História de mudanças da Avenida Barão de Tefé - Diário do Rio de Janeiro

História de mudanças da Avenida Barão de Tefé

0

Vista do Hotel Barão de Tefé, que fica entre a Barão de Tefé e a Sacadura Cabral

Importante via da repaginada, movimentada e crescente Zona Portuária, a Avenida foi se desenvolvendo e se modificando seguindo o curso da região onde se encontra. A história da Barão de Tefé está presa à história do Cais do Valongo – que recentemente se tornou patrimônio histórico da humanidade. No século XVIII, a Via chegou a ser chamada de “Rua do Valongo”.

“A escravidão era uma indústria e o Valongo era seu empório. Muitos estabelecimentos voltados à prática da escravidão estavam posicionados na Barão de Tefé, por conta da proximidade do Cais”, conta o historiador Milton Teixeira.

O nome “Valongo” era uma abreviação de “Vale Longo”. O batismo servia tanto para o Cais quanto para a Avenida.

Com o fim da escravidão, a Via passou a ser chamada de “Rua da Imperatriz”, em referência à Teresa Cristina, que se casou com o imperador Dom Pedro II e, ao chegar no Brasil em 1843, desembarcou no Cais do Valongo.

Antiga pintura da avenida

Para a chegada da imperatriz, a Avenida passou por uma grande reforma, liderada pelo francês Auguste Grandjean Montigny, professor da Academia Imperial de Belas Artes.

Em 1843

“Auguste Grandjean Montigny projetou prédios neoclássicos na região, o que era muito moderno na época”, frisa Milton Teixeira.

O atual nome foi posto após a batalha do Riachuelo, na Guerra do Paraguai, que ocorreu entre 1864 e 1870. Neste episódio, Barão de Tefé foi um dos heróis da Marinha do Brasil e foi homenageado com o nome da Rua.

Jardim do Valongo

Recentemente, a região da Barão do Tefé passou por muitas modificações. Entre elas, aconteceu a criação do Jardim do Valongo, novo ponto turístico da cidade. Seguindo o desenvolvimento com o passar dos anos, a tendência é que a região e a Avenida sigam se renovando e se desenvolvendo junto com o correr da história.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis exalta locais que visam a valorização da cultura e história da Cidade Maravilhosa.

 

Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente