Já comprou o presente da mamãe? Dê cerveja! - Diário do Rio de Janeiro

Já comprou o presente da mamãe? Dê cerveja!

0

Quantas vezes você já levou bronca da sua mãe por causa de bebida, chegando em casa bêbado ou acordando a casa toda, sujando tudo e chamando “RAUL”?
Se você está lendo esse texto com certeza é dos meus, que em cada porre tem uma nova história pra contar!
Mãe, esse ser sobrenatural que colocou a mamadeira na sua boca, mas tira a garrafa da sua mão.

Nesse dia das mães procure fazer algo diferente, fugir um pouco dos padrões e de pra ela uma cerveja.
Aquele líquido que você tanto ama e gosta de compartilhar com os amigos, então nada melhor presentear sua mãe! Claro, se ela é curte cerveja tipo a minha que “bebe mais do que um tanque de opala” com certeza o presente será sucesso!

Fiquem tranquilos, opções é o que não falta no nosso Rio de Janeiro, temos várias lojas e bares voltados para o mundo das cervejas especiais e artesanais.
Caso você tenha alguma dúvida na hora da escolha do presente geralmente nessas lojas e bares você encontra um sommelier de cervejas, profissional gabaritado pra te ajudar.

Converse com ele e conte sobre o que sua mãe gosta de comer, se ela curte algum drink, se ela gosta mais de doce ou salgados.
Com certeza essas dicas vão ajudar o sommelier a traçar um perfil e assim fazer a melhor escolha da cerveja para sua mamãe.

Independente do estilo da cerveja que pode ser um pouco mais amarga ou doce o bacana é que em algumas lojas já existem até kits montados para o dia das mães e até algumas promoções caso você leve a sua mãe para beber no local.

Dica 1 – Troque o perfume por uma cerveja perfumada.
Dica 2 – Não dê utensílios domésticos, mas prepare um almoço para a sua mãe use cerveja na receita.
Dica 3 – É chato beber cerveja sozinho, então é uma boa desculpa para reunir a família.

No amor, a cerveja só perde para minha mãe. Se não existisse mãe, eu amaria a cerveja mais do que tudo.

Se liga nessa galera que já deu cerveja de presente para a mamãe:

Tayna Ruas (filha de peixe, peixinho é)

Em um bate papo com Tayna Ruas, deu para ficar com inveja e já te digo o motivo: Tayna é nascida em berço de cevada e amamentada com lúpulos. Ela é Filha de Fabiana Ruas, cervejeira e campeã de concursos cervejeiros.

“Nessa casa a cerveja é assunto sério, o elo de ligação da nossa família também está nos ligando a cerveja.
Algumas mães ficam felizes ganhando flores, cesta de café da manhã e chocolates, a minha quer cervejas e insumos, ela quer beber as preferidas dela, as cervejas Belgas, enquanto faz a própria cerveja. Para ela, flores só se for de lúpulo.
Chocolate ela aceita, muito, principalmente se vier acompanhado da cerveja para harmonizar.
Cesta de café da manhã ela dispensa, prefere uma nova coleção de taças e copos que serão muito bem aproveitados.”

Russo (Cervejeiro Caseiro e Xerife da Confraria RJ).

Em 2016 no aniversário dela, Russo fez uma super homenagem criando uma cerveja do estilo Porter com avelã e baunilha e batizou a cerveja como “Mother Porter”.

Mais um caso de amor com a cerveja é o de Dona Solange e seu filho Russo ambos apaixonados por cerveja.
Dona Solange que no auge dos seus 66 anos sempre foi fã daquele choppinho escuro bem conhecido nos bares do Rio, resolveu dar uma chance para as cervejas especiais e como a maioria foi um caminho sem volta.
Depois que seu filho apresentou e começou a produzir cerveja Dona Solange declarou amor à bebida de vez e seu estilo preferido é a Witbier da Bella Craft.

Gabriel Dias (Meu amigo, pinguço, amante da cerveja, escritor, pagodeiro e filho da Rainha Rosa)

Gabriel Dias e sua Mamãe Rosa tem uma relação muito bacana e amor em comum pela cervejinha ele não mede esforços para falar do amor pela mãe e pela cerveja.

“Quando somos jovens, achamos que só nós, e nossa meia dúzia de amigos, somos malucos. Só a gente, jovem, tem signo, lua e ascendente. Só nós podemos ser vastos – e quem quiser que ature nossas variações de humor.
A minha mãe tem três filhos jovens totalmente diferentes. E ela está sempre disposta a botar essas três vidas à frente da sua. Sua maluquice é amar demais. Seu mapa astral é de acordo com o filho que está do lado. Seu humor depende do nosso humor. Mas quem é ela realmente? Ela é jovem igual a gente. E, como a gente, só depois de três copinhos de cerveja ela mostra quem ela é mesmo.”

Se você revirar a história da cerveja vai ver o quanto ela foi importante nas famílias, e em algumas épocas do passado a mãe era a responsável por fazer a cerveja da família.
Cerveja é símbolo de festa, união, amizade, alegria eu poderia citar um monte coisa aqui sobre e o quanto sou feliz com isso!
Alguns estabelecimentos no Rio já se preparam para o dia das mães com kits e promoções:

O Sabor do Queijo tem kits bacanas para presentear sua mãe, lá você pode montar do seu jeito a cesta, os enfeites e escolhe o que vai levar.

O Armazém São Jorge em Niterói também preparou algo muito bacana para as mães:
Na compra de uma JARRA de cerveja ela paga o valor do PINT e se comprar um PINT paga o valor do HALF PINT, Jarra 1 litro, Pint aproximadamente 500ml e Half-Pint aproximadamente 250ml.

No Herr Pfeffer Leblon se sua conta for maior que R$120,00 você e sua mamãe ganham um chopp Paulaner Trigo para fazer um super brinde.

E na Salutem em Copacabana, vai rolar homenagem para as mães com dose dupla de chopp no sábado! Então faz assim traz a família toda para comemorar o dia da Rainha.

Um poema. (escrevi bêbado).

“Mãe que me deu de mamar
hoje crescido seu filho estar
vou abrir essa garrafa e compartilhar
do quanto fico bêbado por te amar”

Quero desejar as mamães um ótimo dia e um grande beijo para todas em especial a minha que tem o coração maior que um barril de cerveja, que os filhos de vocês façam a melhor escolha da sua cerveja e que vocês aproveitem cada gole desse presente.

Flávio Lima
Flávio Lima é cervejeiro caseiro e administrador do Instagram Bares cariocas. Triatleta de garfo, faca e copo com mais de 400 bares visitados, tem um imenso amor a boemia carioca do Pé sujo ao PUB. Formado em botecoterapia e usuário de doses nada homeopáticas do líquido sagrado, segue de bar em bar evoluindo e compartilhando a cultura de boteco, em especial o maravilhoso mundo das cervejas artesanais.
Flávio Lima

Latest posts by Flávio Lima (see all)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente