História do Edifício Ipú na Glória - Diário do Rio de Janeiro

História do Edifício Ipú na Glória

0

Prédios residenciais também têm história. E muita. Esse fato, entre outras informações, estarão presentes na segunda edição do livro “Rio – Casas & Prédios Antigos”. Em meio as histórias presentes na publicação de Rafael Bokor está a do Edifício Ipú, localizado na Glória.

Na Rua do Russel, nº 496, na Glória, fica o prédio que foi projetado por Ari Leon Rey e Floriano Brilhante, em 1935.

O edifício foi construído para sediar o Hotel Pax, um estabelecimento de luxo, inspirado em grandes transatlânticos, que deixou o bairro da Glória ainda mais glamoroso naqueles anos 1930.

O bairro da Glória, importante região da cidade do Rio de Janeiro na época, já contava com o Hotel Glória, marco da nossa história.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis exalta locais que visam a valorização da cultura e história da Cidade Maravilhosa.

“Menos de 20 anos depois de sua inauguração, já nos anos 1950, a construção foi adaptada para fins residenciais, e os antigos quartos viraram apartamentos que medem hoje de 19 a 39 m2”, destaca Rafael Bokor.

em 1938

Em tupi-guarani, Ipú significa “a fonte” ou “terreno húmido”: “Nome muito apropriado a essa construção pertencente a vertente aerodinâmica do estilo art déco”, conta Rafael.

A inspiração náutica do Ipú é evidenciada na progressão sinuosa das varandas, nos tubos de ferro nos balcões/terraços e em algumas janelas em forma de escotilha. A cobertura, que já foi o restaurante do antigo Hotel Pax, é a parte do prédio que mais chama a atenção.

Muitos proprietários fizeram obras que descaracterizaram a parte externa dos apartamentos, fechando as varandas com vidros ou colocando aparelhos de ar-condicionado na fachada.

“Curiosamente, ainda era possível ver na portaria a antiga mesa de telefone da recepção do hotel. Cada andar tem uma cor de piso diferente. Azul, verde e amarelo se revezam nos 12 andares dessa construção”, pontua Rafael Bokor.

imagem recente do Ipú

Sua portaria ainda se mantem a mesma. Atualmente, a fachada do Ipú está sendo toda pintada de cinza:

“Em breve o Rio terá de volta a beleza de um dos mais incríveis representantes da arquitetura art déco”, afirma Bokor.

Para adquirir o livro de Rafael Bokor é preciso participar de uma ação de financiamento coletivo, que tem preços bem acessíveis. Maiores informações, clique aqui.

Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente