Uma Breve História da Cidade do Samba - Diário do Rio de Janeiro

Uma Breve História da Cidade do Samba

0

Carnaval já vem chegando e um dos principais atrativos dos quatro dias de folia na Cidade Maravilhosa é o desfile das escolas de samba. O “maior show da terra”, como é conhecido, recentemente, ganhou um espaço para que tudo seguisse ainda melhor.

A Cidade do Samba, localizada na Gamboa, Centro da cidade, foi inaugurada no dia 4 de fevereiro de 2006, durante a prefeitura de Cesar Maia.

O terreno tem 92 mil metros quadrados, o equivalente a dez campos oficiais de futebol. A ideia dessa construção foi facilitar a vida das escolas de samba.

“Em outras épocas, agremiações que não tinham espaços para guardar carros alegóricos perto do local do desfile precisavam empurrar os veículos por quilômetros. Em um processo de constante evolução, a cidade do samba, que completou uma década no ano passado, ajudou muito o carnaval carioca. A estrutura que cada escola de samba tem por lá é excelente”, destaca a arquiteta e pesquisadora Camila Braga.

Projeto da Cidade do Samba

Projeto da Cidade do Samba

A Cidade do Samba ̩ dividida em 14 barrac̵es e cada um conta com quatro andares. No espa̤o, cada barrac̣o ̩ ocupado por uma agremia̤̣o e os outros dois abrigam a Liga Independente das Escolas de Samba РLiesa.

No primeiro andar, as escolas costumam montar os carros alegóricos. Já nas duas partes mais à cima ficam as áreas administrativas e criativas das agremiações.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

Em 2011, na gestão Eduardo Paes, a Cidade do Samba ganhou um novo nome. Passou a se chamar Cidade do Samba Joãosinho Trinta, em homenagem ao grande carnavalesco que faleceu no mesmo ano.

No mesmo ano de 2011, um incêndio acidental aconteceu na Cidade do Samba. Cinco anos depois, em 2016, o problema se repetiu. Nos dois casos, as chamas foram controladas pelo Corpo dos Bombeiros.

Ação dos Bombeiros

A Cidade do Samba não foi criada apenas para abrigar as escolas. O espaço, que fica aberto o ano todo, também recebe exposições, eventos, shows, entre outras atividades.

Uma das entradas da Cidade do Samba

Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente