Poema sobre o Rio de Janeiro - Di√°rio do Rio de Janeiro

Poema sobre o Rio de Janeiro

22

Rio de Noche por Nico O Di√°rio do Rio tem muitos leitores que n√£o comentam, muitos mesmo. Que de vez em quando mandam um email para mim ou para o Andr√©. Ontem recebi um poema em homenagem ao Rio de Janeiro e o Abian M. Laginestra, enviou o bel√≠ssimo poema “Rio, porque sou feliz”.

E, é claro, como o poema é a cara do Diário do Rio e do Rio de Janeiro tinha de ser publicado aqui no blog!

RIO, porque sou feliz!

Como posso falar de ti cidade paraíso?
Na noite c√°lida de uma cidade que aparenta n√£o ter des√Ęnimos
Descanso minha mente nas pedras do Arpoador,
Contemplo o morro do Vidigal,
De longe ao som do mar,
Parece-me uma jóia de topázios e cristais.
Resplandecendo ao gosto da maresia depositada
Pelas ondas que acariciam você por inteira.
√önica em suas formas.
Cidade que de tudo tem,
Somente as coisas chatas é que vós não herdastes.
Talvez porque aqui, num passado distante,
Tenha sido o verdadeiro Olimpio.
Motivo pelo qual, tenha sido criada com tamanho carinho e benevolência.
Em todos os pontos és magnífica.
Têm baía e restinga,
Possui uma linda e grande floresta,
Sobrevivente tenaz entre o seu glamour e entre a sua decadência,
Entre a sua riqueza e a sua pobreza
Foste engendrada para ser um eterno bebê,
Protegida pelas mesmas montanhas que fazem o teu berço.
Como se n√£o bastasse tens um gigante deitado a te guardares.
De todos os pontos ostentas a sua furtiva beleza.
Até mesmo de dentro da Baía insiste em ter tudo,
Principalmente o que causa cobiça a todas as outras grandes como você.
Seja na Avenida Brasil ou seja na Vieira Souto,
sempre há algo para inebriar o espírito.
Num botequim qualquer na zona norte afrouxo minha gravata.
e esqueço os credores numa conversa que não tem pretensão de nada.
Num passeio no alto da boa vista p√°ra meu carro,
Apenas para dar um grito no ar um pouco gélido.
No alto do Sumaré espio a vida de cá e de lá.
Na Barra passeio de bicicleta até o recreio.
Numa v√£ tentativa de captar toda a cidade.
Da pedra da Gávea tenho o mundo aos meus pés.
Em Guaratiba delicio-me com pescados e afins.
J√° no domingo, balburdia no Maracan√£,
alegria e tristeza entre os gols do campeonato.
Num feriad√£o, escolher entre a serra, as lagoas ou o mar.
Enfim essa é você.
Aonde e unicamente ternos e cal√ß√Ķes de banho convivem muito bem em qualquer dia mais quente no fim da tarde.
Rio de Ver√£o, de Janeiro a Janeiro

Abian M. Laginestra

Foto Rio de Noche por Nico

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.
Quintino Gomes Freire

Latest posts by Quintino Gomes Freire (see all)

Comente