História da Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens - Diário do Rio de Janeiro

História da Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens

0

a fachada

Localizada na Rua da Alfândega, no centro do Rio, a Igreja, hoje cercada de prédios e empresas, serviu de esconderijo para um dos grandes homens da história do Brasil: Tiradentes.

No fim do século XVII, um grande número de devotos se reunia para rezar o terço nas proximidades do local onde hoje está a Igreja. Tempos depois, veio a construção do templo religioso.

Em 1750 foi criada a Irmandade de N.S. Mãe dos Homens, formada por pequenos comerciantes e moradores da região. A devoção à santa é originária da cidade de Lisboa, em Portugal.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis exalta locais que visam a valorização da cultura e história da Cidade Maravilhosa.

“As obras da Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens foram iniciadas em 1758, a partir do risco do brigadeiro português José Fernandes Pinto Alpoim. Por falta de recursos, o templo foi construído em um terreno estreito e as obras se prolongaram por anos, sendo finalizada apenas em 1803, com a conclusão da torre da direita, que traz um pináculo revestido de azulejo português, encimada por um galo de bronze. A torre da esquerda permaneceu inacabada, na altura das sineiras. Toda a fachada foi refeita em estilo neoclássico entre 1856 e 1863, pelo arquiteto Francisco Joaquim Bethencourt da Silva. No terreno do fundo da igreja, que ia até a Rua do Sabão (depois General Câmara, e agora Av. Presidente Vargas), situava-se o cemitério, extinto em 1850”, destaca Leonardo Ladeira, na Coluna do Patrimônio Histórico, no site Rio e Cultura.

O interior do templo foi obra do pintor Jean Baptiste Debret. Ele era membro da Missão Artística Francesa, trazida ao Brasil por D.João VI no início do século XIX.

o interior

“Na tela, Debret descreve uma cena religiosa que se passa no interior da Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens. Na manhã de quarta-feira de cinzas, fiéis aguardam a confissão e a comunhão sentados no chão, sobre sepulturas. Os poucos bancos que existiam eram destinados à elite senhorial”, pontua Leonardo.

Entre abril e maio de 1789, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, um dos líderes da Inconfidência Mineira, se escondeu em uma dependência da Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens. Contudo, como era um local muito visitado e movimentado, o inconfidente preferiu ir para outro esconderijo: a casa de um amigo na Rua dos Latoeiros, atual Gonçalves Dias, onde foi preso em 10 de maio de 1789 e levado para a Ilha das Cobras.

ilustração de Tiradentes

Quem passa pela movimentada região onde hoje se encontra a Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens, nem sabe quanta história já coube e ainda cabe dentro desse templo religioso carioca.

Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente