O PMDB do Rio é uma Organização Criminosa - Diário do Rio de Janeiro

O PMDB do Rio é uma Organização Criminosa

0

Eduardo Cunha, Sergio Cabral, Jorge Picciani, Paulo Melo, Celso Jacob, todos figuras de destaque do PMDB do Rio presas ou enroladas em den√ļncias de corrup√ß√£o. Deputados estaduais, federais e um ex-governador, isso sem contar figuras como assessores, membros do TCE, etc. Prova clara que o PMDB do Rio n√£o √© um partido pol√≠tico e sim uma Organiza√ß√£o Criminosa.

Hoje, finalmente, as pris√Ķes e investiga√ß√Ķes da Lava Jato chegaram a ALERJ, onde nos montantes repassados para a corrup√ß√£o est√£o na casa das dezenas de milh√Ķes de Reais. Chegando ao ponto do Minist√©rio P√ļblico Federal pedir o bloqueio de R$ 154 milh√Ķes da fam√≠lia Picciani. S√≥ da Fetranspor, Jorge Picciani, presidente da ALERJ, teria recebido R$ 58 milh√Ķes em propina! Enquanto Paulo Melo, ex-presidente da ALERJ, teria recebido outros R$ 54 milh√Ķes.

E eles se unem para locupletarem-se às custas do dinheiro do nosso estado pelo menos desde os anos 1990, quando Cabral ainda era presidente da ALERJ. De acordo com o MPF esta OCRIM, vem adotando práticas financeiras clandestinas e sofisticadas para ocultar o produto da corrupção, que incluiu recursos federais e estaduais, além de repasses da Fetranspor.

E no TCE, que teve quase todos os seus ju√≠zes presos ou suspensos recentemente, mostra que os membros do PMDB nada aprendem, j√° que um dos levados em condu√ß√£o coercitiva hoje, o deputado estadual¬†Edson Albertassi, estava a ponto de conquistar uma vaga no Tribunal. De acordo com o MPF, era uma¬†manobra para que a organiza√ß√£o criminosa retomasse espa√ßos perdidos com os afastamentos de conselheiros determinados pelo STJ, e tamb√©m uma forma de atrapalhar as investiga√ß√Ķes, ao deslocar a compet√™ncia para a apura√ß√£o dos fatos e tirar o caso do Tribunal Regional Federal da 2¬™ Regi√£o.

√Č lament√°vel que esta OCRIM tenha saqueado todo er√°rio p√ļblico, levado um dos maiores estados da federa√ß√£o √† beira da fal√™ncia e uma crise de seguran√ßa que nos leva a parecer que vivemos em uma guerra civil. E o mais triste de tudo √© que n√£o creio em grandes mudan√ßas, Picciani continuar√° presidente da ALERJ e se reeleger√° em 2018. Tudo continuar√° tal qual est√°, para nossa infelicidade.

Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente