História Igreja de São Francisco de Paula, a 2ª maior do Rio - Diário do Rio de Janeiro

História Igreja de São Francisco de Paula, a 2ª maior do Rio

0

Segunda maior igreja da cidade do Rio de Janeiro, considerada uma joia arquitetônica, a Igreja de São Francisco de Paula, definitivamente, faz parte da história do Rio.

A pedra fundamental do templo foi lançada em 1759. A conclusão das obras ocorreu em 1801. Contudo, a Igreja só ficou totalmente pronta em 1861, quando foi inaugurada oficialmente por D. Pedro II e D. Teresa Cristina.

O projeto da construção é de Manuel Alves Setúbal. A igreja foi erguida em um terreno que era antes chamado de “Sé Nova”, mas que passou a ser Largo do São Francisco após a construção do templo religioso.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis apoia construções e iniciativas que visam o crescimento da Cidade Maravilhosa sem que as características mais simbólicas do Rio se percam.

No antigo Largo da Sé Nova foi iniciada, pelo governador Conde de Bobadela (Gomes Freire de Andrada), a construção da nova catedral da cidade, devido à ruína da Catedral de São Sebastião, no Morro do Castelo. Esta edificação nunca foi terminada e, no local onde seria a Catedral, foi erguido o prédio onde hoje funciona a Escola de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ.

 “Os trabalhos de decoração interna foram realizados por mestres como Valentim da Fonseca e Silva, o Mestre Valentim (talha da capela-mor e talha dourada da Capela de N.Srª das Vitórias); Antônio de Pádua e Castro (portas de madeira, coro, mísulas, altares-laterais, reformulações na capela-mor); Manuel da Cunha (pinturas de painéis na Capela de N.Srª das Vitórias); e Francisco Manuel Chaves Pinheiro (esculturas em madeira em estilo neoclássico dos 12 apóstolos)”, conta Leonardo Ladeira, da Coluna do Patrimônio Histórico, do site Rio Cultura.

A igreja sempre é lembrada pela beleza arquitetônica: “O máximo da vanguarda neo-barroca”, disse, certa vez, sobre a Igreja, a já falecida historiadora e professora da faculdade de arquitetura da UFRJ, Sandra de Faria Alvim.

Perdendo apenas para a Candelária no quesito maior igreja da Cidade, a Igreja de São Francisco de Paula segue firme com sua história, importância e beleza arquitetônica.

 

 

Felipe Lucena
Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente