Lava Jato prejudica campanha de Eduardo Paes para governador

Pelo jeito a candidatura de Eduardo Paes (PMDB) está por um fio ou, melhor, por uma algema. É que hoje teve mais um desdobramento da Lava Jato, na operação batizada “Rio, 40 graus”, os agentes federais investigam um escândalo sobre contratos de obras públicas firmados na gestão de Paes, que governou entre 2009 e 2016. E acabou levando a prisão do ex-secretário de obras do governo de Paes, Alexandre Pinto, que foi preso em sua casa no condomínio Fazenda Passaredo, em Jacarepaguá.

De acordo com o Ministério Público Federal, o esquema criminoso envolve o pagamento de propina a servidores públicos nas esferas municipal e federal, por meio de serviços fictícios de advocacia e entregas de valores em espécies. Todos os envolvidos teriam recebido mais de R$30 milhões em propina.

O dinheiro teria sido desviado das obras do BRT Transcarioca (que custou cerca de R$ 2 bilhões), construído para a realização das Olimpíadas de 2016, além das intervenções do Programa de Despoluição da Bacia de Jacarepaguá, na zona oeste carioca.

Em nota o ex-prefeito teria dito que se provada a corrupção de Pinto, ele se sentirá decepcionado. Pelo jeito Paes, que já é citado como beneficiário de caixa dois, vai ter dificuldade de pedir votos com esses desdobramentos. Mas o que esperar de um discípulo de Sergio Cabral (PMDB/Bangu).

Agora é esperar a delação premiada de Alexandre Pinto, aposto que ele tem muito a contar.

Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire8866 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

2 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password