A História do Quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros no Centro - Diário do Rio de Janeiro

A História do Quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros no Centro

0

Localizado no centro do Rio de Janeiro, o imponente prédio chama a atenção. São mais de 100 anos de beleza arquitetônica e histórias ligadas ao passado da cidade.

No ano de 1856, Dom Pedro II, que é patrono da Corporação, assinou o Decreto nº 1775, criando o Corpo Provisório de Bombeiros da Corte – o mais antigo Corpo de Bombeiros da América Latina.

Durante anos, a Corporação ficou em um velho casarão, localizado na Praça da Aclamação, atual Praça da República. Há quem diga que esse imóvel era assombrado. O tempo foi passando e, enfim, o Corpo de Bombeiros ganhou uma casa própria, proporcional à importância da Corporação.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

A nova sede foi inaugurada em 23 de maio de 1908. O prédio foi projetado pelo então Comandante-Geral, Coronel EB Francisco Marcelino Souza Aguiar.

“Do Império à República, o Corpo de Bombeiros, em curto período de tempo, organizou-se e definiu suas prioridades, lidou com dificuldades de investimento, superou adversidades com a bravura de seu efetivo, vivenciou a mudança gradativa do eixo do poder político, econômico, militar e cultural que se deslocaram do Paço Imperial para o entorno do Campo do Santana” escreveu Pedro Marco Cruz Machado no livro “Casarão Vermelho”, editora Casa da Palavra, que celebrou os 100 anos da construção.

A beleza física do prédio chama mesmo a atenção. É praticamente impossível passar pela região e não notar a edificação. Arquitetura que desde o início foi elogiada.

“No dia 23 de maio de 1908, o jornal Gazeta de Notícias deu a seguinte manchete: ‘Uma obra formidável’, se referindo ao prédio do Quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros”, contou Renata Santos no livro “Casarão Vermelho”.

As obras duraram quase dez anos e custaram 1.302:080$000. Para a inauguração foram distribuídos 1.100 convites.

Bela construção que segue firme até hoje em dia. Sendo importante para os bombeiros e para toda a população da cidade do Rio de Janeiro.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista e também se arrisca em outras áreas do mundo das palavras escritas. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
Felipe Lucena

Latest posts by Felipe Lucena (see all)

Comente