CROWLER – O equipamento que fecha a lata de CHOPE na sua frente

É bem verdade que o Dotô pediu para eu maneirar com enlatados mas sabe como é, quando o assunto é cerveja não dá pra maneirar, ainda mais agora com essa maravilha de poder escolher meu chope e levar para casa na lata.

Sem mais enrolação vamos ao ponto G da parada. Já pensou em ir em um bar, beber bastante e depois ter a oportunidade de levar seu chope para casa enlatado? Talvez esteja pensando que sou doido, afinal de contas cerveja enlatada já existe e podemos levar a qualquer momento, mas não é desse tipo que estou falando! Caso você ainda não conheça, vamos falar do CROWLER um equipamento capaz de fechar latas na sua frente.

Isso mesmo, você escolhe o tipo de chope, o atendente enche a sua lata e fecha na hora para você levar.
Sensacional né? Levando em consideração que o uso de latas tem sido cada vez mais frequente, entre as cervejas artesanais, aqui em terras cariocas isso pode sim ser uma tendência.

Especialistas dizem que a lata, entre todas as embalagens, é a que mais preserva a bebida nas suas condições e características entre a saída da fábrica e a sua casa. Bom, mas isso é assunto para os mestres e já foge das minhas habilidades, que se limitam a beber em alta performance.

A palavra CROWLER surge da junção de CAN (lata, em inglês) com GROWLER (a garrafa/cantil que você compra uma vez e leva para o bar encher com chope, pagando somente o líquido). Mais de onde veio o crowler? Os créditos dessa façanha são dados a cervejaria Oskar Blues’s, que nos últimos anos venderam bastante da sua criação.

Diferente do growler que tem que ser levado ao bar ou não para o enchimento – e você, caso a tenha, só paga pelo líquido – o crowler só pode ser enchido no local que tem a máquina própria para a vedação da lata.
Por aqui, em nossas terras, só encontrei latas de 1 litro e, realmente, não sei se rola com latas menores.
Isso porque a gente sabe que a galera quer mesmo é levar bastante chope para casa, então quanto maior a lata melhor.

Recentemente aqui no Rio, ganhamos mais uma Growler Station, totalizando três lojas no estilo, mas entre as três o destaque vai para a Growlers 2go, por ser a única que tem o sistema de crowler e fica no Recreio dos Bandeirantes. Por sinal, eles são os únicos até o momento com ponto físico que temos conhecimento sobre disponibilizar esse serviço.

Para você terem uma noção, apesar de ser um sistema novo em nossa cidade, a bem pouco tempo as cervejarias Three Monkeys Beer e 2cabeças se juntaram para criar a GALAXY DETOX. Calma tá! não é o detox que você tá pensando. hehehe E em seu lançamento, eles usaram o sistema de crowler para encher as latas de um litro que passariam por alguns bares da cidade do Rio e de São Paulo.

Como tem pouco tempo que a máquina chegou por aqui e, por ter noção de que todos ainda desfrutam dos benefícios do growler, sabemos que ainda é cedo para dizer sobre a adaptação da galera mas, como é novidade acredito que logo o número de crowlers aumente.

Por enquanto, vale a pena conhecer o produto. É bom saber que, o importante é assim que adquirir sua lata cheia faça o consumo o mais rápido possível, assim dá para aproveitar o frescor da cerveja, apesar de a lata proteger bem o conteúdo.

Novidade na área essa semana começo a postar Dicas de Sommelier!

Toda semana vou escolher um sommelier que seja “broderer” para postar aqui na matéria suas percepções sobre a cerveja que ele mesmo vai escolher, fica essa super dica aqui para você que quer conhecer mais sobre o mundo cervejeiro.

A gente começa com o meu amigo e Sommelier Raphael Miranda, que contou um pouco da sua história e mandou essa dica boa aqui pra coluna cervejeira do Diário do Rio!

Sou Rapahel Miranda, sommelier de cervejas formado pelo ICB em 2015 e cervejeiro caseiro há mais de 2 anos. Apaixonado por cerveja artesanal desde 2013, venho buscando me aprofundar na cultura cervejeira desde então fazendo cursos, lendo livros e claro bebendo muita cerveja. Sou idealizador do @copocheiocarioca onde opino sobre algumas cervejas que degusto.

Sabe quando você quer uma cerveja com mais personalidade? Para esses dias a Firewood, uma wee heavy da OldSchool, cai como uma luva. Uma cerveja marrom acobreada com aromas de malte caramelo e um belo defumado que lembra bacon. Na boca o caramelo se apresenta novamente com baixo amargor em um corpo médio–alto e um sabor um pouco trufado.


O final é levemente adocicado, longo e acompanhado de um relaxante aquecimento alcóolico. Uma cerveja para ser degustada lentamente para que possamos apreciar todas as suas características que vão evoluindo no copo com o passar do tempo. Seu teor alcóolico mais elevado e sua característica mais maltada fazem dela uma boa sugestão para dias um pouco mais frios.

Gostaram? Até a próxima!!!

Deixe seu comentário

Flávio Lima24 Posts

Flávio Lima é cervejeiro caseiro e administrador do Instagram Bares cariocas.
Triatleta de garfo, faca e copo com mais de 400 bares visitados, tem um imenso amor a boemia carioca do Pé sujo ao PUB.
Formado em botecoterapia e usuário de doses nada homeopáticas do líquido sagrado, segue de bar em bar evoluindo e compartilhando a cultura de boteco, em especial o maravilhoso mundo das cervejas artesanais.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password