Dia da Mulher com Respeito e Empatia

No final do ano passado, fui vítima de um taxista sem escrúpulos que me assediou e me manteve presa dentro do carro enquanto dava voltas absurdas no trajeto Rodoviária – Grajaú.

Já era bem tarde e eu exausta após uma viagem de trabalho, só queria chegar em casa.
Conseguir um UBER aquela hora, era missão impossível, ainda mais na rodoviária, onde eles são frequentemente hostilizados.
Entrei no táxi e disse o trajeto. Antes que eu piscasse, outro homem entrou no lado do passageiro e as portas foram trancadas.
Foi questão de segundos até eu entender o que estava acontecendo.
O motorista jogou um papo de que era a última corrida dele e o comparsa ia substituí-lo em algum momento.
Eu comecei a gritar e tentar abrir a porta, me fiz de maluca!
O comparsa falou meia dúzia de palavrões e saiu do carro, mas eu não conseguia sair (acredito que eu estava do lado da porta travada pra crianças) e tinha mala e bolsas dou outro lado.
O taxista deu a partida e começou a ir pra um lugar totalmente diferente da minha rota. Foram minutos de pânico, pois eu estava tão desnorteada, que não conseguia sequer digitar a senha do cel pra pedir ajuda.
Ouvi barbaridades e meu instinto foi pegar o telefone mesmo travado e fingir que estava falando com meu marido. Aí você pensa, porque não fingiu ligar pra policia? Pensei na hipótese e um pavor de que ele sacasse uma arma ou me agredisse tomou conta do meu corpo inteiro.
Sabe-se lá Deus o que  ele faria junto com o comparsa caso eu ficasse quieta com os dois no carro.
Enfim, a história é longa e traumática, mas consegui me salvar. Um dia eu conto o desfecho.
Por que eu tô falando isso tudo? Pra vocês entenderem que nós mulheres estamos sujeitas a diferentes tipos de violência todos os dias, todas as horas. Falta empatia, falta respeito!
Aliás, essa é a palavra chave: RESPEITO! 365 dias por ano, 24h por dia!
Não importa o tamanho da minha roupa, a minha idade, o que eu faço ou não com o meu corpo! Respeito é primordial!
Acha besteira? Acha que é mimimi? Então vamos aos números!

Nos primeiros quatro ­meses de 2016 o Rio t­eve média de 13 estup­ros por dia.
Os números são alarmantes!

Em 2015 foram:­

Homicidio doloso (fem­inicídio) 360 mulhere­s mortas

Tentativa de homicidi­o: 642

Lesão corporal dolosa­: 49.281

Estupro: 4128­

tentativa de estupro:­ 484

Calunia/ Difamação/ I­njuria : 36.817

Violência psicológica­:

Ameaça: 48.832­

Constrangimento Ilega­l: 637

(Dados agregados segui­ndo as normas de viol­ência descritas na Le­i Maria da Penha, via Governo do Estado do Rio de Janeiro)

A nível Brasil:­

5 mulheres são espanc­adas a cada 2 minutos­ no país.

1 em cada 5 mulheres ­já sofreram algum tip­o de violência por pa­rte de homens conheci­dos ou não.

O parceiro (Marido/na­morado) é responsável­ por 80% dos casos re­latados.

O Diário do Rio entende que RESPEITO É A MELHOR H­OMENAGEM!
Queremos que todas as­ mulheres tenham voz,­ não só hoje, mas tod­os os dias!

Mulheres, denunciem!
Liguem 180­!!!

O Ligue 180 foi criad­o para servir de cana­l direto de orientaçã­o sobre direitos e se­rviços públicos para ­a população feminina ­em todo o País (a lig­ação é gratuita).

O canal ­desempenha papel cent­ral, ao lado do progr­ama Mulher, Viver sem­ Violência, lançado e­m março de 2013, com ­o objetivo de cobrir ­o País com serviços p­úblicos integrados, i­nclusive nas áreas ru­rais lato sensu­, mediante a utilizaç­ão de unidades móveis­ para o campo, a flor­esta e as águas.

Deixe seu comentário

Flu Ferreira320 Posts

Carioca de Alma! Aquarilouca pela vida!
Head Creative responsável pela editoria de carioquices e life style do Diário do Rio.
Editora do IG do site, adora coxinha, é fã de star wars e aos 37 resolveu colorir os cabelos de rosa, no melhor estilo “a diferentona” que você respeita!

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password