História do Teatro Rival - Diário do Rio de Janeiro

História do Teatro Rival

0

Muitas são as casas de espetáculo famosas no Rio de Janeiro. O Teatro Rival, fundamental para diversos artistas, tem uma história familiar, composta de importantes memórias.

O Rival foi criado em 1934. Desde o início referência para a vanguarda artística do Rio de Janeiro, o Teatro foi um dos principais palcos do Teatro de Revista, Teatro do Rebolado e de shows de travestis.

No palco do Teatro Rival brilharam ícones como Grande Otelo, Oscarito, Dercy Gonçalves, Rogéria, Jane di Castro e Divina Valéria, entre muitos outros.

Quando foi aberto, o Teatro chamou a atenção pelo tamanho do palco, dividido em três partes. Os quase 30 ventiladores instalados para circular ar fresco, já que o teatro ocupava um subterrâneo, também foram inovação para a época.

“A decoração do Rival, do artista plástico Monteiro Filho, também marcou muito. As cores (azul, rosa e prata) do espaço foram bastante comentadas quando a casa foi inaugurada”, conta a arquiteta e pesquisadora Camila Braga.

Sob o comando de Américo Leal, o Rival se tornou, nos anos 1970, um foco de resistência do Teatro de Revista durante a ditadura militar brasileira.

Já nos anos 2000, com Ângela Leal, filha de Américo, na direção geral, o Teatro Rival iniciou um novo processo em sua história. No ano seguinte, a casa passou a ser patrocinada pela Petrobras.

Nessa nova fase, artistas como Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Alcione, Arlindo Cruz, Cauby Peixoto, Angela Maria e Elza Soares, Luis Melodia, Ivan Lins, Cassia Eller, Lenine, Adriana Calcanhotto, entre outros, tocaram no Teatro.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

Após ficar fechado por três meses para uma grande reforma, o Teatro Rival foi reaberto em abril de 2016 com a atriz Leandra Leal, neta de Américo Leal, responsável pelo espaço.

Essa nova direção adicionou um novo conceito ao Teatro, unindo música, gastronomia e boemia. Com programação variada durante toda a semana, o Rival ganhou um anexo: o Rivalzinho, no local do Café Rival. O novo bar, voltado para a rua, em pouco tempo se tornou um point da boemia carioca.

O Teatro Rival é mais um espaço que tem a cara do Rio de Janeiro.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
Felipe Lucena

Latest posts by Felipe Lucena (see all)

Comente