O Rio por um paulista | Diário do Rio

O Rio por um paulista

18
LinkedInWhatsApp

Copacabana por MacEstenph Eu leio muitos blogs por dia, além de sites de jornal, etc. Um dos meus blogs prediletos é o Judão que é sobre cultura pop, este blog é feito por um paulista que está no Rio para o Festival do Rio e ele resolveu fazer um pequeno "review" do Rio de Janeiro em seu blog pessoal.

Eu precisava postar aqui no Diário do Rio as impressões dele sobre nossa cidade:

Todo mundo tá tentando me convencer de que o Rio é melhor do que São Paulo — por ter as mesmas coisas que tem em SP, mas com praia, pela beleza, etc, etc, etc — e eu cheguei à conclusão, em quase uma semana num apartamento em Copacabana e trocentos filmes do festival, que é tudo MUITO igual pra ser melhor, pior, diferente… Mas, mesmo assim, resolvi fazer alguns “Mini Reviews” de coisas e filmes que tou vendo e vivendo por aqui.

Está é a parte 1, de sei lá mais quantas. Afinal, 1 real por 10 minutos em Lan House, e nenhum café com wireless por perto foderam todos os meus planos. Por sorte o Morph tá aí, o Guto… ULFA. =D

TRÂNSITO
Estar dentro de um Táxi, que faz uma curva bem fechada sobre um viaduto “correndo” com um ônibus é algo assustador. Fora que tudo parece ser um pouco mais caótico, pelas ruas “normais”, de bairro e tal. Em SP essas ruas geralmente são mais tranqüilas… Nessa que eu tou me sinto no Minhocão. OHHÓ. =D

TÁXI
Como existe Táxi nessa cidade. Em um farol fechado eu contei, outro dia, 12, parados. Isso porque não tava afim de contar os outros tanto que cruzavam a frente. Interessante, isso. =D

METRÔ
O Metrô do Rio é mais bonito, mais confortável, mais claro e bem menos cheio. Pelo menos entre a Cinelândia e Copacabana, meu único caminho até agora. =D

CAMELÔS
Em São Paulo, umas 18h, no máximo, os camelôs já fecham as barraquinhas e vão embora. AQUI, 21h00 tá tudo normal. Isso se explica, devido a…

QUANTIDADE DE PESSOAS NA RUA
Às 08h00 e às 20h00 quase não há diferença. É muita gente na rua, pelo menos em Copacabana. Não sei se são os turistas, o pessoal que chega do trampo, vai pra praia e volta… Mas puxa, tou acostumado a, 20h00, saber que quase tudo já está parado. =D

MULHERES
Uma coisa que sempre me falaram mas eu nunca concordei — embora não tenha também discordado — é que as “Cariocas” são “mais gostosas que as Paulistas”. Afinal, se você vai pra uma balada em SP ou à Av. Paulista, dá pra perceber que as de São Paulo são assaz gostosas. Eu não fui à uma balada ou à “Av. Fluminense” e, por isso mesmo, cheguei à conclusão de que as mulheres “comuns”, aquelas que econtramos nas ruas e metrô, são mesmo BEM mais gostosas. Até mesmo as mais zoadinhas tem lá suas bundas, peitos, tudo com roupas assaz edificantes… Tá valendo a pena, pelo menos. =D

Como bom carioca vamos explicar a ele:

Trânsito do Rio

Borbs, é porque você está em Copacabana onde o trânsito é realmente mais caótico. Se você sair desta área e ir, por exemplo, para Jacarepaguá vai reparar que as ruas, com exceção das centrais, são bem tranquilas.

Táxi

Tem muito táxi mesmo e ainda assim eles cobram caro pela viagem. Ainda assim a maioria dos táxis do Rio são de cooperativas, só pegando passageiros que telefonam.

Metrô

Não tente pegar na hora do rush mas ainda assim limpo ele é… e, vai lá, mesmo na hora do rush não vira um trem indiano.

Camelôs e Quantidade de pessoas na rua

O fato de você estar em Copa ajuda, o bairro é muito movimentado, tem uma vida noturna intensa.

Mulheres

Um amigo meu diz que no Rio se acha mulher bonita em qualquer lugar, é só ficar parado em algum lugar por pelo menos 3 minutos.

A foto usada neste post é do Flickr de MacEstenph.

Quintino Gomes
Defensor do Carioca Way of Life, morou em Jacarepaguá a vida toda, trabalhou na Zona Oeste, na Zona Norte, Centro e Zona Sul. O pai é português e a mãe carioca da Gema, do Bairro de Fátima
Quintino Gomes

Latest posts by Quintino Gomes (see all)

LinkedInWhatsApp

18 Comentários

  1. Manda ele pegar o Metrô Na Uruguaiana e ir até Del Castilho, por exemplo, às 18hs.

    E andar em Jacarepaguá, de ônibus, é um inferno, a qualquer hora, a qualquer dia.

  2. Putz!!
    Achar o Rio igual são paulo “pra ser melhor, pior, diferente …” é muito engraçado.

    Parecido com são paulo é o bairro do Méier. Só que são paulo tem vida noturna e o bairro carioca fica a 15 minutos da natureza, das noitadas e da praia da Barra da Tijuca.
    E o Méier tem um título que são paulo adoraria ter. O Primeiro Shopping do Brasil.

    Dos seus comentários eu explicaria a “quantidade de pessoas na rua” com o fato do Rio ser a capital com o segundo maior índice de pessoas por Km². Só perde pra Recife.
    Eu discordo que a maioria dos táxis sejam das cooperativas e só peguem passageiros que telefonam. Isso é mais típico da Barra da Tijuca e de alguns moradores da Zona Sul.

  3. Esta é a visão de um paulista. Recomendo a visão de uma norte-americana.
    Há um livro que já li, de uma estadunidense que vive no Brasil, escrito para os norte-americanos sobre “Como ser um carioca”.

    O livro é em inglês e é muito divertido. Fácil leitura. RECOMENDO FORTEMENTE.

    How To Be A Carioca é o título do livro.

    O detalhe é que o livro é para ser um guia mesmo para os turistas norte-americanos que queiram passar no Rio como “autênticos cariocas”.

    Além de ter em qualquer livraria, sempre encontro pelos sebos da São José ou da Carioca.

  4. Mas é verdade… tenho de fazer um post sobre o livro, tem tiradas excelentes.

    outras tiradas boas do carioca tem naquele programa do Multishow, “Cilada”, apesar de ser nacional, as “Ciladas” são bem cariocas.

  5. Caros,
    Pelo menos as opiniões dele sobre o RJ são bem mais amenas que as dos paulistas aqui do interior.
    Aqui a divisão é bem interessante: há aqueles que têm uma vontade enorme de conhecer o RJ (viviem me perguntando como é…essas coisas), são até deslumbrados; e há aqueles que têm um enorme preconceito (fruto de todo o marketing negativo que o RJ sofre e das atitudes dos poucos cariocas que por aqui passaram) com o RJ e com os cariocas. Alguns destes chegam a ter medo de ir pro RJ.
    O mais triste é que, daqui de longe, parece que nada é feito para que se melhore essa imagem. Nenhuma providência é tomada relação ao problemas que são mostrados e que não há iniciativas que, de fato, podem trazer alguma solução para os problemas.
    Na minha opinião, falta que se mostre um pouco mais do que o RJ tem de bom, de bonito, de interessante.
    Essa visão não chega aqui no interior. É uma pena.

  6. Vinicius,
    ia ser preciso uma campanha no estilo que NY fez e perdeu a fama de cidade violenta…

    Isso me lembrou um comentário interessante na novela Paraíso Tropical, em que Lucia (Gloria Pires) diz que vai voltar para Vitória que seria melhor cuidar de uma criança lá… só que Vitória é mais violenta que o Rio…

    Eduardo,
    essa fico te devendo, mas o Lara certamente sabe a resposta.

  7. Sim Eduardo.
    É o shopping do Méier. Ele foi inaugurado em 1963 e já com o nome de shopping. Eu não era nascido na inauguração, mas meus pais contam umas coisas bem legais da época.
    Uma das minhas mais remotas lembranças é quando andei pela primeira ver de escada rolante e foi lá.
    :)

    O Méier também tinha o maior cinema da América Latina com 2400 lugares. Algo inimaginável nos dias de hoje dos cinemas de 300 lugares dos shoppings.

  8. Eu acho que existe uma rivalidade mto antiga entre o Rio e São Paulo.Daqui do Rio, a impressão que da é que São Paulo tem inveja do Rio por suas praias exuberantes, pelas paisagens pluralizadas ( até a favela da Rocinha já está virando ponto turístico no Rio) pelas pessoas que aqui abitam serem mto receptivas…enfim no Rio não existe somente coisas boas, ruins também, como em tda metrópole há.Os assaltos,tráficos, a marginalidade(no sentido literal da palavra temos como exemplo o bairro da Cinelândia onde habitam mtos moradores de rua).Eu costumo dizer que o Rio só é uam metrópole bem localizada.
    Por sua vez, em São Paulo a impressão que eles devem ter do Rio é que somos uma “cambada” de preguiçosos que só querem saber de ir à praia e que não querem nada com a vida. Aqui no Rio até existem pessoas assim, bem como em São Paulo também deve existir. O fato dos cariocas gostarem de ir à praia não significa que sejam por sua maioria preguiçosos.Até porque se a localização geografica de São Paulo fosse como a do Rio(um estado litorâneo) também existiria uns montes de paulistas trocando o escritório por uma boa praia.rsrs
    E quanto ao trânsito “caótico” de copacabana eu só tenho uma coisa a inferir: Aqui precisa ter uma espéciede organização de veículos que trafegam por dia com final par ou ímpar?

    • Óbvio – O Rio tem 1,8 milhões de veículos. SP tem quase “7 MILHÕES”, até proporcionalmente há muito mais veúculos por km2 em SP do que no Rio…

  9. Suellen,
    Você mora no Rio? Nem estou perguntado se você é carioca.
    Porque se referir a Cinelândia como bairro – eu nunca ouvi nada parecido minha vida.

    Não entendi também suas afirmações. “O fato dos cariocas gostarem de ir à praia não significa que sejam por sua maioria preguiçosos”. Gostar de ir à praia não significa vadiagem. No horário de lazer a pessoa faz o que quiser. Melhor ir à praia do que ficar vendo Gugu e aqueles programas de caminhões e pescaria que passam em São Paulo.

    Essa conversa de inveja do carioca dizer que o paulista tem inveja do Rio pelas belezas e o paulista dizer que aqui não se trabalha é estereótipo corrente sim, mas a realidade não é essa. Até porque a taxa de desemprego do Rio de Janeiro é o menor do Brasil, segundo os dados do Ministério do Trabalho. Portanto existem proporcionalmente mais desempregados em São Paulo circulando nas ruas, shoppings e viadutos pedindo esmola.
    Essa conversa de tráfico, violência e drogas é outro estereótipo dos ignorantes, porque São Paulo é pior que o Rio nas dez piores formas de crimes. E o tráfico em São Paulo é muito maior que no Rio. Também segundo o Ministério da Justiça. Aqui no Rio nem existe uma Crakolândia.

    Eu acredito que se São Paulo fosse no litoral as praias estariam sujas como o Rio Tietê. Portanto esses estereótipos que carioca não trabalha e paulista é trabalhador, não existe. Na verdade o carioca trabalha mais que o paulista. O que os estudantes e desempregados fazem com o tempo vago dependem da cidade, o carioca vai pra praia e o paulista fica em casa vendo tv, vadiando pela rua ou fazendo outra coisa qualquer, já que não tem praia pra ir.

    Você ficaria assustada também com o que se chama de trabalhador paulista. Muitos de terno e gravata matando o trabalho nos cinemas e caminhando nos shoppings. Shopping por sinal que o Rio dá aula. O primeiro foi o do Méier e o Maior é o BarraShopping.

    E finalmente, rodízio de automóveis no Rio NÃO. São Paulo tem engarrafamentos de 160 Kms todo dia, mas no Rio não existe nem 10% disso. Não desejo rodízio de veículos no Rio, nem no dia que tivermos metade dos engarrafamentos de São Paulo.

  10. Sabe que achei bem legal ler todas essas questões sobre Rio e SP, estou precisando viajar para Niterói, mas eu como “uma interiorana nata, caipira até” tenho medo de ir ao Rio, a TV mostra tudo de ruim e fico imaginando a hora de ter que passar pela linha amarela( é isso mesmo) na entrada do Rio …fico apavorada…
    me ajude a tirar esta impressão, queria ficar segura e ter coragem para poder ir aí …

    aguardo uma resposta
    Julia

  11. Ô Claudio Lara, olha só isso!
    Taxa de homicídios 2008:
    RJ – 34/100mil hab.
    SP – 11/100mil hab.
    Os crimes contra o patrimonio aqui em SP são de fato altos, bem como o número de mendigos, afinal é aqui onde o $$$ está. Bem, Paris também é “entupida” de mendigos, rsrs…
    Um amplo estudo divulgado semana passada pelo MJ (que você citou) em conjunto com ONGs e instuições sérias, aponta SP como a capital menos violenta do país (27a. no ranking de vulnerabilidade juvenil)
    E mais – A Firjan (Órgão carioca), após 3 anos de levantamentos, já aponta SP como a “SEGUNDA” melhor capital em qualidade de vida superando até a badalada Curitiba.
    Segundo o IBGE, com apenas 6% da população brasileira, SP concentra 38% dos endinheirados e 51% do mercado de luxo do país.
    44% da população paulistana pertence às classes A/B, e apenas 9% nas classes D/E (IBGE).
    Lembrem-se! À 20 anos SP era a capital financeira de um país “POBRE”, hoje é a capital financeira de um país “EMERGENTE”, já está entre as 10 cidades mais ricas do mundo, e em pouco mais de uma década será a “sexta”, diz a Price Watherhouse… A cidade está mudando (até o tietê está em processo de despoluição), só falta mudar a cabeça de algumas pessoas!

    Um abraço!!!

Leave A Reply