História da Rua dos Inválidos e seu passado glorioso


Com quase 70 anos de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

Fixada no coração do bairro da Lapa, a Rua foi aberta em 1791 pelo vice-rei Conde de Resende. O primeiro nome foi Rua Nova de São Lourenço, em referência a um oratório que existia nas proximidades.

O nome “Inválidos” surgiu três anos depois, em 1794, quando na Rua foi construído um asilo para soldados reformados ou invalidados.

Por séculos, a Rua dos Inválidos foi um local de moradia de muitos nobres. Diversos casarões históricos foram erguidos na Via. Era um dos endereços mais concorridos do centro da cidade do Rio de Janeiro.

Na Rua dos Inválidos viveram nobres, como a Baronesa de Bambuí e o Visconde de Uruguai. Outro morador ilustre foi Francisco Targine, o Visconde de São Lourenço – que foi conselheiro de D.João VI.

casarão do conselheiro de João VI

O visconde morava em um casarão construído no século XIX, na esquina da Inválidos com Riachuelo. Após sua morte, a casa teve vários proprietários e chegou a sediar o Colégio Marinho. Hoje, do antigo palacete do visconde só resta praticamente a fachada, apesar de o prédio ter sido tombado pelo IPHAN em 1938. Parte do reboco do edifício caiu e paredes internas despencaram”, informa Leandro Ladeira, da Coluna do Patrimônio Histórico, do site Rio e Cultura.

comparação do antigo e atual casarão de Targine

A Igreja de Santo Antonio dos Pobres, o Prédio da Polícia Central são outras duas das muitas construções marcantes da Rua dos Inválidos.

Muitos dos antigos palacetes, hoje em dia, estão em péssimo estado de conservação, além de outros problemas existentes na Rua, como alagamentos e violência.

Atualmente, a Rua não tem mais o mesmo prestígio de outras épocas, mas a história está presente e o valor disso ninguém tira.

Deixe seu comentário

Felipe Lucena486 Posts

Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password