História do Cordão da Bola Preta - O Maior Bloco do Mundo - Diário do Rio de Janeiro

História do Cordão da Bola Preta – O Maior Bloco do Mundo

0

Álvaro Gomes de Oliveira (Caveirinha – no centro, em pé)

O clima de carnaval já toma conta da Cidade Maravilhosa. Falta pouco para essa nova história começar. Contudo, nosso carnaval tem um passado bastante rico em grandes memórias. Um dos capítulos mais marcantes é o Cordão da Bola Preta, o mais antigo bloco carnavalesco do Rio de Janeiro.

O Cordão foi fundado, em 1918, por Álvaro Gomes de Oliveira – o Caveirinha – Francisco Brício Filho (Chico Brício), Eugênio Ferreira, João Torres, Arquimedes Guimarães e pelos três irmãos Oliveira Roxo, Jair, Joel.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

Um ano antes, em 1917, alguns sócios do Clube dos Democráticos se rebelaram. Doze deles queriam formar um bloco carnavalesco – já inseridos em um contexto que separava blocos, ranchos e cordões. Entretanto, eles enfrentaram dificuldades na época. Problemas com autoridades.

“Vinham restrições do Chefe de Polícia, que tinha autoridade talvez comparada, nos dias atuais, a de um governador ou de um presidente da República. Mas o bloco conseguiu andar e deu tudo certo”, disse Pedro Ernesto Marinho, atual presidente do Bola Preta e sócio da instituição desde 1974.

Como, “Quem Não Chora Não Mama”, ainda no ano de 1917, mesmo com dificuldades para desfilar, esse grupo que havia saído do Clube dos Democráticos formou o “Só Se Bebe Água”. Somente no apagar das luzes de 1918 (no dia 31 de dezembro) o Cordão ganhou o famoso nome.

Caveirinha com a porta estandarte

“Conta-se que Caveirinha, enquanto festejava na Galeria Cruzeiro do Hotel Avenida, fez o batismo ao ver passar uma linda mulher com um vestido branco e bolas pretas. Daí surgiu o: Cordão da Bola Preta”, destaca o historiador Maurício Santos.

Os anos foram passando e o Cordão da Bola Preta, que no início tinha carros de desfile puxados por burros, se tornou uma das maiores manifestações culturais do mundo.

Carros puxados por burros

Em 2012, o Cordão da Bola Preta passou a desfilar na Candelária e, logo depois, na Avenida Rio Branco – de onde comanda a folia até hoje em dia. No ano seguinte, em 2013, na mesma Rio Branco, o Bola arrastou mais de dois milhões de foliões – média constante nos últimos desfiles do Bloco.

Desfile recente do Bola

O Cordão da Bola Preta, que se intitula “o maior bloco de carnaval do mundo” (mesmo que isso gere respostas do pessoal do Galo da Madrugada, do Recife), segue firme e forte, fazendo milhões de foliões felizes nesses quase 100 anos de história. Vida longa ao Bola Preta.

Veja o dia do desfile do Bola Preta e de todos os blocos do Rio em 2017

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista e também se arrisca em outras áreas do mundo das palavras escritas. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.

Comente