Pergunta aos Candidatos - Quais são seus projetos para a Guarda Municipal? | Diário do Rio

Pergunta aos Candidatos – Quais são seus projetos para a Guarda Municipal?

1

Guarda Municipal Qual o papel da Guarda Municipal, esta aí uma área em que a ideologia do político pode realmente interferir. Dependendo em qual espectro político ele estiver, pode reprimir o comércio irregular, permitir. Mas quem melhor para dizer isso do que os candidatos?

Desta vez o candidato do PSC, Filipe Pereira, também nos enviou sua resposta. Os outros? Ah, tem aqueles que brigam por espaço em um debate na Band, mas não querem responder a um blog.

Solange Amaral (DEM)

Vou implantar o Programa de Segurança Cidadã, em que o foco do patrulhamento e do policiamento não será o confronto, mas a prevenção. Não podemos admitir que o trabalho das forças de segurança seja apenas feito de carro e fuzil. É preciso inteligência e cuidado com o cidadão.

Por isso, vamos priorizar o policiamento ostensivo em corredores comerciais, culturais e históricos. Apresentei, recentemente, na Câmara dos Deputados, uma proposta de emenda constitucional (PEC 255/08) neste sentido, que amplia as atribuições das guardas municipais, dando a elas poder de realizar ações de policiamento ostensivo nas cidades com população superior a um milhão de habitantes. Não sou a favor que a Guarda Municipal seja armada. Mas segurança pública é planejamento e prevenção. E nesse sentido, a guarda pode colabora muito.

Defendo, ainda, a figura da dupla Cosme e Damião, composta por um membro da Guarda Municipal e um da Polícia Militar. A dupla faria o policiamento na rua, prevenindo pequenos delitos e aumentando a sensação de segurança.

Recebi um grupo de Guardas e me comprometo a estudar junto com a PROCURADORIA e uma Comissão, a reivindicação dos celetistas passarem para estatutários.

Além disso, vou instalar mil câmeras em diversos pontos do Rio. Os equipamentos vão ajudar no combate a pequenos crimes, como saidinha de banco, roubos de celular e laptop, entre outros.

Chico Alencar (PSol)

GET Os 5.500 guardas municipais do Rio de Janeiro devem ser atualizados permanentemente para atuarem como guardas da cidadania. Em nossa prefeitura não queremos uma Guarda Municipal repressora, inimiga daqueles trabalhadores que retiram seu sustento da atividade informal – que constituem grande parte da força de trabalho no Rio de Janeiro.

Além disso, os guardas municipais devem atuar na organização do trânsito e garantir o acesso da população aos espaços públicos. Também vamos dar a garantia estatutária de servidores públicos municipais e determinar que o ingresso seja sempre por concurso, o que garantirá maior estabilidade no emprego. Também é preciso pensar num plano de cargos e salários para os guardas municipais, o que hoje não existe.

Vinicius Cordeiro (PTdoB)

Em primeiro lugar, pretendo acabar com a empresa municipal de vigilância e transformá-los em estatutários; segundo, pretendo devolver o transito à PM; alem do que as inspetorias e a chefia da guarda devera ser dadas à guardas que se destacarem pelo mérito ao invés de oficiais do exercito ou da PM; enfim, pretendo armar a guarda para cumprir a missão pela qual foi destinada: a  guarda patrimonial dos equipamentos municipais – como escolas, parques e unidades de conservação, por exemplo.

Filipe Pereira (PSC)

No nosso governo, a Guarda Municipal não atuará concorrentemente com os Órgãos Públicos que têm atribuição de Força Policial de Segurança Pública. Ela ocupará o lugar que a constituição lhe confere:  Órgão de Segurança Pública Municipal, isto é,  a   Força Pública Municipal garantidora de seu Poder de Polícia.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

Comente