Largo do Boticário e outros imóveis cariocas serão comercializados em feira na China

Largo do Boticário

Alguns imóveis icônicos do Rio de Janeiro serão levados para serem comercializados em um feira na Ásia, entre eles o Largo do Boticário, Fábrica do Sabão Português e o Edifício Serrador. É que estes imóveis fazem parte do portfólio de imóveis exclusivos da Sérgio Castro Imóveis que entre os dias 22 e 25 de setembro participa em Cantão, na China da Feira LPS de imóveis de luxo. A feira que está na sua décima terceira edição terá 110 expositores do mundo inteiro para a venda de imóveis de luxo para os maiores investidores do sul da Asia. No evento são comercializados palácios, vinícolas, apartamentos de luxo e hotéis.

Edifício Serrador

Única empresa brasileira presente,o stand da Sergio Castro vai apresentar opções de venda no Rio e São Paulo para 6000 investidores internacionais. “Levaremos imóveis de 12 milhões  a 400 milhões de reais para nosso luxuoso stand”, diz Claudio Castro, diretor comercial da empresa, que vai estar presente em Cantão, mostrando as propriedades.

Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire8935 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

313 Comentários

  • Pedro Donda Reply

    27 de julho de 2016 at 21:07

    Proposta idiota. Não seria muito mais barato fazer réplica?

  • Marta Vader Reply

    27 de julho de 2016 at 01:53

    O dono da casa deixando levar a prataria. Já que não cuida, pelo menos outro o fará. Espero!!!

  • Marcelo Pessanha Reply

    27 de julho de 2016 at 00:15

    Todos abandonados, caindo aos pedaços fazem anos. Nenhumaentidade ou cidadão carioca ou mesmo brasileiro de qualquer outra cidade se prontificou em adquirir e restaura-los. Quem sabe os asiáticos, então, possam dar valor ao que os brasileiros consideram lixo.

  • Luiz Octavio Gonçalves Reply

    26 de julho de 2016 at 16:12

    Que horror! Vendendo a cultura nacional!

    #ForaTemer

  • Lidia Das Vestes Reply

    26 de julho de 2016 at 15:05

    É uma sacanagem muito grande entregarem o que temos de melhor para os estrangeiros, quando bastava preservar.

  • Afonso Penko Reply

    26 de julho de 2016 at 14:14

    Um lugar lindo, bucólico e da história tratado como favela dói. Só os chinas mesmo pra salvar esse patrimônio.

  • Marcela de Vasques Reply

    26 de julho de 2016 at 11:27

    É isso aí, quem não cuida do seu patrimônio, acaba por perdê-lo…. Pena.

  • Maria De Fatima Reis Reply

    26 de julho de 2016 at 09:43

    Fico feliz.Que venha emprego p o povo brasileiro.Quem nao da valor passa pra frente

  • Silvia Levy Reply

    26 de julho de 2016 at 07:54

    Quem sabe desta vez fica bem conservado? Acho um lugar ideal para escolas de pintura, escultura e música.

  • Jacques Pinto Reply

    26 de julho de 2016 at 02:25

    André Uzêda, olha isso! O largo que vc me apresentou!

  • Alcidéa de Oliveira Reply

    26 de julho de 2016 at 00:56

    Triste ver o Largo do Boticário nessa decadência…. Um lugar tão lindo, com arquitetura tão siginificativa, memória de uma cidade em completo abandono… Que pena!!!!

  • Ieddo Rodrigues Reply

    26 de julho de 2016 at 00:26

    Que bom, então agora serão reformados e ficaram bonitos.

  • Berenice Costa Reply

    26 de julho de 2016 at 00:15

    Meu Deus ,alguns comentários.Estao pensado que os imóveis vão para a China

  • Maria Da Conceição Morais Morais Reply

    25 de julho de 2016 at 23:36

    Quem sabe algum estrangeiro compra e conserva a nossa história como ela é conservada na Europa, por exemplo.

  • Carlos Henrique Scharth Junior Reply

    25 de julho de 2016 at 23:05

    Tchau. Que recebam investimentos e virem algo melhor

  • Joao Assis Reply

    25 de julho de 2016 at 23:04

    É melhor demolir e construir minha casa minha vida, o povo merece um lugar nobre e não esquecer de ciclovias passando pelo túnel até a lagoa, Rio MARAVILHA.

  • Fabio Salles Reply

    25 de julho de 2016 at 18:18

    Excelente iniciativa!! Se o poder publico e a iniciativa privada nao têm competencia pra administrar imoveis historicos… entao que passe o bastão para quem sabe ou tem interesse!!!

  • Heloisa Lima Paulon Reply

    25 de julho de 2016 at 17:48

    Muito triste tudo isso….mas, quem sabe agora os chineses têm mais sensibilidade que as nossas autoridades e fazem uma restauração como essas casas merecem? Que sejam alugadas depois para turistas chineses, que com certeza irão valorizá-la. No mais, outra tristeza para nós cariocas e brasileiros.

  • Carla Jordan Reply

    25 de julho de 2016 at 16:45

    O Largo do Boticário está totalmente degradado e abandonado. Dá até medo de entrar no beco. Não vamos nos enganar e esperar q um dia a prefeitura invista na revitalização da área. Então, que venham os estrangeiros…

  • Osmar Calixto Reply

    25 de julho de 2016 at 15:54

    Tem gente achando que vão levar os imóveis pra lá, rsrsrs

  • Roberto Pessanha Reply

    25 de julho de 2016 at 15:40

    triste é saber que estrangeiros darão melhor valor, conservação e destino a essas memórias tempo

  • Patricia Teixeira Reply

    25 de julho de 2016 at 14:09

    Espero que quem compre pelo menos faça algo de bom nesses lugares.

  • Vania Barbosa Reply

    25 de julho de 2016 at 13:53

    A fábrica de sabão português era particular dos amigos da família do meu sogro,Sr João,ñ sei se já venderam.

  • Elita Alves Reply

    25 de julho de 2016 at 13:50

    E depois vão pra Europa pra ver obras de arte ou mesmo de um passado distante. Uma jornalista americana, numa entrevista, disse q o povo brasileiro ñ dá valor a sua história. Digo, primeiro há o tombamento depois espera cair, vide aquele museu do Indio em frente ao Maracanã.

  • Sabrina Gitahy Reply

    25 de julho de 2016 at 13:12

    Isso é um absurdo… Esses imóveis históricos deveriam ser tombados ao invés de comercializados….vamos ver mais um pedaço da nossa história indo embora com o descaso do Estado e a falta de interesse da população… Vergonhoso.

  • Ana Cristina Barcanias Reply

    25 de julho de 2016 at 12:55

    Se não houvesse roubalheira dos impostos pagos pelo povo essas relíquias seriam bem conservadas…!!!

  • Nélio Medeiros Reply

    25 de julho de 2016 at 12:50

    O governo não se importa e não mantém os imóveis “tombados”, viram antros de drogados e/ou esconderijo de bandidos, fábricas viram verdadeiras mini-favelas dentro (vide a Tuffy Habib) aí eles vendem pra iniciativa privada e vem gente falar de “memória afetiva”?! Ah fala sério!

  • Gelsa De Sousa Amorelli Amorelli Reply

    25 de julho de 2016 at 12:34

    Se os brasileiros não cuidam, melhor que um asiático venha cuidar. Nosso país não se preocupa com sua história, sua memória.

  • Valéria Da Costa Cozendey Reply

    25 de julho de 2016 at 03:03

    Isso é que deu esses tombamentos feitos de qualquer maneira. Agora estão abandonados e os proprietários sem condições de manter.

  • Mariza Azevedo Reply

    25 de julho de 2016 at 02:51

    Como assim?

  • Luzia Cristina Alves Pascale Reply

    25 de julho de 2016 at 02:47

    Triste nossa

  • Roberto Maciel Reply

    25 de julho de 2016 at 02:42

    O que os chineses entendem de cultura brasileira?

  • André Ricardo Fernandes Reply

    25 de julho de 2016 at 02:36

    Ué?!? E o patrimônio histórico? O Largo não é tombado?

  • Fernando Nogueira Reply

    25 de julho de 2016 at 02:35

    Se for pra preservá-los…

  • Lilian Norat Vasconcelos Reply

    25 de julho de 2016 at 02:30

    Concordo, vão ser recuperados e bem cuidados…Caso contrário vão desabar por descaso.

  • Tuany França Reply

    25 de julho de 2016 at 02:16

    Daqui a pouco o governo vai querer vender o brasileiro tbm.

  • Paulo Nascimento Reply

    25 de julho de 2016 at 01:22

    Com a globalização é inevitável que ocorram expansão dos mercados a setores tradicionais antes restrito aos interesses locais, desde que respeitada a legislação que a todos subordina. O Lava Jato é o novo padrão exemplar do tratamento jurídico-penal a ser aplicado a brasileiros indignos tanto quanto a estrangeiros que atentem contra as instituições nativas, indistintamente. A xenofobia é tão ou mais danosa que a homofobia!!!

  • Edileuza Santos Reply

    25 de julho de 2016 at 00:57

    Não concordo com a venda dos imóveis para outro país.

  • Paulo Dantas Reply

    25 de julho de 2016 at 00:34

    Pena.

  • Michele Medeiros Reply

    25 de julho de 2016 at 00:27

    Falta vender a Amazônia!

  • Eduardo Bastos Reply

    25 de julho de 2016 at 00:19

    Tá certíssimo. Se aqui não deram valor, eles dão

  • Katia Carvalho Reply

    24 de julho de 2016 at 23:53

    Chocada!

  • Jorge Luiz Fortunato Reply

    24 de julho de 2016 at 23:44

    Ao menos serão restaurados

  • Celamar Maione Reply

    24 de julho de 2016 at 23:27

    Estão fatiando o Brasil e vendendo para o estrangeiro. Vergonha.

  • Alexandre Rocha Do Nascimento Reply

    24 de julho de 2016 at 23:20

    Excelente noticia! Triste é esses imóveis estarem abandonados.

  • Wagner Alfradique Reply

    24 de julho de 2016 at 22:36

    Uma vez curral, sempre curral… VERGONHA, NOJO, ASCO!!!

  • Reinaldo R. Silva Reply

    24 de julho de 2016 at 22:17

    Os da Zona Sul dão lucro. Vão virar museu, um treco desses. Até porque tão na boca do cristo e devem ser tombados. Já os da ZN, como de costume, devem ir ao chão pra virar condomínio.

  • Luiza Rebello Reply

    24 de julho de 2016 at 22:17

    QUE ABSURDO!!!

  • Carla Silva de Faria Reply

    24 de julho de 2016 at 14:37

    Com o preço dos imóveis no Rio, só a fortuna chinesa pra comprar mesmo. Podia aproveitar pra vender um apto de 66m2 por 1,1 milhão em Botafogo. Só chinês mesmo.

  • Ivonilde Gonçalves da Silva Reply

    24 de julho de 2016 at 13:31

    Lamentável!

  • Liliane Correa Reply

    24 de julho de 2016 at 10:33

    Melhor vê -los preservados seja por quem for, do que destruídos.

  • Petra Nery Reply

    24 de julho de 2016 at 08:18

    País sem cultura. Merecia passar por guerras e eventos naturais (furações, vulcões) pra dar valor a esse paraíso qie aos poucos foi sendo depenado.

  • Luciano Baumann Cornelio Reply

    24 de julho de 2016 at 02:53

    Passei minha infância lá, era mágico, fico triste com esse abandono.

  • Rômulo Lima Reply

    24 de julho de 2016 at 00:31

    Desde que preservem o nosso patrimônio, mesmo nas mãos deles, é justo.

  • Gysele Marchiotti Reply

    23 de julho de 2016 at 21:02

    Em pequenas fatias se vende um bolo continental …

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password