, o meu amigo.

Achando muita gra莽a da situa莽茫o, eu falei para ele ir para o Terminal Alvorada, que fica pr贸ximo de onde ele estava e pegar uma condu莽茫o para casa. No caso, um BRT.

O BRT avisa as esta莽玫es, n茫o 茅 poss铆vel que voc锚 n茫o v谩 ouvir e descer no lugar errado outra vez鈥, eu falei para o soneca.

Do Centro at茅 o trecho da Barra da Tijuca onde meu amigo se encontrava e se perdia, ele havia dormido mais uns 30 km.

Uma da tarde. Eu estava almo莽ando, curando a ressaca. Chegou uma mensagem: 鈥T么 na Penha鈥.

Dei uma gargalhada, quase engasguei com a comida, mas, naquele momento, passei a me preocupar. Liguei para ele. Na liga莽茫o, ele aparentava estar s贸brio. 聽Aconselhei com veem锚ncia: 鈥N茫o dorme mais, porra!鈥.聽 Ele disse que a m茫e estava na outra linha e paramos de conversar.

Duas da tarde, ele me ligou e disse que estava em casa. Confessou que s贸 conseguiu porque a m茫e ficou conversando com ele o caminho todo. S贸 assim para ele n茫o apagar outra vez e parar em outra regi茫o da cidade.

Detalhe, t铆nhamos um compromisso na Penha, 脿s 15h30 daquele mesmo dia. Ele mal chegou em casa e j谩 teve de sair outra vez. Dessa vez, sem sono algum.

H谩 quem sonhe conhecer o Rio de Janeiro.聽 Meu amigo fez isso sonhando.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Felipe Lucena
Felipe Lucena 茅 jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da dist芒ncia, sempre foi (e pretende continuar sendo) um ass铆duo frequentador das mais diversas regi玫es da Cidade Maravilhosa.
Felipe Lucena

Latest posts by Felipe Lucena (see all)

Comente