Letra dos Sambas Enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial em 2011 - Di√°rio do Rio de Janeiro

Letra dos Sambas Enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial em 2011

15

 

No Carnaval Todo mundo brinca todo mundo é palhaço e se diverte por Rodolfo NunezJá falei dos ensaios técnicos mas o grande fã do carnaval carioca se preocupa com outras coisas também, em especial, com os sambas enredo das Escolas de Samba. Como todas as Escolas de Samba do Grupo Especial já escolheram o seu para 2011 aqui vai a lista com o Samba que cada um escolheu. Até que não tem muito nome excessivamente criativo este ano:

 

 

 

 

Simplicidade de um Rei

Beija Flor ‚Äď ‚ÄúA Simplicidade de um Rei‚ÄĚ

Autores: Samir Trindade ‚Äď Serginho Aguiar ‚Äď Jr. Beija-Flor ‚Äď Sidney de Pilares ‚Äď Jorginho Moreira ‚Äď Th√©o M. Netto ‚Äď Kleber do Sindicato ‚Äď Marcelo Mour√£o
Intérprete: Neguinho da Beija-Flor

 

A saudade
Vem pra reviver o tempo que passou
Ah! Essa lembrança que ficou
Momentos que n√£o esqueci
Eu cheio de fantasias na luz do rei menino
L√° no seu Cachoeiro
E l√° vou eu… De calhambeque a onda me levar
Na Jovem Guarda o rock a embalar… Vivendo a paix√£o
Amigos de fé guardei no coração

Quando o amor invade a alma… √Č magia
√Č inspira√ß√£o pra nossa can√ß√£o… Poesia
O beijo na flor é só pra dizer
Como é grande o meu amor por você

 

Nas curvas dessa estrada a vida em can√ß√Ķes
Chora viola! Nas veredas dos sert√Ķes
Lindo é ver a natureza
Por sua beleza clamou em seus versos
No mar navegam emo√ß√Ķes
Sonhar faz bem aos cora√ß√Ķes
Na fé com o meu rei seguindo
Outra vez estou aqui vivendo esse momento lindo
De todas as Marias vem as bênçãos lá do céu
Do samba faço oração, poema, emoção!

Meu Beija-Flor chegou a hora
De botar pra fora a felicidade
Da alegria de falar do Rei
E mostrar pro mundo essa simplicidade

 

Imperatiz 2011Imperatriz Leopoldinense: ‚ÄúA Imperatriz adverte: Sambar faz bem √† sa√ļde‚ÄĚ

Autores: Flavinho – Me Leva – Gil Branco ‚Äď Ti√£o Pinheiro – Drummond
Intérprete: Dominguinhos do Estácio

 

Um ritual de magia…
Oh! M√£e √Āfrica,
Do teu ventre nascia o poder de curar!
Despertam as antigas civiliza√ß√Ķes,
A cura pela f√© nas ora√ß√Ķes!
Mist√©rios da vida, o homem a desvendar…
A mão da Ciência ensina:
O mundo n√£o pode parar!

Uma viagem no tempo… A me levar!
O valor do pensamento a me guiar!
O toque do artista no Renascimento,
Surge um novo jeito de pensar!

 

Luz ‚ÄĒ semeando a Ci√™ncia,
A razão na essência, o dever de cuidar!
Luz ‚ÄĒ √† medida que avan√ßa,
Uma nova esperança que nos leva a sonhar!
Segredo ‚ÄĒ a "chave da vida",
Perfei√ß√£o esculpida, iludindo o olhar…
Onde a Medicina vai chegar?
No Carnaval, uma injeção de alegria,
Dividida em doses de amor,
√Č a minha escola a me chamar, doutor!
Posso ouvir no som da bateria,
O remédio pra curar a minha dor!

 

Eu quero é sambar!
A cura do corpo e da alma no samba est√°!
Sou Imperatriz, sou raiz e n√£o posso negar:
Se alguém me decifrar
é verde e branco meu DNA!

 

Parabola dos Divinos Sonhadores MocidadeMocidade Independente de Padre Miguel: ‚ÄúPar√°bola dos Divinos Semeadores‚ÄĚ

Autores: J. Giovanni РZé Glória РHugo Reis
Intérprete: Nêgo

 

Uma luz no céu brilhou, liberdade!
Meu coração venceu o medo
O que era gelo se tornou felicidade
A esperança se espalhando pelo chão
A natureza tem mistérios e magias
Rituais, feitiçarias, deuses a me abençoar
Levado pela luz da Estrela Guia
Eu vou por onde a semente germinar

 

O que eu plantei, o mundo colheu
Um milagre aconteceu
A vida celebrou um ideal
E a fartura se transforma em festival

Festa de √ćsis, a farra do vinho
Em Roma a semente foi brotar
Mudaram meu papel, oh Padre Miguel!
Hoje ninguém vai me censurar
O baile da m√°scara negra
Até a nobreza teve que engolir
Meu Brasil, de Norte a Sul sou manifestação
Aonde vou arrasto a multid√£o
De cada cem só não vem um
Vou voltar, um dia ao espaço sideral
E reviver o meu ziriguidum, em alto astral

Tá todo mundo aí??? Levanta a mão
Quem é filho desse chão
Chegou a Mocidade fazendo a alegria do povo
Meu coração vai disparar de novo

 

O sonho sempre vem pra quem sonhar Porto da PedraPorto da Pedra: ‚ÄúO sonho sempre vem pra quem sonhar‚ÄĚ

Autores: Bira ‚ÄďRobinho ‚Äď Diego Ferreiro- Porkinho
Intérprete: Luizinho Andanças

 

Um pedaço de papel
Pano, cores, ilus√£o
Vai girando o carrossel
Nas asas da imaginação
Clara, "a menina dos meus olhos"
Criadora do impossível, sonhadora feito eu
Em tudo que ela escreveu
Um aprendiz de feiticeiro a formular o amor
E a princesa recebeu a flor
A fera foi pra outra dimens√£o
Amigo de Deus, Noé entendeu
O mundo em transformação

 

A bruxa boa vem aí, eu quero ver!
O saboroso elixir, eu vou provar!
No vento vendaval da liberdade,
Um samba de verdade vai passar

Quem n√£o sonhou jamais amou
Não sabe o que é se libertar
Não viu o trem, nem o colar…
O sonho sempre vem pra quem sonhar!
Vai, vai, vai, vai, vence logo esse medo
"Prega uma peça" à esperança…
Vem no galope o corcel, feito azul do céu
E a magia da criança
Em busca d`alegria, seu poder de encantar
Criando sonhos, recriando a fantasia a brincar

No Tablado consagrando a criação
√Č a arte, vida em transforma√ß√£o
Meu Tigre chegou, aplausos no ar
√Č Clara que me faz sonhar!

 

Sao Clemente 2011S√£o Clemente: ‚ÄúO seu, o meu, o nosso Rio, aben√ßoado por Deus e bonito por natureza‚ÄĚ

Autores: Helinho107 РRicardo Góes РCláudio Filé РNaldo РArmandinho do Cavaco РFM РNelson Amatuzzi РGrey РFabio Portugal РSerginho Machado- Rodrigo Maia -Flavinho Segal РJ.J.Santos РJunior Fionda
Intérprete: Igor Sorriso

 

E Deus fez a maravilha
Mistérios brotam deste chão
Que a natureza esculpiu
Divina emoção
O Rio nasceu do sol da canção
Terra cobiçada, iluminada
Gente feliz
Menina dos olhos
Do Pai Criador
Que o Padroeiro abençoou

 

Nas suas √°guas me banhar
Da fonte vou beber
E nesse império tropical, amanhecer

 

Passo a ‚Äúpassos‚ÄĚ… Civiliza√ß√£o
O modernismo surgiu
Entre riscos e traços se rebatizou
Cidade Maravilhosa
“Minha alma canta" de tanta emoção
A bossa embala o "tom" da canção
Preservar
√Č o caminho, vamos respeitar
Ter consciência é saber cuidar
Do patrim√īnio mundial
Rio, seu p√īr-do-sol √© um poema
Braços abertos entra em cena
Nesse Carnaval

 

Sou carioca e S√£o Clemente
Irreverente, minha paix√£o
Meu Rio sua beleza inspira o mar azul
Canta Zona Sul!

 

Esta Noite Levarei Sua Alma Unidos da TijucaUnidos da Tijuca:  ‚ÄúEsta noite levarei sua alma‚ÄĚ

Autores: Julio Alves ‚Äď Totonho
Interprete: Bruno Ribas

 

Tá com medo de quê?
O filme já vai começar
Você foi convidado
Caronte no barco n√£o pode esperar
Apague a luz, a guerra começou
Sob o capuz, delira o diretor
No filme que passa piada em cartaz
Pavor me abraça, isso não se faz
No espaço se vai, é a força que vem
Meu medo não teme ninguém

√Č o boom! Quem n√£o viu? A casa caiu
Com a bomba na m√£o o vil√£o explodiu
O plano de fuga é jogo de cena
"Um deus nos acuda"… Agita o cinema

Ele volta revolta, mistério no ar
Dos milharais uma estranha vis√£o
Mais uma vez olha a encenação
Morrer de amar faz o povo gargalhar
Pare! Eu pego vocês, grita o mal condutor
Mas deu tudo errado, n√£o h√° outro lado
Esse povo me enganou
Eu sou brasileiro, amor tijucano
Roteiro sem ponto final
Coitado o barqueiro entrou pelo cano
E brinca no meu carnaval

 

Eu sou Tijuca, estou em cartaz
Sucesso na tela meu povo é quem faz
Sou do Borel da gente guerreira
A pura cadência levanta poeira

Y-Jurer√™ Mirim Grande RioAcad√™micos do Grande Rio:  ‚ÄúY-JURER√ä MIRIM ‚Äď A Encantador Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes)‚ÄĚ

Autores: Edispuma- Licinho Jr.-Marcelinho Santos – Foca
Intérprete: Wantuir

 

Y-JURER√ä MIRIM…
Meu para√≠so… Que maravilha!
Foi Deus quem fez assim
Com todo encanto… Essa magia
Entre contos e lendas
Quanta imaginação
Celebrando a natureza
Rituais de gratid√£o
Eu também sou carijó
√Č bendito o meu lugar
Rezei forte… Nesse ch√£o
Sai pra lá assombração
J√° peguei meu patu√°

 

Caldeir√£o vai ferver
A Grande Rio chegou
Vem trazer pra você
Uma poção de amor
√Č a receita que a bruxinha ensinou

O folclore é tradição
Valorizando a cultura popular
O canto… A dan√ßa
O sagrado e o profano
Minha ilha encantada
Vivo te admirando
Beleza… Riqueza
Repousando sobre o mar
Santu√°rio pra sonhar

Meu Rio te abra√ßa… Floripa t√£o bela
A tua história virou carnaval
Essa ponte é a luz na passarela
√Č obra-prima… Esse cart√£o postal

 

O filho fiel, sempre MangueiraMangueira:  ‚ÄúO filho fiel, sempre Mangueira‚ÄĚ

Autores: Alem√£o do Cavaco – Cesinha Maluco ‚Äď Xavier – Ailton Nunes – Rifai ‚Äď P√™ Baianinho
Int√©rpretes: Luizito ‚Äď Z√© Paulo Sierra ‚Äď Ciganerey

 

Quis o Criador me aben√ßoar…
Fazer de mim um menestrel
Traço o meu passo no compasso
Do surdo de primeira…

Sou Mangueira!
Trilhei ruas e vielas
Morro de alegria, de emoção!
Procurando harmonia, encontrei a poesia…
E me entreguei à boêmia
No Buraco Quente, Olaria e Chalé
Com meus parceiros de fé

 

Trago viol√£o
No Zicartola, Opini√£o…
Se te encantei com meu talento
Acabo te vendendo uma canção

Passei… Aquela dor venceu espinhos
"Amor Perfeito" em nosso ninho
Que foi desfeito ao luar
Prazer… Me chamam Nelson Cavaquinho
Tatuei em meu caminho
Seletas obras musicais
Sonhei que "Folhas Secas" cobriam meu ch√£o
Pra delírio dessa multidão
Impossível não emocionar
Chorei… Ao voltar para minha raiz
Ao teu lado eu sou mais feliz
Pra sempre vou te amar!

Mangueira √© na√ß√£o… √Č comunidade!
“Minha Festa", teu samba ninguém vai calar!
Sou teu filho fiel, Estação Primeira,
Por tua bandeira vou sempre lutar!

 

Rio Azul da Cor do Mar PortelaPortela: ‚ÄúRio, azul da cor do mar‚ÄĚ

Autores: Wanderley Monteiro – Gilsinho – Luiz Carlos M√°ximo – Junior Escafura – Naldo
Intérprete: Gilsinho

 

Brilhou no céu
A luz da √Āguia, a estrela-guia
Do coração navegador
Que na travessia enfrentou
Todo o medo que havia
Era a mitologia do mar
A lenda deu lugar para a certeza
Que pra viver é preciso navegar
As gal√©s do Oriente…j√° v√™m!
Da Fen√≠cia e do Egito… tamb√©m!
Gregos e romanos partem para conquistar
e o Farol de Alexandria fez a noite clarear

 

Os mistérios vão desvendar
Um novo caminho encontrar
L√° na √ćndia, especiarias
Leva-e-traz mercadorias

A ambição do europeu se encantou
Com o Novo Mundo de riqueza natural, sem igual
Os navios negreiros
Deixam seus lamentos pelo ar
Nas √°guas de Yemanj√°
Nem pirata aventureiro, nem o rei podem mandar
Oi leva mar, oi leva
Leva a jangada numa nova direção
O Porto centenário abriu seus braços
Na terra de S√£o Sebasti√£o
Portela vai buscar no horizonte
A eterna fonte de inspiração
Um oceano de amor que virou arte
E deságua na imaginação

Lindo como o mar azul
Meu grande amor, minha Portela
A força do seu pavilhão vai me levar
A navegar

 

Salgueiro apresenta Rio no cinema

Salgueiro: ‚ÄúSalgueiro apresenta: O Rio no cinema‚ÄĚ

Autores: Dudu Botelho ‚Äď Miudinho ‚Äď Anderson Benson ‚Äď Luiz Pi√£o
Interprete: Quinho ‚Äď Serginho do Porto ‚Äď Leonardo Bessa

 

Salgueiro
Apresenta o Rio no cinema
J√° n√£o h√° mais lugar pra nos ver na Passarela
Cada um é um astro que entra em cena
No maior espet√°culo da tela
A Cinel√Ęndia reencontrar
A luz se apaga acende a vida
Projeta sonhos na Avenida
A Terra em transe mostrou vis√£o singular
E o tesouro de Atl√Ęntida
Foi abraçado pelo mar

 

Onde está? Diz aí
Carlota Joaquina veio descobrir
Na busca o bonde da Lapa Madame Sat√£
Pequena Notável requebra até de manhã

 

Em um simples instante
Orfeu vence as dores em som dissonante
E as cordas do seu viol√£o
Silenciam para o amanhecer
Brilha o sol de um dia de ver√£o
Salta aos olhos outra dimens√£o
Revoada risca o céu e faz
Amigos alados canto de paz
Maneiro deu a louca em Copacabana
Vi beijo do Homem na Mulher Aranha
E o "King-Kong" no Relógio da Central
Meu Salgueiro o "Oscar" sempre é da Academia
Toca o "bip-bop" furiosa bateria
Aqui tudo acaba em carnaval

 

O cenário é perfeito
De braços abertos sobre a Guanabara
O filme mostrou maravilhosa chanchada
Sob a direção do Redentor

 

O Misterio da Vida Ilha do Governador

Unidos da Ilha: ‚ÄúO Mist√©rio da Vida‚ÄĚ

Autores: Gugu das Candongas – Marquinhus do Banjo ‚ÄďJo√£o Paulo – M√°rcio Andr√© Filho – Ito Melodia – Arlindo Neto
Intérprete: Ito Melodia

 

Minha alegria vai girar o mundo
Aventureira vai cruzando o mar
Trazendo Darwin na memória
Histórias vou desvendar
Um relic√°rio de beleza natural
√Č o esplendor do Carnaval
Que maravilha, nessa terra vou desembarcar
O show da Ilha vai começar

 

No fundo do mar eu vi brotar
Se multiplicar a vida
Mistérios vão se revelar
Nas √°guas que v√£o me levar… A caminhar

 

A Terra abriu um sorriso
E o paraíso vai me ver chegar
Seres est√£o antenados
Pequenos alados bailando no ar
Lindos animais na Passarela
E lá no céu, a mais linda aquarela
Do alto surgiu diferente
Não sei se é bicho, não sei se é gente
Somos frutos do mesmo lugar
A √Ārvore da Vida vamos preservar

 

Hoje eu quero brindar… A Ilha
Nessa Avenida dos sonhos brilhar
O meu amanhã só Deus saberá
A vida vamos celebrar

 

‚ÄúMitos e Hist√≥rias Entrela√ßadas Pelos Fios de Cabelo‚ÄĚVila Isabel: ‚ÄúMitos e Hist√≥rias Entrela√ßadas Pelos Fios de Cabelo‚ÄĚ

Autores: Andre Diniz ‚Äď Leonel – Professor Wladimir – Artur das Ferragens – Ping√ľim
Intérprete: Tinga

 

Respeite a Coroa em meu pavilh√£o
A desfilar na Avenida
Carrega os fios de Isabel, da liberdade
√Č minha vida, √© a Vila!
O brilho, a raiz, a sedução
O Universo em sua formação
Nas longas madeixas de Shiva
Os ritos aos astros…
Os mitos que enlaçam
Antigas tradi√ß√Ķes
Festejando novas gera√ß√Ķes

 

Sans√£o, forte, se apaixonou
O corte enfim revelou Dalila
Trança a paixão o nobre fiel
Às lágrimas viu Rapunzel mais linda

A força e o amor cobriram o corpo
Vencendo as rédeas da exploração
Perucas no Egito, poder divinal
No luxo da França adornam o Rei Sol
Aqui… Entrela√ßado em ouro vi florir…
A alforria, sonhos colorir
Em tantas formas buscar perfeição
Para os poetas, a inspira√ß√£o, afinal…

Charme e tom sensual
Moldaram a beleza do meu Carnaval
Modéstia a parte, amigo, sou da Vila
Quem é bamba nem sequer vacila
Envolvido em cabelos, me sinto arrepiar
Feitiço refletindo no olhar

 

 

Foto: No Carnaval Todo mundo brinca todo mundo é palhaço e se diverte por Rodolfo Nunez

Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente