Diferença entre o Carnaval da Bahia e do Rio de Janeiro | Diário do Rio

Diferença entre o Carnaval da Bahia e do Rio de Janeiro

16
LinkedInWhatsApp

Cordão da Bola Preta por Sergio Araujo Pereira Deu hoje na coluna da Monica Bergamo na Folha de São Paulo:

FOLIA LIVRE
Questionado por um amigo sobre a diferença entre os blocos de Carnaval do Rio e da Bahia, o escritor Ruy Castro respondeu: "Atrás dos blocos do Rio, só não vai quem já morreu. Nos da Bahia, tem de pagar e, se entrar sem pagar, leva porrada, para deixar de ser folgado".

Não sei, mas com a idéia de Eduardo Paes de começar a cobrar uma taxa de cada bloco de carnaval é bem capaz disso mudar. Eles podem até lucrar alguma coisa com o patrocínio, mas não quero chegar ao dia em que teremos de usar abadá para ficar atrás do Bola Preta.

 

Foto: Cordão da Bola Preta por Sergio Araujo Pereira

Quintino Gomes
Defensor do Carioca Way of Life, morou em Jacarepaguá a vida toda, trabalhou na Zona Oeste, na Zona Norte, Centro e Zona Sul. O pai é português e a mãe carioca da Gema, do Bairro de Fátima
LinkedInWhatsApp

16 Comentários

  1. O carnaval do Rio é o maior, melhor e mais famoso do mundo. Foi eleito a melhor festa do mundo por um site americano, certa vez. Mas, essa perseguição ao prefeito já deu no saco.

  2. A idéia de pagar realmente não é legal…Mas deveriam dar mais valor aos nossos blocos…Pq tem muita gente que acha que o Carnaval do Rio se resume em escola de Samba ¬¬ O próprio cordão do bola preta passou por uma séria crise,ficou um tempo sem sede…Enfim…Mais investimento no melhor carnaval do MUNDO!!!

  3. prefiro mil vezes o carnaval carioca, já que ele é bastante eclético não tem só samba :tem tudo, só maluco vai para à Bahia escutar axé o carnaval inteiro.

  4. Eduardo Paes é apenas um idota que vai afundar o Rio ainda mais.

    Agora então, aliado ao que há de pior (Garotinhos e CIA); o negócio vai ferver… e muita gente vai arrumar uns trocados.

    É uma pena que nosso povo continue caindo no papo desses imbecis.

  5. Não há no mundo carnaval de rua melhor que o do Rio de Janeiro, ainda bem que a cada ano está com mais força.
    Marchinhas com mais de 50 anos são conhecidas pela maioria dos cariocas.
    Escolas de samba são para gringos, bom mesmo é a descontração dos blocos de rua que sobrevivem com recursos proprios.

  6. Pingback: Os Blocos patrocinados por cervejarias e o carnaval abstêmio - Diário do Rio de Janeiro

  7. Não quero saber de carnaval…quero saber quando o Eduardo Paes vai tirar a população de rua. A tijuca está um caos. A praça do largo da segunda feira virou abrigo de mendigos que além de serem inconvenientes, assustam a população que tem medo de assaltos que são frequentes na área. Jovens, velhos, adultos…os adultos sempre bêbados caindo no chão, se batendo entre eles. Já cansei de ver esses mesmos mendigos entrando no Mundial para comprar cachaça. Pq é isso que fazem com o dinheiro que recebem.

    Eduardo Paes, cade seu plano de ação?

  8. Manoel Natividade on

    Esse escritor Rui Castro é uma pessoa que precisa se informar para falar sobre as questões culturais de cada cidade, aqui em salvador vc paga prá sair no bloco, mas pode ir atrás de qualquer um, portanto não existe essa situação citada por esse escritor,aliás essa estrofe faz parte de uma música feita por um baiano.

  9. José Antônio dos Santos on

    Se o carnaval da Bahia é pago ou não, na minha opinião isso não importa tanto. Acho sim que carnaval não pode ter farda: vejo o abadá como uma espécie de farda. Carnaval é, entre outras coisas, fantasia, irreverência… No Rio de Janeiro isso existe de sobra. Se economicamente o carnaval de Salvador é muito forte,por causa das estrelas do axé, culturalmente acho o mais pobre. Rio de Janeiro, e até mesmo Recife e Olinda, são mais ricos culturalmente que o de Salvador.

Leave A Reply