História da Avenida Princesa Isabel - Diário do Rio de Janeiro

História da Avenida Princesa Isabel

0

Princisa Isabel vista de cima

No embalo das celebrações do Dia da Mulher, o Diário do Rio vai contar um pouco da história de uma importante avenida, que leva o nome de uma importantíssima mulher carioca: Princesa Isabel.

No final do século XIX, um proprietário de terras chamado Alexandre Wagner abriu algumas ruas em seus terrenos. Uma delas, traçada em 1894, foi chamada de Tomé de Souza.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

Já no século XX, em 1906, durante a gestão de Francisco Pereira Passos, foi inaugurado o Túnel Coelho Cintra, também conhecido como Túnel Novo, ou Túnel do Leme. Isso ocasionou em uma movimentação maior na então Tomé de Souza.

Anos mais tarde, em 1949, a Via ganhou o nome que leva até hoje em dia. Mais de seis décadas após a assinatura da Lei Áurea, a Avenida passou a ser Princesa Isabel.

Avenida nos anos 1950

“A Av. Princesa Isabel só alcançou as dimensões que apresenta hoje após a demolição do Hotel Vogue, que ficava na quadra da praia, destruído por violento incêndio, em agosto de 1955”, destaca o pesquisador Carlos H.

No dia 13 de maio de 2003, no início da Avenida, junto à orla, foi inaugurado um monumento à Princesa Isabel, em mais uma celebração pela assinatura da Lei Áurea.

Famosa Estátua

“Na Avenida, que é limite entre os bairros do Leme e Copacabana, estão importantes hotéis, casas comerciais e casas noturnas, além da estátua que faz a justa homenagem à Princesa, que libertou os escravos em 1888. O monumento fica em frente à Avenida Atlântica, que Isabel nunca conheceu, aliás”, conta o historiador Milton Teixeira.

Uma das principais vias do Rio, a Avenida Princesa Isabel, de modo geral, representa a importância das mulheres para o Rio de Janeiro. Maravilhosas, como nossa cidade.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
Felipe Lucena

Latest posts by Felipe Lucena (see all)

Comente