Ouça trechos do CD de sambas enredo para 2014 - Diário do Rio de Janeiro

Ouça trechos do CD de sambas enredo para 2014

3

Logos dos Sambas Enredo de 2014

O Di√°rio do Rio divulga em primeira m√£o trecho dos sambas enredo para 2014 das Escolas de Samba do Grupo Especial. S√£o trechos do CD que chegar√° as principais lojas do Brasil no dia 26 de Novembro.

Dia 2 de Dezembro a Liga das Escolas de Samba realiza na Cidade do Samba uma festa para lançar o CD com 12 faixas. A novidade para 2014 é o DVD com clipes que será vendido juntamente com o CD. A Direção Artística é assinada por Zacarias Siqueira.

Samba Enredo da Vila Isabel

Compositores: Evandro Bocão, Arlindo Cruz, André Diniz, Professor Wladimir e Artur das Ferragens
Intéprete: Gilsinho

Brasil minha terra adorada
Moldada pelo criador
Mistura de cada semente
Nasceu realmente quando aportou
M√£e √Āfrica a luz do teu solo
No espelho perfeito do mar
Cultura se deita em teu colo
Gigante-mestiço se fez despertar
A brasilidade aflora no sert√£o
Ser t√£o exuberante na raiz
De um rosto caboclo, cafuzo ou mulato
Retratos do meu país

Tem no baile o arrasta-pé
Quando a chuva molha o ch√£o
Mandacaru em flor
Com as lágrimas do céu e o povo em oração
O branco verdejou

Doce canto do uirapuru
Choram seringueiras, cobiça ameaça
Floresta entrelaça pela salvação
O grito da preservação
Cerrado manto de capim dourado
Que vença as chamas dos ancestrais
No canto pantaneiro
Divino som dos rituais
Com o Negrinho do Pastoreiro
Protegendo campos e pinheirais
Unidos, guardi√Ķes da vida
De corpo e alma, nós somos a Vila

O coração vem na marcação
E o sangue azul t√° na veia com certeza
O samba é a minha natureza, é bom lembrar
Tem que respeitar

Samba Enredo da Beija-Flor

Compositores: Sidney de Pilares, JR Beija Flor, J√ļnior Trindade, Z√© Carlos, Ad√≠lson Brand√£o e Diogo Rosa
Intépretes: Neguinho da Beija-Flor

No ar, a mensagem de um Beija-Flor
Sonhar, o sonho de um sonhador
E viajar no tempo, no som um sentimento
Ir mais além, tocar o céu
Erguer a Torre de Babel
Escrever seu nome num papel
Eu e você, em sintonia seja onde for
No infinito ao teu sinal eu vou
Leva desejo divino, divino desejo me leva…
A encontrar a arte no seu olhar

A Deusa do samba na Passarela
A marca do carnaval… √Č ela
Um lado a comunicar, o outro comunicou
Tá na mídia a Beija-Flor

Quando a emoção chegar, a saudade vai bater
Juntos na mesma frequência
Um show de audiência, vamos reviver
Espelho refletindo cada um de nós
Por isso solte a sua voz, hoje o artista é você

Clareou… E a gente vai se ver de novo
Clareou… De azul e branco nos bra√ßos do povo

 

Boni tu és o astro da televisão
Fiz, da sua vida minha inspiração
Vem, a festa é sua, a festa é nossa de quem quiser
Mostra que ”babado √© esse” de samba no p√©

Samba Enredo da Unidos da Tijuca

Compositores: Gustavinho Oliveira, Fadico, Caio Alves e Rafael dos Santos
Intépretes: Tinga

Vai começar
Libere a pista para a emoção
Foi dada a partida, prepare o seu coração
Tijuca, a hora chegou
Quem ser√° o vencedor?
Dos animais, agilidade
A inspirar velocidade
Impressionante a ousadia
A internet ultrapassou a energia
A equipe anunciou, no pit stop o piloto parou

E lá vão eles na pura cadência do samba
Numa corrida maluca repleta de bambas
Tentando trapacear, deu mole, rodou na pista
Ficou pra tr√°s o vigarista

Rompendo barreiras, superam limites
Atletas buscando o primeiro lugar
Quando de repente pisando no breque
Vi no calhambeque alguém acenar
Na √ļltima volta do meu carnaval
Desponta um gênio talento imortal
Trazendo nas mãos a bandeira do nosso país
Na reta, a consagração
O tema a emocionar
L√° vem o campe√£o
Voando baixo pra vitória alcançar

Acelera Tijuca, eu vou com você
Nosso lema é vencer
Guiando o futuro que um sonho construiu
Ayrton Senna do Brasil

Samba Enredo da Imperatriz Leopoldinense

Compositores: Elymar Santos, Guga, Ti√£o Pinheiro, Gil Branco e Me Leva
Intépretes: Wander Pires

O dia chegou!
Em meus olhos, a felicidade.
Te fiz poesia, pra matar a saudade…
Imperatriz vai me levar
A um reino encantado,
Um menino a sonhar…
Cresceu driblando o destino,
Venceu as barreiras da vida…
Fardado nas cores da nação,
Armado de raça e paixão,
Nos pés, o poder!
Vencer, vencer, vencer!

“O√ī”, o povo cantava…
Domingo, um show no gramado!
Com seus cavaleiros, Arthur se tornava
O “Rei do Templo Sagrado”!

Caminhando mundo afora…
O seu passaporte, a bola!
Da Europa ao Oriente,
Grande “Deus do Sol Nascente”,
Outros reinos conquistou…
À sua pátria amada, então, voltou.
Hoje, mais do que nunca é o seu dia,
Vamos brindar com alegria,
Trazer de volta a emoção.
Com toda humildade, vem ser coroado,
Vestir o meu manto verde, branco e dourado!
Quem dera te ver por mais um minuto,
Na arquibancada, todo mundo canta junto

Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe √Ē
O show começou!
Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe √Ē
Um canto de amor!
Imperatriz me faz reviver…
Zico faz mais um pra gente ver!

Samba Enredo do Salgueiro

Compositores: Xande de Pilares, Dudu Botelho, Miudinho, Betinho de Pilares, Rodrigo Raposo e Jassa
Intépretes: Quinho, Serginho do Porto e Leonardo Bessa

Salgueiro na sutileza dos teus versos
Todo o encanto do universo
E a divina criação mistérios da imensidão
Gaia… terra viva… a riqueza
Gira o mundo meu cen√°rio
Relic√°rio de beleza
Templo sagrado de Olorum
Salve a grandeza de Oxal√°
Guardi√Ķes da natureza
√Č a magia dos orix√°s

Oxum, Iemanjá, Iansã, Oxóssi, Caçador
Ossain, Ogum, ca√ī meu pai, Xang√ī

Nas √°guas a felicidade… vermelho e branco √© ax√©
Pra dar um banho de amor na humanidade
Purificando o coração de quem tem fé
Na chama da esperança
O fogo pode transformar
Clareia pra ver nascer um novo dia
Bendito ar que se respira… e o vento a soprar
E no avanço dessa tecnologia
Ecoa a voz da academia
√Č uma quest√£o de querer aprender a cuidar
E saber preservar

Meu samba vai tocar seu coração
√Č um alerta ao mundo inteiro
“A vida em nossas m√£os”
Buscando a solu√ß√£o… canta meu Salgueiro
O bem que a gente planta
Floresce nesse ch√£o… canta Salgueiro

Samba Enredo da Grande Rio

Compositores: Deré, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro, Hugo e Toni Vietnã
Intépretes: Emerson Dias

O mar quando quebra na areia
Desliza na beira da praia
Ao som do piano, poesia no papel
Maysa compondo, estrela no céu
Vem ver que foi o índio quem admirou
A imensid√£o da beleza local
Primeiro habitante, inocente brincou

Nas ondas brancas do seu litoral
Joga a rede pescador, quero ver multiplicar
Joga a rede pescador, o milagre vem de l√°
Do amparo à devoção, minha fé se revigora
Na proteção de Nossa Senhora

O meu lugar, seu nome da terra brotou… Maric√°
Do naturalista surge um novo olhar
A claridade, a negra vis√£o
A fauna e flora… A evolu√ß√£o
Nos trilhos do progresso um novo ideal
√Ä riqueza do meu ch√£o… Uma doce can√ß√£o
O sol que bronzeia a morena
Revela em seus olhos o brilho do mar
Deixei o vento me levar
No meu barquinho pelo mundo a navegar

Vou daqui, vou pra lá, vou sambando com você
Grande Rio vai passar… O couro vai comer!
Eu sou feliz em Maricá, sou emoção
Canta meu povo, bate forte corac√£o!

Samba Enredo da Portela

Compositores: Toninho Nascimento, Luiz Carlos M√°ximo, Waguinho, Edson Alves e J. Amaral
Intépretes: Wantuir, Richahs, Rogerinho e Cremilson

O canto do cais do Valongo √ī√ī√ī√ī√ī√ī√ī
Que veio de Angola, Benin e do Congo
Tem semba, capoeira e oração
O Rio sai da roda de jongo e vai desaguar
Na glória de São Sebastião

Oi, bota abaixo, sinh√ī
Oi, bota abaixo, sinh√°
L√° vem o Rio de terno de linho
E chapéu panamá

A correnteza
De um Rio Branco é que traz
A arte do canto e a dança
De todos os sons musicais
O teatro da vida n√£o sai de cartaz
A ilusão é uma atriz
Se exibindo na praça linda e feliz
Eu vou
Da Revolta da Chibata
Ao sonho que faz passeata
Seguindo a canção triunfal

Nesse Rio que vem e que vai
Traço o meu destino
E viro menino pra brincar de carnaval

Sou carioca, meu jeito é de quem
Vem com o sorriso do samba que a gente tem
Meu peito é um porto aberto
Pra te receber meu bem

Vou de mar a mar, mareia
Vou de mar a mar, mareia, mareou
Iluminai o tambor do meu terreiro
√ď santo padroeiro
O axé da Portela chegou!

Samba Enredo da Mangueira

Compositores: Lequinho, J√ļnior Fionda, Paulinho Carvalho e Igor Leal
Intépretes: Luizito

Vem ouvir a voz do povo a cantar
Ao longe todo mundo me conhece
O meu samba é uma prece
Desço o morro pra mostrar
A festa Mangueira, começou
Conta a história que Cabral
Chegou de Portugal e o índio então dançou
De norte a sul a alegria se espalhava
Vila Rica se enfeitava, pro congado coroar
√Ē√Ē√Ē… l√° em S√£o Salvador
Vou lavar a escadaria na fé do nosso senhor
Faço um pedido a rainha Iemanjá
Ilumine a passarela pra minha escola passar

Pegue seu par, dance quadrilha
Simbora pro meu sert√£o
Vem pular fogueira viva S√£o Jo√£o!!!
Com sanfona e zabumba
Tem forró a noite inteira
No arraiá da Estação Primeira

Sou brasileiro, vou festejar
Meu palco é a rua e a luz o luar
No coração da floresta magia que encanta
“Garanto” que vai “caprichar”
Chegando a terra da garoa um arco-íris despertou
Orgulho, respeito, igualdade
Tremula a bandeira da diversidade
Um novo tempo nascer√°, explode em cores pelo ar
√Č carnaval estou aqui de novo l√° vem meu povo a desfilar
Na “super campe√£” da maior festa da cultura popular

Oba, oba, eu quero ver quem vai
Cair na folia sambar com a Mangueira
√Č bom se segurar, levanta poeira
√Č verde e rosa a festan√ßa brasileira

Samba Enredo da S√£o Clemente

Compositores: Ricardo Góes, Serginho Machado, Grey, Anderson, FM e Flavinho Segal
Intépretes: Igor Sorriso

Em busca da felicidade
Trago a esperança no olhar
Sou bisneto de imigrantes
À miscigenação eu vou brindar
Sem régua, sem esquadro
Arquiteto da ilus√£o
Com muita luta constru√≠ o nosso ch√£o…
Pobre… Mas rico de emo√ß√£o
Livre… Mas preso na paix√£o
Favela… Te emoldurei em aquarela
Linda nesta Passarela

A for√ßa da f√©… Sou eu
Se o bem vence o mal… Valeu
O amanh√£, vou conquistar
√Č preciso acreditar

Gangorra da vida
De que lado est√°?
A fome de amor faz meu sonho sonhar
Na minha lida desço o morro pra vencer
Quero justiça pra poder viver
Devemos dar as m√£os e juntos caminhar
Minha favela coisa mais bela n√£o h√°

√Č nas vielas que nasce o mais puro samba
Se tem batucada nos guetos tem bamba
√Č o cora√ß√£o quem manda…

Eu quero mais é ser feliz
A minha estrela vai brilhar
Oh! S√£o Clemente, eternamente
Vou te amar…

Samba Enredo da Mocidade

Compositores: Dudu Nobre, Jefinho Rodrigues, Marquinho √ćndio, Jorginho Medeiros, Gabriel Teixeira e Diego Nicolau
Intépretes: Bruno Ribas e Dudu Nobre

Eita saudade danada
Vim das estrelas com meu Ziriguidum
“Parece que estou sonhando”
Meus olhos reencontrando
Minha gente, meu lugar
E Vitalino ao som do bai√£o
Tem batucada no meu S√£o Jo√£o
“Vixe Maria”, me d√™ prote√ß√£o
Rodei ciranda com os pés na areia
Toquei viola sob a lua cheia

Chegue, venha c√° forrozear
Zabumbei meu coração
Puxa o fole, sanfoneiro
“Arretado” √© meu sert√£o

Ah, meu Pernambuco …
Sou mameluco, Le√£o do Norte sou
Um peregrino personagem de cordel
Levo comigo meu “Padim Padre Miguel”
Eu danço frevo até o dia clarear
No colorido do folclore vem brincar
Abre a sombrinha que o “Galo” madrugou
Também tem festa em Olinda, meu amor!
Vejam quanta alegria eu levar vou
Viver um sonho no espaço sideral
Da pioneira, ergo a bandeira
“Pernambuc√≥polis”, meu carnaval!

Louco de paix√£o, sempre vou te amar
Luz da emoção no meu cantar
Independente na identidade
Com muito orgulho, “eu sou Mocidade”

Samba Enredo da Uni√£o da Ilha

Compositores: Paulo George, Régis, Gabriel Fraga, Carlinhos Fuzil, Canindé e Flávio Pires
Intépretes: Ito Melodia

Levanta a poeira,
Vem nessa brincadeira que eu quero ver
Nesse ba√ļ da mem√≥ria,
S√£o tantas hist√≥rias… √Č s√≥ escolher
Desperta, encanta sua alma de inf√Ęncia
Sem forma nem cor fabrica esperança
Na vitrine vejo o meu olhar no seu olhar
Perder ou ganhar, ganhar ou perder
Se conectar, jogar e aprender
Um super-herói pode ser você

Vem no reino da ilusão, me dê a sua mão
E pegue na estante, um livro fascinante
Personagens da imaginação (é tão bom, é tão bom)

Brinque com o que a vida lhe d√°
O barro vira ouro no ch√£o
Vem reciclar a saudade, de ioi√ī nas m√£os de iai√°
Nas travessuras ao léu, por esse imenso país
Vai colorindo o céu em um bailado feliz
Meu carnaval é o quintal do amanhã
T√° na hora, vamos simbora!
Amar é dar proteção ao maior tesouro da nação!

Hoje a Ilha vem brincar.. Amor!
Vem sorrindo cirandar que eu vou
Dar meia volta, volta e meia no seu coração
Ser criança não é brinquedo não!

Samba Enredo do Império da Tijuca

Compositores: Marcio André, Vaguinho, Rono Maia, Alexandre Alegria, Karine Santos e Tatá
Intépretes: Pixulé

Vai tremer o ch√£o vai tremer
√Č n√≥ na madeira, segura que eu quero ver
Coisa de pele batuk ancestral
L√° vem a Sinfonia Imperial

Bateu mais forte o coração
Tocou, senti a vibração
Da √Āfrica, ressoou
A batucada que se espalha nesse ch√£o
Lua clareia na aldeia, celebração
√Č dom de comunica√ß√£o
Em cada cultura entoa rituais
Cura em devoção, magia dos sinais
√Č festa √© kizomba, no toque pra Zumbi
Firma o ponto na gira n√£o deixa cair

Na ginga do corpo
Na batida do pé, axé, axé!
Eleva a alma, o canto e a dança
Unindo as raças na fé e na esperança

Ecoou
O som divino do folclore popular
Batam palmas o cortejo vai passar
√Č o “fervo” que desce a ladeira
O batuque levanta poeira… capoeira
Dita moda, faz inclus√£o
Recria uma na√ß√£o… guerreira
Batuqueiro, arrasta multid√Ķes
Nos blocos e cord√Ķes
Do Jongo aos sal√Ķes
Conquistou a nobreza, fez sua realeza
O primeiro Império da corte do samba
Meu Império celeiro de bambas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Roberto Vilaronga

Roberto Vilaronga

Pesquisador e compositor carioca apaixonado pelo Império Serrano, pelo samba e por carnaval. Autor da sinopse e responsável pela pesquisa do enredo 2014 da Acadêmicos do Grande Rio.
Roberto Vilaronga

Latest posts by Roberto Vilaronga (see all)

Comente