Para quem diz que a violência aumentou no Rio de Janeiro

Apesar do que a nossa queria mídia repete, de que o Rio de Janeiro está cada vez mais violento, que não se pode sair a rua sem um carro blindado e um colete a prova de balas, a taxa de homicídios no Rio de Janeiro caiu 20% entre 98 e 2005 (via ex-blog do Cesar Maia):

HOMICIDIOS: RIO, BH E SP!

Coluna da ALBA ZALUAR NA FSP!

(De 1998 a 2005). " Na taxa de homicídio entre homens de 15 a 39 anos, a queda naquela cidade,(Rio), foi de 20%. No mesmo período, essa taxa de homicídio em São Paulo diminuiu 55%. Em Belo Horizonte, ao contrário, a taxa subiu 230%."

E isso vai aparecer no RJ Tv? Claro que não!!! Na Duas Caras??? Também não!!!

Claro, teria sido melhor cair os 55% de São Paulo, mas esses são os urubus de plantão! Agora, Belo Horizonte, hein… Eu que não quero Aécio Neves presidente.

Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire8935 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

50 Comentários

  • CIDADÃO Reply

    17 de Maio de 2009 at 12:16

    Mais uma que não bate com a realidade dos fatos. O Rio está cada vez mais violento e se algum ilumidado fizer um senso SÉRIO dos que já sofreram algum tipo de violência nesta cidade, perceberá que poucos cidadãos conseguiram escapar de serem vítimas no Rio de Janeiro. Em não muito tempo a violência no Rio e São Paulo se tornará insuportável para o seus cidadãos.

  • marcelo Reply

    28 de Abril de 2008 at 22:12

    Fica difícil discutir com uma pessoa tão medíocre, me informar???SP tem um dos melhores transportes do Brasil????vc está de brincadeira…os ônibus de sampa são super precários quando eu morei aí cansei de assistir nos telejornais locais a própria população reclamando…já viajei de trem em sampa com o chão do trem forado por uma tábua, vc é um poço de informação…Outra coisa o melhor metrô do brasil fica no nordeste , São paulo tem apenas a maior malha de me^trô o que é bem diferente de ser melhor.vai se informar vc Daniel

    • Paulo Reply

      30 de dezembro de 2009 at 11:35

      À alguns anos atrás SP era apenas a capital econômica de um paiz pobre, hoje é a capital econômica de um país EMERGENTE. Algumas pessoas não tem a noção de como SP melhorou em termos de infra-estrutura, limpeza, urbanismo… Só quem não quer enchergar mesmo!
      A frota de ônibus foi renovada, 80% dos trens tem padrão próximo de metrô, incluindo as estações, e o metrô até recebeu prêmios internacionais pela tecnologia e limpeza. PESQUISEM!

  • Daniel Reply

    27 de Abril de 2008 at 22:37

    Marcelo vai se imformar vai o transporte publico de São Paulo é um dos melhores do Brasil , eo metrô de São Paulo é exemplo mundial de limpeza e modernidade urbana segundo o site wikipedia.

  • Daniel Reply

    27 de Abril de 2008 at 22:32

    Sempre a mesma briga de cidades sendo que ambas são sujas lotadas de favelas , eu poderia ficar falando horas e horas…
    O Rio de Janeiro so ganha pela beleza.

  • Ilka Reply

    27 de Março de 2008 at 19:19

    Marcelo, não vou escrever tudo de novo, só para você conseguir entender. Mas o que eu disse foi basicamente isso que você também falou. O Rio de Janeiro é uma decepção e eu gostaria que fosse diferente – aliás, estou disposta a contribuir para uma cidade melhor. Por enquanto estou limitada a conscientizar as pessoas que me rodeiam.

    E você se sente atacado, se – como diz você – duvido da sua naturalidade? Leia cuidadosamente e veja se não foi VOCÊ quem fez isso com os outros! Eu nunca falei nada sobre de onde vem as pessoas! Até porque isso não interessa. Todo o mundo pode opinar sobre qualquer coisa, independentemente de sua origem.

    Bom… Passou a falar mal do Rio de Janeiro depois de ter dado vários foras naqueles que criticaram a sua querida “cidade maravilhosa”, tentando voltar todo o mundo contra São Paulo, só porque ficou com raiva de mim… Não acha que as duas cidades são violentas, sujas, etc. além dos limites, junto com outras cidades brasileiras?

    Se a resposta para a pergunta “qual cidade é mais violenta” fosse tão óbvia, já a teriamos obtido e não estariamos aqui tendo que ler seus comentários desnecessários.

    Lamentavelmente, violência se manifesta de diversas formas e intensidades. Como vamos definir as categorias, níveis e impactos? E, uma vez feito isso, como vamos comparar peras com bananas? Isso é muito subjetivo.

    E, uma última coisa: Aprenda a escutar e, principalente compreender a opinião dos outros, sem surtar imediatamente. Na base disso, misturado com os fatos, suas próprias experiências, e uma boa dose de bom senso, monte a SUA opinião.

  • marcelo Reply

    26 de Março de 2008 at 08:51

    Ilka em primeiro lugar quem disse para vc e te deu a capacidade de julgar que estou disfarçado de alguém que não é do Rio vc é vidente? tem bola de cristal? outra coisa estou vendo que além de infantilizada vc é muito desinformada, mal qualificada para falar de um assunto como esse…Suo cariocxa e morei 5 anos e 8 meses fora do Rio e antes disso eu era como vc carioca metido a morar no melhor lugar do país , sabe onde eu fui morar? numa capital da região centro oeste que todos chamam de roça fui ficar um mê e acabei ficando quase 6 anos devido a qualidade de vida do lugar infelizmente nosso estado do Rio não tem, nem no Rio nem em SP tem qualidade de vida para se viver, aqui nós cariocas estamos acostumados a viver da imagem de belezas naturais e obras de lazer mas o que eu tenho lutado para que o nosso povo do Rio não fique acomodado a essas migalhas;Se vc passar a viajar ao invéz de julgar as pessoas sem base4 nem fundamento , vai verificar que o nosso Rio tem a pior qualidade de vida somando toda região sudeste, sul e centro oeste do Brasil e sabe por que? por causa de pessoas como vc acostumadas a se acomodar com essa imagem de belesas naturais esporte…estou de volta aqui ao RIo faz 7 meses e torço para que haja um governante que para de dizer ah aqui tem praia , ah aqui tem arco da lapa… e começe a investir em
    desfavelização, em saúde, em transportes , em fim em coisas sérias não podemos tapar o sol com a peneira e viver num mundo de fantasia e ilusão, agora se vc quizer eu posso te provar que sou sou nascido e criado aqui no Rio amo minha cidade …E as criticas que faço é para que as pessoas protestem e pessam para que nossos governantes invistam no que realmente é importante , caramba nós já perdempos o futebol a bolsa de valores, perdemos uma emissora de tv,a cidade está um mar de favelas, imunda, os serviços não funcionam e vc acha que estou errado? onde vc vive menina num mundo de fantasia?

  • Ilka Reply

    21 de Março de 2008 at 23:14

    P. S.: O meu comentário do fórum já ter sido fechado se fosse em outro lugar se referia aos insultos pessoais. Fogem dos fatos. Porque alguem tem que chamar o outro de idiota??? Só porque ele expressou sua opinião? Isso, sim, é baixaria. Entendeu? De resto achei este fórum super interessante. E eu também fico longe dessas coisas como Orkut etc. ;o)

  • Ilka Reply

    21 de Março de 2008 at 23:04

    Claudio Lara, obrigada pelos links. Voce respondeu as minhas perguntas. Quando eu disse que não queria estatísticas gerais, me referia a uma percentagem de “violência” generalizada, já que tem que ser desmembrada em suas diferentes categorias – como aconteceu no link que você me indicou. É ÓBVIO que precisamos das estatísticas (embora sejam manipuladas de vez em quando, como alguém observou aqui no fórum). Acabei me convencendo que S. P. é mais perigoso que o Rio de Janeiro (ou pelomenos era naquela época do link – não existe registro mais atual?), já que em 7 de 8 categorias São Paulo está na frente do Rio (sem esquecer que tem outras cidades muito violentas ainda na frente destas duas! Que decepção e que tristeza!). Mas não é por isso que o Rio de Janeiro é seguro (tenho as minhas experiências como provas…). Não podemos fingir que está tudo bem, só porque em outro lugar é pior…

    Já que voce perguntou de onde saiu o meu interesse: eu sou alemã-portuguesa que simplesmente acabou nascendo no Rio de Janeiro. Sempre fui fã do Rio, sem nunca ter morado aqui – eu acho que é uma síndrome normal entre as crianças do petróleo… (Para quem nao sabe: no mundo do petróleo, as famílias não têm moradia fixa. A cada 1-3 anos acontece uma mudança para outro país – sempre…). Acabamos nos fixando no lugar em que nascemos como a nossa única referência de uma pátria. Essa pátria para mim era o Rio de Janeiro.

    Assim que tive a oportunidade, fiz as malas e vim para cá – sozinha e sem garantia para nada. Gracas a Deus eu consegui me virar e, depois de 2 anos, posso dizer que estou muito bem. Mas quando cheguei aqui, fiquei muito decepcionada ao descobrir que a “cidade mais bonita do mundo” (e a cidade da qual sonhei a minha vida inteira) é, na verdade, uma cidade muito suja, violenta e abandonada. A propria população não dá a mínima para a sua cidade ou para seus co-cidadãos.

    Bom, voltando ao assunto: Um dia conversei com um paulista sobre a situação e ele queria me convencer de que Sao Paulo era diferente. Como eu só conhecia o Rio de Janeiro, não tinha como saber se era verdade o que ele falava, ou se era a falsa fidelidade de um paulista.
    Quando viajei para lá, encontrei a mesma coisa, só que sem a praia… Pelomenos nós temos isso e o bom humor das pessoas. :o)
    Espero ter explicado o motivo pela minha pergunta (que para mim já está respondida): qual a cidade mais perigosa? Aliás, acabei me convencendo que as cidades do nordeste são muito mais violentas. Os jornais deviam se concentrar mais nisso, para aumentar o impacto e talvez alguem se mobilizar para ajudar.
    Em fim, o meu interesse era 100% pessoal e não é um trabalho para a faculdade. Até porque eu trabalho na área de ciências da saúde… Nada a ver… =)

    Marcelo: Não julgue PREPOTENTEMENTE e ainda por cima PUBLICAMENTE, se não tiver provas – está passando vergonha! Já que voce nao tem conhecimento dos detalhes, voce terá que acreditar no que voce lê – até voce poder comprovar o contrário. Ou então expresse, no máximo, suas dúvidas sobre a credibilidade de certas declarações e exiga provas.
    Pense mais nos seus deveres com SUA cidade, e menos em criticar as cidades dos OUTROS… Isso é claramente um preconceito, já que seus insultos sao subjetivos e nao tem fundamento (por exemplo voce acusando certas pessoas, como eu, de serem paulistas disfarcados, em vez de acrescentar informações úteis à discussão deste fórum).

    Gente, temos que encarar a realidade. Só porque alguém é fiel carioca, não quer dizer que o Rio de Janeiro é a cidade mais segura do mundo! E como sabem que não é, procuram alguém que seja pior ainda e tentam distrair os olhares para lá… O Rio de Janeiro se orgulharia muito mais de um cidadão que enxergasse os problemas, admitisse que existem e procurasse solucioná-los.

    Nao sendo o caso, teriamos que deduzir que os cariocas têm vergonha de sua cidade e procuram esconder a verdade. Espero estar enganada. :o)

  • marcelo Reply

    13 de Março de 2008 at 09:50

    Gostaria de dizer ao marco que a realidade de São Paulo não é diferente, cidade imunda, ruas esburacadas, sistema de transporte precário ,enchente… então antes dele falar bosta contra o Rio ele deveria olhar a situação de São Paulo.E para o luiz felipe tenho a dizer que cara idiota nojento, espero que em São Paulo não haja pessoas tão medíocres quanto ele.

  • Claudio Reply

    12 de Março de 2008 at 23:52

    Exemplo prático do tema violência e o do tratamento do jornais dão contra o Rio de Janeiro.

    1 – Na segunda-feira um granada foi jogada contra a PM numa favela do Rio.
    A granada destruiu o emboço da parede de uma casa. Esta notícia saiu na capa do “jornal” Folha de São Paulo com foto grande e com destaque central.. Perdeu apenas para a Manchete Principal. Eram duas fotos na capa.

    Print Screen da Capa da Folha do dia 10/2/2008.
    http://farm3.static.flickr.com/2110/2330370520_e55204afeb_o.jpg

    2 – Ontem, terça-feira dia 11 de Fevereiro, o mesmo “jornal” Folha de São Paulo noticiou apenas numa pequena coluna lateral, sem foto, sem negrito e sem manchete central a explosão gerada pelas bananas de dinamite numa tentativa de invasão da Transportadora de Valores RRJ.
    A explosão evaporou o telhado de uma casa e no prédio ao lado com 16 andares, todas as janelas dos 11 primeiros andares foram destruídas e algumas portas arrancadas.

    Print Screen da Capa da Folha do dia 11/2/2008.
    http://farm3.static.flickr.com/2420/2330370524_c9d0ed9a0b_o.jpg

    Infelizmente, é prática comum a mídia em geral destacar a violência do Rio de Janeiro e minimizarem o de outros lugares.

    É assim que as 9 mortes em violência diárias do Rio de Janeiro ganham mais destaque que as 24 mortes em violência do estado vizinho.

    O Rio de Janeiro sempre com destaque negativo e injusto na mídia, acaba perdendo turistas e empresas se mudando e com isso os postos de emprego.

    O triste é que tem gente que não enxerga isso e ainda acha engraçado quando apontamos estas injustiças da mídia.

  • Claudio Lara Reply

    31 de Janeiro de 2008 at 08:11

    Thiago, Asdrobaldo ou seja lá o nome que você vá usar no próximo comentário, porque só deveria receber aviso de comentário que já comentou neste post antigo.

    O Rio melhorou após a sua saída. Será este o motivo?
    É a Capital com o melhor índice de empregos do Brasil, cheia de grandes eventos e com queda no número de homicídios. Melhor ainda se leváramos em conta que a maioria das mortes são de bandidos em confronto com quadrilha rival ou com a polícia.

    Espero que você esteja bem e gostando muito da Islândia. Uma nação sem violência.
    Cuidado ao voltar para o Brasil para matar saudade. Você poderá ser seqüestrado ainda dentro de um avião, quase ele consiga pousar em Congonhas e por favor, não vá para Curitiba, Porto Alegre ou para a “Terra da Enchente” – ela foi promovida devido ao índice pluviométrico – Estas cidades estão bem piores e sem a beleza do Rio e simpatia de seu povo.

    O Rio não está falido. É a metrópole com segunda melhor renda per capita do Brasil, só perdendo para Brasília.
    Ela não andou falida. É que se trabalhava e era roubado de suas riquezas para sustentar outras “paradas”.

  • thiago Reply

    31 de Janeiro de 2008 at 05:58

    Eu sai do rio e dou gra’cas a deus, morei anos ai e tive momentos maravilhosos mas esta cidade ta caindo aos pedacos e o que faz o rio pior sao os cariocas que ficam sismando nesse papo de “cidade maravilhosa”, enquanto na verdade… o Rio ta mais que falido.

  • marcelo Reply

    29 de Janeiro de 2008 at 07:46

    pessoal tá evidente que alguns paulistas estão se fazendo passar por cariocas aqui só para falar mal do rio, como esse tal de ricardo e tal de ilka.São paulo atualmente tem mais de 40 pessoas sequestradas em cativeiro, dado q não ocorre no rio, outra coisa, São paulo é a capital nacional das chacinas, vemos isso todos os dias nos noticiários, sem contar que tb São paulo é a capital do crack.

  • Claudio Lara Reply

    28 de Janeiro de 2008 at 04:36

    Ilka,

    Você está com muitas perguntas. É para algum trabalho de faculdade ?
    Acho melhor você pesquisar no site do Ministério da Justiça.
    Olha o atalho mastigadinho aqui pra você.

    http://www.mj.gov.br/Senasp/data/Pages/MJ1C5BF609PTBRNN.htm

    Infelizmente os últimos dados consolidados são de 2003.
    A Revista ISTO É facilitou o trabalho e tabulou em quadros e podem ser visto neste link abaixo.

    http://farm1.static.flickr.com/56/140415390_e8ae52a03a_o.jpg

    Este assunto de violência é muito desgastante. Muita gente interessada em denegrir a imagem do Rio, outros são tolos ou medrosos e com o resto nem vale perder tempo.

    Se você estiver interessada no assunto criminalidade, leia o Jornal O GLOBO de 13 de Janeiro de 2008. Saiu uma matéria interessante dizendo que 70% de todas as mortes no Rio são devido aos confrontos entre traficantes de drogas e o enfrentamento com a polícia.

    Agora, se for só pra falar que : “Não simplesmente estatísticas sobre violência em geral. Como vocês apontaram corretamente”. Não entendi o que você escreveu. Não interessa estatística? Interessa o quê? A palavra de pessoas com outros interesses no assunto. E que dados corretamente? Não vi dado nenhum. Talvez agora você lendo estes links…
    Enfim.

    É o mais ou menos o que sempre escrevo. A violência no Rio é grande, menor que em outras capitais e aqui a maioria das mortes são de bandidos. Não foi um chute que eu dei(achismo), até porque seria o mesmo que chutar com o goleiro amarrado na trave e de cima da linha do gol. Só não vê quem não quer a diferença das mortes no Rio para outras capitais.

    Ah!!
    Ilka, eu por exemplo não freqüento fórum, orkut e coisas do gênero, porque o nível é muito baixo e cheio de pessoas sem a mínima noção dando palpites e fazendo perguntas sem conteúdo. Fora os debochados que acham graça em tudo. Devem estar se olhando no espelho.

  • Ilka Reply

    27 de Janeiro de 2008 at 13:39

    Gente… Voces realmente se empolgaram numa guerrinha entre as cidades. Eu moro no Rio e gostaria de saber qual cidade é mais perigosa: Rio de Janeiro ou Sao Paulo. Diferente de voces, eu quero saber isso por puro interesse pessoal (curiosidade pela realidade que me contorna), já que a mídia é 100% manipuladora de opinioes e procura dirigir nossas conclusoes para onde mais lhes convem.

    Para deixar bem claro: eu nao quero saber disso para esculachar os outros. Li todos os posts e nao consegui chegar a conclusao nenhuma.

    Potanto a minha pergunta: Existe algum site onde possa ver esses números? Nao simplesmente estadísticas sobre violência em geral. Como voces apontaram corretamente, eu sou de classe mèdia e nao percebo aumentos ou diminuicoes das mortes em favelas, mas sim, sou assaltada e corro risco de sofrer outros ataques pelo fato de eu ser mulher, pelo fato de eu ser loira (como dizem aqui: tenho cara de quem tem dinheiro… Quem me dera! :o)).

    Devem existir estadísticas de bairros – divididas nas suas devidas categorias (furto, latrocínio, estupro, homicídio, ..), tanto como de cidades, estados e – finalmente – do país.

    Antes de alguem me chamar de paulista se fazendo de carioca: nunca morei em cidade alguma fora do RJ, mas morei no exterior durante 20 anos dos meus 27. Perdoem os meus erros gramaticais/ortograficos.

    Ah! Outra coisa: se voces colocarem referencias junto com os seus argumentos, voces evitarao essas discussoes de vai-e-vem sem fundamento e ganharao credibilidade. Muitas vezes fiquei com dúvidas e nao tinha referencias para eu esclarece-las. E, puxa, voces evitariam todos esses insultos que nao tem necessidade nenhuma. Quanta agressividade! Um de voces falou: se fosse uma conversa frente-a-frente, voces nao teriam chegado a esse nível. Teriam discutido de forma mais objetiva.
    Se fosse qualquer outro fórum, a conversa já teria saido do ar faz muito tempo, porque virou bate-boca descontrolado, que muitas vezes fugia do assunto.

  • marcelo Reply

    15 de dezembro de 2007 at 12:58

    outra coisa Ricardo, vc diz que o rio tem centenas de favelas , concordo são quase 700,mas são paulo são 2.300, portanto analize fatos como esses antes de falar mau do rio.

  • marcelo Reply

    15 de dezembro de 2007 at 12:57

    outra coiza ricardo, vc diz que o rio tem centenas de favelas , concordo são quase 700,mas são paulo são 2.300, portanto analize fatos como esses antes de falar mau do rio.

  • marcelo Reply

    15 de dezembro de 2007 at 12:55

    esse ricardo diz que nasceu e cresceu no rio, alguém acredita nisso? é evidente que esse comentário é de um paulista tentando denegrir o rio

  • Diario do Rio Reply

    14 de dezembro de 2007 at 14:58

    Ricardo,
    teu problema é azar!! Pq nunca conheci ninguém surrado por pitboy, nunca fui assalto e qdo sunbi favela nao teve bala perdida…

    toma um banho de sal grosso.

  • Ricardo Ventura Reply

    14 de dezembro de 2007 at 12:12

    Realmente temos de estar satisfeitos o Rio é uma cidade fantástica…nada de tráfico de drogas, nada de balas perdidas, pittyboys! o que é isso?!é o paraíso essa cidade…

    Mas essa gente não acorda?! Mesmo que essa estatística seja verdadeira(???) temos que perceber que o Rio continua a ser uma cidade MUITO violenta. Às vezes acho que as pessoas ficam meio alucinadas. Eu nasci, cresci e sempre vivi no Rio de Janeiro e digo e repito: O Rio é uma cidade extremamente violenta. Eu já fui assaltado várias vezes, só no ônibus já perdi a conta…meu irmão já foi surrado por um bando de pittyboys em Copa (mOTIVO?: nenhum…simplesmente deu vontade), e uma vez me aventurei numa favela (quando era estudante de jornalismo) para um trabalho e tive de fugir porque estava havendo um show de balas voando por todos os lados. E depois vem falar que o Rio blá, blá, blá…!
    Enquanto o Rio continuar com aquelas mazelas de traficantes dominando favelas, facções criminosas, nunca vai ser uma cidade segura, nunca! Acordem!!! UMA CIDADE COM CENTENAS DE FAVELAS DOMINADAS POR TRAFICANTES USANDO COM ARMAS DE GUERRA, COM POLÍCIA CORRUPTA, MENINOS RIQUINHOS QUE ACHAM QUE PODEM TUDO, E UMA LEI E UM MODO DE APLICÁ-LA INERTES, NÃO VAI ACABAR A VIOLÊNCIA!!

  • marcelo Reply

    30 de novembro de 2007 at 12:01

    quando explodiu aquela onda de violência do pcc em são paulo o willan bonner pediu esplicação ao secretário de segurança e ao governador de são paulo ao vivo e esse caso das mais de 100 pessoas mortas ficou exatos 13 dias na mídia, mas quando a menina de uma faculdade do rio levou um tiro e ficou tetraplégica , o caso ficou 16 dias na midia, então eu pergunto somente aqueles que são impárciais, há ou não uma tentativa da imprensa de denegrir a imagem do rio e preservar a imagem de são paulo?

  • marcelo Reply

    30 de novembro de 2007 at 11:50

    caros amigos, muitos estão tentando defender a sua cidade ou seu estado, outros tentam levantar dados concretos, mas a única verdade mesmo , é que a imprensa busca sempre denegrir a imagem do rio, isso não há como discordar, os únicos programas onde você vê a realidade de são paulo no que tange a violência é nos programas de menor audiencia como o do datena por exmplo, em programas de grande audi~encia e público formador de opinião eles tentam esconder ao máximo a violência em sampa. querem um exemplo do q estou dizendo? lá vai, a imprensa fez um acordo geral para evitar falar o nome da facção pcc , para não promover a violencia em sampa, agora pergunto ao caro amigo felipe, alguma vez fizerma isso afavor do rio?

  • Claudio Lara Reply

    30 de novembro de 2007 at 02:16

    Vinícius,

    Você começa os comentários dizendo que acha engraçado, que ri, …
    Cheguei a conclusão que seu monitor é espelhado. Você olha pra tela e vê um comediante de circo.

    Ridículo és porque ri de assunto sério e que, agora sim, você por falta de comprovação desqualifica pesquisa de órgão oficial. Por mais errada ou manipulada que sejam pesquisas, existe índices altamente confiáveis, estarem bem próximos da realidade por terem controle fora dos poderes do Estado. Por isso mencionei o Roubo de carros onde os registros são de quase em 100%. O exemplo era para não desqualificar toda pesquisa. Do que interessa isso? Pra mostrar que onde é mais difícil manipular, a verdade aparece. Era pra você entender, mas você não alcançou esse nível de entendimento.

    E já escrevi pra você deixar de ser leviano. Onde foi que escrevi algo pra você afirmar “você achar que só no Rio isso não acontece”? Não coloque palavras na minha boca para que eu não coloque coisas na sua.

    Vou continuar afirmando que morrem mais inocentes em são paulo e que no Rio a maioria das mortos é de bandidos sim. Nesta afirmação nem precisa de um gráfico.
    Essa é uma análise fundamentada nas notícias de mortes que aparecem nos jornais diariamente e embasada até na idade e sexo destes homicídios. No Rio é fácil de chegar a essa conclusão porque sai quase tudo na impressa e de acompanhamento diário. Aqui a violência vai para a vitrine enquanto em outros estudos varrem a notícia pra debaixo do debate a ponto de negarem a existência do PCC até 2001.
    E afirmo que análise fundamental é importante sim, mas diante de uma análise gráfica se evolui mais rápido para metas , suportes, etc. Análises fundamentalistas são ótimas principalmente quando acompanhada das gráficas. Desenharia até pontos de figura pra você.

    Não ofendi e nem o qualifiquei com opinião ridícula primeiro, mas tenha certeza que descerei sempre um degrau a mais do que você descer. Então, recomendo fortemente a não descer mais o nível.

    Você é de muito blá blá como o Lula ou estas polianas que fazem passeata aqui no Rio quando o assunto é violência. Debater soluções e fazer passeata em plena guerra, é ineficiente. Primeiro se combate o fogo e depois se faz o rescaldo e perícia.

    Eu também tenho certeza que você não chegaria a esse ponto pessoalmente. Pararia na primeira leviandade e não teria oportunidade de mencionar ridículo duas vezes.
    E não seria outra figura, figurado. Desfigurado.

    Não sei se você dorme com Deus, mas com os anjos sem dúvida.
    Passe bem.

  • Claudio Lara Reply

    30 de novembro de 2007 at 02:14

    Luis Felipe,

    Onde você leu essas pesquisas?
    Ela não parte do corpo do post. Vejo apenas um parágrafo entre aspas escrito.
    Se alguém comentou que “homicídio era diferente de criminalidade”, eu não vi este comentário. Se foi a frase onde eu escrevi “ter diminuído em 55% os crimes no Estado”, deixa claro que eu me referia aos homicídios, pois usei até a mesma percentagem.
    O resto que escrevi é somatório ao mesmo assunto do post e da frase “está cada vez mais violento, que não se pode sair a rua…”

    Você me parece com problema de interpretação. Onde eu disse que não entendi queda de homicídio é diferente da queda de criminalidade” ?
    Eu escrevi que faltou nexo e chamei atenção da sua forma de escrever de paulista, mas com um conhecimento razoável do Rio. O resto da confusão foi inversão do índice de latrocínio e de repetir a falastrice das autoridades de são paulo sempre dizendo que a polícia deles é ótima e competente.

    Ah!
    O ano dos dados do Ministério da Justiça você acha fácil. Já publiquei aqui algumas vezes. Quero ver onde você achou aquele monte de dados onde no Rio tem mais latrocínio que em são paulo?
    Respondendo sua outra pergunta… A minha família morava em Pinheiros.

    E francamente você acha que eu sou bairrista quando reclamo que a mídia fala de 6 ou cinco das nove mortes do Rio e nenhuma das 30 são paulo?
    Eu que sou bairrista? Isso é matemática. Preste atenção nos absurdos que você escreve. Não trocou uma letra ou inverteu uma palavra. Você está sem noção.

    A minha sugestão é você parar de ir atrás da falastrice das autoridades paulistas, porque eles são muito bairristas e gostam de inverter aproveitando a falta de noção de quem os ouve. E isso vai desde a quantidade de gente na parada gay até a quantidade de gente em bienal do livro em são paulo.

  • Luis Filipe Reply

    29 de novembro de 2007 at 16:56

    E que isso sirva para Diário do Rio: QUEDA DE HOMICIDIO E´ DIFERENTE DE QUEDA DE CRIMINALIDADE OU QUEDA DA VIOLENCIA.

  • Luis Filipe Reply

    28 de novembro de 2007 at 10:24

    Desculpe pela repetição de posts… Não sei o que aconteceu… Mas o que vale é o último, que está mais completo.

    Já que falei no indivíduo da classe média, vou falar do morador da favela… Para este, morar em SP é mais seguro. Não há tanto tiroteio, enfrentamento, morte e nem ele está sob a imposição de um “regime” tão rigoroso por parte do crime organizado. O estado está mais presente e a polícia não precisa de 300 homens, de carro-blindado, de helicoptero blindado para entrar nas comunidades…

  • Luis Filipe Reply

    28 de novembro de 2007 at 10:20

    Aliás, o Vinicius tocou num ponto importante: A Sensação da Violência. Isso é outra peculiaridade do Rio. Pq apesar de em SP a população de classe media e afins sofrer mais com a violência de fato, através de assaltos e sequestros relampagos, do que a população equivalente no Rio, aqui há um pânico generalizado em alguns pontos, como o Tunel Zuzu Angel, a Linha Vermelha, avenida Brasil, tunel da continuacao da pinheiro machado q esqueci o nome, as blitz, confrontos traficanteXtraficante, traficanteXpolicia, traficanteXmilicia e policiaXmilicia, as balas perdidas… Um grupo de porcos atravessa a linha vermelha, começa a ter uma paradinha no transito e o povo todo começa a dar marcha-ré com medo do “tiroteio”. Isso aconteceu umas três vezes na linha vermelhas nas ultimas semanas. Um amigo meu me disse a um tempo atrás que estava tendo arrastão no zuzu angel, e que o povo comecou a dar marcha-ré. Aí no jornal do outro dia eu não encontrei nada e achei estranho. Até que vi uma notinha falando que tinha havido um tumulto, com o pessoal achando que estava tendo tiroteio/arrastao no túnel, sendo que era apenas um acidente ou algo assim. O meu amigo provavelmente até hoje não ficou sabendo que não foi um arrastão! Tem tiroteio eventual em bairros nobre, como Copa e Ipanema, em suas favelas.
    As pessoas aqui vivem o fantasma dessa violência que é muito visível, através do terrorismo da mídia, dos tiroteios e enfrentamentos constantes em áreas importantes, efim…
    Isso nao pode ser descartado, pois tem um peso importante na sensação das pessoas… Poucas cidades do mundo você escuta tanto tiro como aqui. Até eu, que não sou noiado com a violência daqui, faço tudo sem problemas, quando escuto um barulho diferente como fogos, ou algo do tipo, já penso imediatamente em tiro e já me dá uma preocupaçãozinha…

  • Luis Filipe Reply

    28 de novembro de 2007 at 10:16

    Aliás, o Vinicius tocou num ponto importante: A Sensação da Violência. Isso é outra peculiaridade do Rio. Pq apesar de em SP a população de classe media e afins sofrer mais com a violência de fato, através de assaltos e sequestros, do que a população equivalente no Rio, aqui há um pânico generalizado em alguns pontos, como o Tunel Zuzu Angel, a Linha Vermelha, avenida Brasil, tunel da continuacao da pinheiro machado q esqueci o nome, as blitz, confrontos traficanteXtraficante, traficanteXpolicia, traficanteXmilicia e policiaXmilicia, as balas perdidas… Um grupo de porcos atravessa a linha vermelha, começa a ter uma paradinha no transito e o povo todo começa a dar marcha-ré com medo do “tiroteio”. Isso aconteceu umas três vezes na linha vermelhas nas ultimas semanas. Um amigo meu me disse a um tempo atrás que estava tendo arrastão no zuzu angel, e que o povo comecou a dar marcha-ré. Aí no jornal do outro dia eu não encontrei nada e achei estranho. Até que vi uma notinha falando que tinha havido um tumulto, com o pessoal achando que estava tendo tiroteio/arrastao no túnel, sendo que era apenas um acidente ou algo assim. O meu amigo provavelmente até hoje não ficou sabendo que não foi um arrastão! Tem tiroteio eventual em bairros nobre, como Copa e Ipanema, em suas favelas.
    As pessoas aqui vivem o fantasma dessa violência que é muito visível, atr?es do terrorismo da mídia, dos tiroteios e enfrentamentos constantes em áreas importantes, efim… Isso nao pode ser descartado, pois tem um peso importante na sensacao das pessoas…

  • Luis Filipe Reply

    28 de novembro de 2007 at 10:15

    Aliás, o Vinicius tocou num ponto importante: A Sensação da Violência. Isso é outra peculiaridade do Rio. Pq apesar de em SP a população de classe media e afins sofrer mais com a violência de fato, através de assaltos e sequestros, do que a população equivalente no Rio, aqui há um pânico generalizado em alguns pontos, como o Tunel Zuzu Angel, a Linha Vermelha, avenida Brasil, tunel da continuacao da pinheiro machado q esqueci o nome, as blitz, confrontos traficanteXtraficante, traficanteXpolicia, traficanteXmilicia e policiaXmilicia, as balas perdidas… Um grupo de porcos atravessa a linha vermelha, começa a ter uma paradinha no transito e o povo todo começa a dar marcha-ré com medo do “tiroteio”. Isso aconteceu umas três vezes na linha vermelhas nas ultimas semanas. Um amigo meu me disse a um tempo atrás que estava tendo arrastão no zuzu angel, e que o povo comecou a dar marcha-ré. Aí no jornal do outro dia eu não encontrei nada e achei estranho. Até que vi uma notinha falando que tinha havido um tumulto, com o pessoal achando que estava tendo tiroteio/arrastao no túnel, sendo que era apenas um acidente ou algo assim. O meu amigo provavelmente até hoje não ficou sabendo que não foi um arrastão! Tem tiroteio eventual em bairros nobre, como Copa e Ipanema, em suas favelas.
    As pessoas aqui vivem o fantasma dessa violência que é muito visível, atr?es do terrorismo da mídia, dos tiroteios e enfrentamentos constantes em áreas importantes, efim…

  • Luis Filipe Reply

    28 de novembro de 2007 at 09:57

    Claudio Lara,

    Eu sou de Ribeirão Preto, interior de SP, mas moro no Rio a dois anos…

    Esses dados do ministério da Justiça são de que ano??

    Jura que você não entendeu o que eu disse?? Queda de HOMICíDIO é diferente de queda de CRIMINALIDADE.
    Os seus parentes por acaso moravam em favelas ou bairros de risco???? Só nesses lugares que foi perceptível a diminuição na “violência” de SP, porque são nesses bairros que se concentram os HOMICÍDIOS, que cairam. Agora, em bairros de classe média – alta, ou mesmo bairros mais pobres mas tranquilos, os crimes que contam são outros: Assaltos, sequestros, latrocinios…. Pois bem, esses crimes, a excessao de latrocinio que eu não tenho muita certeza, aumentaram na cidade!!! Fazendo com que para esses moradores a “criminalidade” tenha aumentado. Portanto, a percepção da violência de quem mora em bairros com muitos homicidios e em bairros sem homicidios é muito diferente!! Nos de classe média, essa “diminuição da violência” não foi sentida, porque os crimes que a afetam, como sequestros, aumentaram!
    Sobre NY, CALMA, eu não estou querendo comparar ambas cidades. Você definitavamente está precisando ler com mais atenção!!! A questão é que a queda de HOMICÍDIO (e isso quer dizer HOMICÍDIO e NÃO CRIMINALIDADE) em SP foi parecida com a ocorrida em NY durante o tolerância zero… Mas evidente que os outros crimes todos não acompanharam as coisas…

    Da mesma maneira, uma moradora de Ipanema, que só vive na zona sul, dizer que a violência aumentou no Rio, enquanto os homicídios diminuiram na cidade, é totalmente possível. Ela não está errada. Porque na realidade em que ela vive, o crime que a afeta é o assalto a transeunte, que aumentou, como você bem sabe!

    E se você não acredita nos números de SP, eu recomendo que você deixe o bairrismo que te cega de lado, e vá se informar sobre a realidade… Porque é nítido o seu bairrismo em alguns momentos… como: “falarão de cinco ou sei mortes no Rio e praticamente nenhuma das trinta ocorridas diariamente em São Paulo.” É fato que proporcionalmente ocorra muito menos homicídio em SP do que no Rio, é só você se informar com dados ATUALIZADOS e CONFIÁVEIS…

    Outra coisa interessante sobre o estudo do CESEC (www.cesec.com.br), é que lá se constata também que os jornais do Rio só fala sobre o Rio, fazendo com que o carioca tenha menos dimensão da criminalidade em outros estados..

  • Luis Filipe Reply

    28 de novembro de 2007 at 09:33

    iaeuhieauheai, é muito engraçado, porque SEMPRE quem não acompanha dados estatísticos, diz que estatística é altamente manipulável e que ela não pode ser confiável. Oras, en†ão ótimo! Viveremos na mais profunda escuridão da desinformação, já que não se pode confiar nesses dados, vai se confiar no que? No achismo e na impressão das pessoas? Me poupe! É claro que dados podem ser manipulados, mas infelizmente é a única coisa que temos para nos basear. Além disso, as “interpretações” das estatísticas que vi, são de institutos gabaritados, conceituados e independentes, como o CESEC, do Rio… Inclusive vale a pena dar uma olhada num estudo que eles fizeram entitulado “Mídia e Vilência”, no qual prova que de fato o Rio é mais midiado nos outros Estados, e este é um dos motivos para ele ser considerado mais violento, erroneamente.

  • Vinicius Reply

    27 de novembro de 2007 at 18:00

    Caro Claudio,

    Após alguns minutos de riso resolvi dizer algumas coisas:

    As suas palavras falam por você: sem bons argumentos, sem manter um bom nível na conversa e precisando ofender a honra dos outros (baixaria mesmo)…tudo bem, não perderei mais meu tempo com você.

    Não vou dar uma resposta à altura pois não consigo manter uma conversa nesse nível, nem vou te prometer uma resposta mais contundente ou outra coisa qualquer pois, tenho certeza, pessoalmente não teríamos chegado a esse ponto. E, convenhamos, cara-a-cara a coisa muda muito de figura.

    Pra você desejo tudo de bom e que você seja muito feliz. Fique com Deus. Não te desejo mal.

  • Claudio Lara Reply

    27 de novembro de 2007 at 15:42

    Luis Filipe,

    Não consegui entender ou achar nexo em praticamente nada do que você escreveu. Você às vezes escreve como se fosse morador do Rio e às vezes como se fosse morador de são Paulo. Até o vocabulário de falar periferia você usa. Ficou tudo meio confuso. Seja mais direto.
    Uma confusão ou engano, é que você inverteu os dados do Ministério da Justiça dizendo que no Rio existe mais latrocínio que em são Paulo, quando na verdade em São Paulo existem 50% mais casos por grupo de 100 mil pessoas. Neste crime de latrocínio, a capital paulista nem é a campeã. A pior é Porto Alegre.
    Não entendi também esta associação de São Paulo com NY e tolerância zero. São Paulo não é nada parecida com NY. E no Estado paulista a tolerância com o crime parece enorme devido ao número de crimes não solucionados. A crakolândia, por exemplo, é no meio das ruas do Centro. A polícia nem precisaria subir ruelas de um morro pra combater.
    Estes números da diminuição dos crimes em São Paulo, eu não acredito. Minha família se mudou toda da cidade e agora até de estado. Não agüentaram o crescimento dos crimes.

    Um grande problema do Rio é sem dúvida a mídia sensacionalista e no caso de alguns movida a muitos interesses.
    Não á absurdo dizer que aqui morre mais bandidos que inocentes. É a pura verdade. Basta ler os jornais locais de hoje, amanhã e depois. Cidadão vira logo manchete por vários dias, já bandido é numerado como no Jornal O Dia de hoje.

    O pior sensacionalismo da imprensa acontece quando em jornais de alcance nacional são noticiados os crimes que acontecem no Rio de Janeiro. E para ter certeza disso bastaria saber que acontecem 30 homicídios por dia em São Paulo e nove no Rio de Janeiro.

    Ligue a TV hoje na BAND, por exemplo, e com certeza eles falarão de cinco ou sei mortes no Rio e praticamente nenhuma das trinta ocorridas diariamente em São Paulo. A não ser que aconteça algum absurdo de maior repercussão social do tipo a filha matar a família ou chacina, se bem que chacina em São Paulo é muito comum.

  • Claudio Lara Reply

    27 de novembro de 2007 at 15:40

    Vinícius,
    Vou apenas recomendar que você seja menos leviano ao afirmar o que outras pessoas disseram.

    Não estou propondo nenhuma solução para os problemas do Rio.
    Alôôu !!!!!!!! Câmbio. Planeta Terra.
    Escrevi algo neste sentido? Outras pessoas podem ler os comentários anteriores.

    O assunto é muito vasto e o post original não tinha objetivo para propostas de soluções.

    Você fala que estatística pode ser manipulada e eu concordo com você. Ela é manipulada contra o Rio assim como a mídia é.
    Mostrei onde a estatística sofre menos manipulação como base de argumento. O problema é que você não consegue desmentir os registros mais confiáveis. O resto pode ser manipulado sim. Concordo, inclusive na modalidade homicídio.

    Aqui não é o lugar para apontar soluções para problema de tamanha magnitude, enquanto isso outros jogam sujo contra o Rio de Janeiro, eu estaria perdendo meu tempo. No máximo eu poderia apontar problemas no meu bairro – e olha que conheço razoavelmente bem o Rio. E não vou perder tempo onde não posso fazer muita coisa e nem onde o assunto proposto era esse. Mas tenha certeza que combato o crime e defendo o Rio mais que você.

    Seria ridículo sim eu dizer que seu comportamento é de imbecil passivo, mas neste caso seria redundância pleonástica. E não diria isso.

    Hoje na TV veremos novamente as notícias de mortes do Rio e a omissão do triplo de mortes em outra cidade. E talvez só um imbecil não perceba a intenção final disto e outros imbecis para se manterem omissos ao invés de combaterem.

    Tenho certeza que até você e os que lerem esse comentário pensarão nisto hoje ao ver os noticiários nas TVs.

  • Claudio Lara Reply

    27 de novembro de 2007 at 15:36

    Vinícius,

    Senti que você ficou muito molestado com a palavra infantilidade e percebi que ela entrou fortemente no seu coração – respondeu rapidinho.
    Não fique assim triste por qualquer lembrança da infância lhe cause. Não me interessa o que ser pai fez a você e nem sei o motivo de você de você ter ido trabalhar ou viver em São Paulo – pode acreditar que nada disso me interessa. Fique tranqüilo.

  • Vinicius Reply

    27 de novembro de 2007 at 14:39

    Voltando ao assunto do post,

    O Luis Filipe foi muito feliz na sua consideração. Um grande problema do Rio está nas tão faladas “trocas de tiro” entre polícia e tráfico, um enfrentamento que não ocorre com tanta frequência em SP, Capital ou no interior. E, embora eu nunca tenha sido vítima de uma blitz mal-intencionada, conheço muitas pessoas que foram paradas nelas. Essas duas situações que, infelizmente, ficaram, de certa forma, corriqueiras é que contribuem para o aumento da sensação de violência.

  • Vinicius Reply

    27 de novembro de 2007 at 14:32

    Caro Cláudio,
    Sinto que você não gostou do meu comentário, mas vou continuar afirmando: é achismo sim!! Você parece ser um cara inteligente, mas o que você comentou é um absurdo fruto de puro achismo e sem embasamento nenhum. O que é uma pena.

    Como estas estatisticas não precisam de análise fundamentada? Claro que precisam, como qualquer estudo sério sobre um assunto de tal relevância. COmo você disse matemática e estatística servem pra mostrar a realidade, mas podem ser manipuladas e o são. Infantil é você achar que só no Rio isso não acontece.

    Infantil é dizer que a maioria dos que morrem são bandidos, mas só no Rio, em outros Estados não. Fala sério!! Esse argumento é tão ridículo que nem volto mais nele.

    Eu não estou me dizendo carioca, eu sou carioca!! E conheço bem as duas cidades e isso me dá sim isenção e credibilidade pra comentar. E daí que há um Estado, seja ele qual for, com mais roubos por 100.000 automóveis que o Rio?? Em que isso resolve os problemas do Rio?? E daí se há outros com mais homicídios?? Esse é o ponto.

    Meus argumentos são de que essas picuinhas entre os Estados partem de pessoas como você que preferem ignorar os problemas de onde moram e olhar pros problemas dos outros pra se sentir melhor. É uma visão triste de mundo, pequena e que não leva a lugar nenhum.

    Infantil é procurar problemas nos outros ao invés de olhar no espelho!! Infantil é falar mal dos outros, com um monte de problemas em casa, só pra se sentir melhor!!

  • Claudio Lara Reply

    27 de novembro de 2007 at 13:57

    É tão infantil, quase pueril, esse embasamento de se dizer carioca para angariar credibilidade ou isenção numa retórica. Depois basta começar o discurso pobre e sem fundamento matemático ou científico. Diga que tudo é achismo. Matemática e estatística servem pra quê?

    A estatística certamente pode ser manipulada. Não falei do encontro de corpos?
    Ela pode ser manipulada, mas existe também aquela dos números mais confiáveis, isto é, aquelas que envolvem interesses de terceiros – as empresas privadas de seguro – Sim. As empresas seguradoras que são sempre comunicadas oficialmente do roubo ou furto de um veículo. E mesmo o cidadão que não têm seguro de automóvel, registra sempre a ocorrência de roubo ou furto de automóvel. Além de torcer pela recuperação, a vítima quer se proteger do envolvimento de seu carro em outros crimes, multas e demais responsabilidades civis.
    Agora, nem preciso dizer qual é o Estado campeão em Roubo e no furto de veículos. Neste dois índices de criminalidade existe um campeão absoluto.
    E o pior de tudo sem defesa. Nem adianta o argumento de que é o Estado com mais veículos, porque a estatística é tabulada em ocorrências por grupo de 100 mil.
    Roubo e furto de veículos é só um exemplo prático e inegável de registros mais próximos da realidade.

    Ah! engana-se aquele que acha medições e estatísticas furadas. Algumas nem precisam de análise fundamentalista – são gráficas. Quase tudo pode virar gráfico: a quantidade de roubo de veículos, a quantidade de estações de metrô e até as partículas suspensas no ar que formam a famosa poluição.

  • Luis Filipe Reply

    27 de novembro de 2007 at 11:41

    Ah, e falar que em SP morrem mais inocentes e no Rio morrem mais bandidos é de um absurdo tal, que eu nem vou comentar…

  • Luis Filipe Reply

    27 de novembro de 2007 at 11:38

    Uma sorte do Rio, é que aqui o crime é muito menos profissionalizado, o que torna o seu combate muio mais fácil. SP, mesmo com uma polícia com um treinamento para o combate do crime urbano bem melhor e motivação maior, enfrenta grandes problemas nesse sentido dado a grande profissionalizacao dos bandidos. No Rio, se fosse como SP, a coisa estaria bem pior… Porque tem umas coisas por aqui que parecem piada: Na chuva e a noite a polícia some e no centro não há planejamento do policiamento a pé!! O que para qualquer entendido do assunto, é um absurdo total…

  • Luis Filipe Reply

    27 de novembro de 2007 at 11:33

    Uma questão complicada para o Rio, é que polícia daqui ganha muito menos do que a de SP e é muito mais corrupta. Poucos lugares do mundo tem uma polícia que extorque a ELITE da cidade em blitz da vida. Todo mundo que eu conheço no Rio e que já tem carro a mais tempo já sofreu algo numa blitz, incluindo eu. Em SP, ninguém que conheço, da minha família, dos meus amigos já sofreram isso… Provavelmente o único lugar do Brasil que isso existe seja o Rio…

  • Luis Filipe Reply

    27 de novembro de 2007 at 11:22

    É Interessante que a maioria das pessoas confundem a queda da criminalidade com a queda da taxa de homicídio, sendo esta apenas um componente daquela. É engraçado também que muitas pessoas não tenham dimensão que a taxa de homicídio cair não significa uma diminuição da violência para grande parte da população. Porquê? Bem, o crime de homicídio está mais restrito as periferias e bairros pobres da grandes e médias cidades brasileiras. Bairros mais nobres, ou de classe média, tem índices de homícidios compatíveis com cidades desenvolvidas. Logo, o que importa para essa população específica são crimes como o assalto, o sequêstro e o latrocínio (roubo seguido de morte). Por isso, o fato de a taxa de homicídio estar caindo, e muitas pessoas afirmarem que a violência está aumentando é um fato absolutamente plausível. Ora, cada um tem a sua realidade. E a realidade do Leblon é bem diferente da realidade do Complexo do Alemão.

    Agora, eu não sei quanto a confiabilidade dos números do Rio, nem de BH, mas os números de São Paulo eu tenho acompanhado. Essa queda acentuda é um fato. Eu já vi vários especialistas falando sobre isso, bem como diferentes fontes, com diferentes percentuais, que variam de 40% a 60%. Todas cidades do Estado tiveram uma queda acentuada. Ribeirao Preto, com 550mil habitantes a 330 km de SP, foi a cidade que mais diminuiu os homicídios no Brasil: 70%! Os fatores por trás disso são: Melhora da polícia(o departamento de homicídio de SP é considerado excelente hoje em dia), melhora da justiça, caça aos grupos de extemínio, ao desarmamento local e ao POLICIAMENTO COMUNITÁRIO, fator este que é o responsável pela queda de homicídio em todos os lugares em que esse crime caiu.
    Porém outros crimes, que aflingem mais a classe média e alta, como assalto e sequestro aumentaram no período.
    Portanto, uma coisa não tem nada a ver com a outra, ou seja, o fato de ter havido uma queda acentuada na taxa de homicídio não significa dizer que a violência diminuiu necessariamente para toda a população, porque se há uma população que não é afetada por determinado crime e esse crime cai, para ela não vai fazer grande diferença. E no caso de SP, apesar de ter havido uma grande queda no número de homicídios de SP, número este compatível com a queda ocorrida na época da tolerância zero em NY, houve um aumento nos crimes que se dirigem para a classe média, como sequestros. Portanto, Claudio LAra, isso explica o porque dos paulistas/paulistanos reclamarem que a violência esta cada vez maior. Apesar de a reclamação da população ser um péssimo instrumento para se medir a violência real, nesse caso a coisa está coerente. Porque a impressão das pessoas é um péssimo instrumento da violência real? Porque cada um tem a sua experiência pessoal e é impossível a pessoa ter uma dimensão real da coisa, se não for por dados estatísticos. Um exemplo clássico disso, aliada a todo o sensacionalismo da mídia (que sem dúvida acontece muito com o Rio!!), é um caso de NY. Começou-se a noticiar uns casos de estupros nos jornais e foi feita uma pesquisa com as pessoas, perguntando como estava a questão do estupro. A maioria disse que havia aumentado, que estava absurdo e bla-bla-bla. Mas os dados estatísticos demostravam que havia acontecido uma grande queda!

    Existe mais latrocínio no Rio do que em SP. E se você pegar as taxas de homicídios de bairros como higienopolis, santa clara, moema, jardins e etc de SP vai ver que eles são bem menores do que os de Ipanema, Leblon, Lagoa, Barra, …
    Pois uma peculiaridade do Rio faz com que a “periferia violenta que existe em torno de toda cidade grande brasileira” está bem próxima aos bairros nobres,…

    Agora no caso do sequestro, sem dúvida o Rio tem um caso de sucesso, que SP deveria copiar. A diferença desse tipo de crime entra ambas capitais é absurdo… No Rio é ínfimo…

  • Vinicius Reply

    27 de novembro de 2007 at 07:16

    Caros,
    Acho engraçado que alguns posts e comentários nesse blog acabam resumindo tudo numa briga (ou disputa, ou algo qualquer) entre cariocas e paulistas. Em especial os posts sobre violência.

    Já comentei algumas vezes e vou repetir, sou carioca e moro em São Paulo, no interior e defendo meu Estado sempre que algum comentário tenta desvirtuá-lo. Mas, acho melhor as pessoas não se iludirem Rio, São Paulo, Belo Horizonte e as outras grandes capitais de sse Brasil são violentas e ponto. Medir essa violência é tarefa extremamente difícil.

    Posso falar o seguinte: não sei as experiências pessoais de cada um, mas minha experiência por aqui está sendo ótima, fora casos isolados que foram devidamente respondidos, eu e minha esposa fomos muito bem recebidos pelos paulistas e não vejo sentido para alimentar as picuinhas. E não sou o único carioca por aqui, muitos moram aqui também e compartilham estes sentimentos comigo. Muitos paulistas demonstram vontade de conhecer o RJ, e sempre que posso incentivo isso apesar das notícias que vêm sendo veiculadas e que afastam muita gente (maldita mídia sensacionalista!!).

    Divagar se a maioria dos mortos aqui ou acolá é bandido ou não é puro achismo. Neste país as pesquisas são em muito manipuladas e isso não é novidade pra ninguém. Os números de São Paulo, do Rio e das outras capitais não são os verdadeiros e isso, também , não é novidade pra ninguém. Nossas polícias não registram todos os números, inventam milhões de desculpas, jogam a culpa umas nas outras (já ouvi o secretário do Rio falar da de São Paulo e vice-versa), não investigam, dentre outras afrontas ao juramento que fizeram. É claro, isso não é geral, mas existe. Não adianta achar que só a polícia de Roraima, Minas ou de São Paulo faz isso, a nossa faz também,ou não?

    A Cidade do Rio tem uma particularidade que não tem em SP ou Manaus, por exemplo, nelas as comunidades mais violentas estão na periferia, não muito próximas do Centro, e isso mascara muitas coisas pro bem e pro mal. Cada Cidade é uma Cidade, cada caso é um caso.

    Falar que no Rj morrem mais bandidos e em outras cidades morrem mais inocentes é um pouco de ingenuidade e achismo. Não dá pra fazer essa afirmação embasado em simplesmente nada.

    Vamos trabalhar pra melhorar a imagem do Rio, para solucionar os problemas e parar de nos preocupar se outros “Estados” estão ou não maquiando seus problemas, isso é problema deles, não nosso. Vamos alimentar a harmonia entre as pessoas sejam de onde forem. Vamos resolver nossos problemas, que não são poucos e vamos tocar nossa vida e continuar sendo o cartão-postal do Brasil. Isso, com certeza, será muito mais produtivo para todos. “Quem sabe que é melhor não perde tempo procurando justificar ser melhor, simplesmente é”.

    P.S.: o crime é “Extorsão mediante sequestro (art. 159 do Código Penal)”.

  • Claudio Lara Reply

    26 de novembro de 2007 at 22:16

    Mh,
    Até existe o fato de traficantes enterrarem alguns inimigos ou da própria gang no alto dos morros, mas este número é ínfimo.
    O que se vê no Rio é o contrário. O grande número de corpos achados em carros por guerras entre traficantes do CV, TC, ADA e TCP. Em Sâo Paulo esses mortos em concorência não existe. Uma pena para os paulistas. Seriam menos bandidos em suas ruas com enfrentamento entre gangs e com a polícia.

    Aqui no Rio a maior parte dos mortos é bandido mesmo. Recentemente tivemos o caso do helicóptero no Alemão e do caso Catumbi onde 14 puros e inocentes traficantes foram mortos. Todos enterrados pela família ou como indigentes. Na Tv passaram matéria lamentando as 14 mortes e eu lamentando não serem 14 mil.

    Ao contrário do Rio onde a maioria dos mortos são os bandidos, em São Paulo morre muito é inocente em crimes violentos. Sejam eles vítimas de roubos seguidos de morte, seqüestros ou porque alguém da família devia dinheiro para traficantes paulistas, que promovem sempre as tradicionais chacinas familiares.

    Homicídio é um tipo de crime e roubo seguido de morte é outro. Nem toda modalidade de crime de morte violenta é classificada como homicídio.
    Existe também até “estado” que inventa categoria pra mascarar números. Eles chamam de encontro de cadáver. E também não existe o crime previsto no código penal chamado neste mesmo “estado” de “seqüestro relâmpago”. O tempo não importa. O seqüestro de uma pessoa e a exigência de dinheiro, o crime é Seqüestro mediante Extorsão. Neste mesmo “estado” a chance de sair de casa e não voltar porque morreu no trânsito é cinco vezes maior que todos os crimes juntos e se for “motoboy” a chance de não voltar pra casa é dez vezes maior.

  • mh Reply

    26 de novembro de 2007 at 16:06

    A pesquisa só fala de homicídios e á queda dos números no Rio se dão devido ao fato de os traficantes terem adotado o hábito de enterrar seus próprios mortos que acabam não entrando nas estatísticas.
    A queda em SP se dá pela falta de enfrentamento, ou seja, o crime organizado não é perturbado, logo, não perturba.

  • Diario do Rio Reply

    26 de novembro de 2007 at 10:52

    Lara,
    em São Paulo, provavelmente, O PCC domina a criminalidade, evitando briga por espaço, por isso menos homicído.

  • Claudio Lara Reply

    26 de novembro de 2007 at 10:43

    Não sei de onde foi tirada esta estatística, mas acho esquito São Paulo ter diminuído em 55% os crimes no Estado. Basta perguntar para os paulistas se a violência ficou menor nos últimos 10 anos. A parte paulista da minha família fugiu toda do Estado.
    E deste período informado ficou de fora o ano de 2006, quando o PCC tomou o controle o controle de mais de 50 Cidades do Estado com todo mundo sendo liberado do trabalho.

    A estatística aqui do Rio deve ser verdade. Praticametne desapareceu o sequestro e a modalidade de roubo de banco e outros crimes, mas subiu o roubo de pedestre.

    Uma vez eu li que Minas Gerais, Paraná e Bahia não enviavam para a Secretaria Nacional de Segurança seus índices de criminalidade porque não concordavam com a metodologia.
    Se for verdade, eu acho pior esconder a verdade da população.

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password