História da fábrica Moinho Fluminense - Diário do Rio de Janeiro

História da fábrica Moinho Fluminense

0

Foto histórica da entrada da Fábrica

Na cidade do Rio de Janeiro, muitas vezes, passado e futuro se encontram. São muitos os casos que isso aconteceu. O Moinho Fluminense é mais um deles.

Quem passa por um trecho da Zona Portu√°ria da Cidade Maravilhosa se deparada com uma grande fachada, como se fosse um arco, no alto de uma via comum, por onde passam carros e pessoas. Nessa estrutura est√° escrito: ‚ÄúMoinho Fluminense‚ÄĚ, bem em frente da nova filial da S√©rgio Castro Im√≥veis no Porto Maravilha.

Moinho Fluminense foi a primeira fábrica de moagem de trigo do Brasil. Inaugurado em 1887, o prédio faz parte da história da nossa cidade e do nosso país. Além de ser fundamental para o comércio nacional, a fábrica Moinho Fluminense tem suas memórias marcadas por importantes fatos históricos.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

‚ÄúQuando a F√°brica foi inaugurada, a cidade do Rio de Janeiro ainda tinha uma estrutura prec√°ria, pequena, at√©. A inaugura√ß√£o foi, de fato, um marco“, frisa o historiador Maur√≠cio Santos.

No ano 1893, Ruy Barbosa (então ministro da Fazenda) se escondeu dentro da Moinho para evitar a ira de alguns marinheiros que aderiram à Revolta da Armada, contra o governo do presidente Floriano Peixoto. Anos mais tarde, outra manifestação popular passou perto da Fábrica. Em 1904, a população montou barricadas em frente ao prédio durante a Revolta da Vacina.

Em 1914, a Bunge, multinacional de alimentos e agronegócios, assumiu o comando da Moinho Fluminense e segue até hoje em dia à frente desta grande fábrica brasileira.

Atual fachada

Já em 2011, a Bunge chegou a reformar o prédio da Moinho Fluminense. Contudo, decidiu negociar a área em 2013 e se mudou para Duque de Caxias no ano passado.

Projeto da grande obra

Duas empresas de engenharia compraram a área da Bunge e decidiram fazer um grande e moderno complexo empresarial, residencial e hoteleiro, aproveitando o recente destaque da Zona Portuária. Os trabalhos já começaram e a tendência é que no próximo ano algumas obras estejam concluídas, como um hotel com aproximadamente 200 quartos e um prédio de 20 andares de salas comerciais.

Unindo tradição e inovação, o Rio de Janeiro constrói ainda mais história.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Felipe Lucena
Felipe Lucena √© jornalista e roteirista, al√©m de se arriscar em outras √°reas do mundo das palavras escritas. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da dist√Ęncia, sempre foi (e pretende continuar sendo) um ass√≠duo frequentador das mais diversas regi√Ķes da Cidade Maravilhosa.

Comente