Renault Logan 1.6 estreia motor SCe mais econômico e eficiente; confira o teste

Testamos o novo Renault Logan 1.6 com o novo motor SCe que promete ser 21% mais econômico que a versão anterior e com 12 cv a mais de potência, uma evolução difícil de acreditar.

Não adianta procurar as novidades no Renault Logan 1.6 2017 na carroceria ou no interior. Não há qualquer indício visual das mudanças que o sedã recebeu no fim do ano passado, as novidades estão dentro do capô.

No lugar do antigo motor 1.6 de 8 válvulas Hi-Power, entra o 1.6 16 válvulas batizado de SCe, ou Smart Control Efficiency (controle inteligente da eficiência). Não se trata de um propulsor inédito: ele tem como base o 1.6 que a Nissan utiliza no March, Versa e Kicks, só que com uma série de melhorias, como em potência e torque.

O sedã mais espaçosos do mercado continua ganhando melhorias para competir com um mercado cada vez mais acirrado. Além de se tornar mais econômico, o Logan ficou mais agradável de dirigir, pois a potência subiu de 98/106 cv (gasolina/etanol) para 115/118 cv. Com gasolina, o ganho foi de 17% na potência e de 10% no torque.

Mais econômico e mais eficiente, o Logan pode melhorar sua posição no ranking de sedãs pequenos. Atualmente ele ocupa o sétimo lugar, com uma média de 1.914 vendas/mês. Não consegue encostar nas vendas da dupla Chevrolet Prisma/Hyundai HB20S, mas dá para brigar bonito com os rivais mais próximos: VW Voyage, Ford Ka+ e Toyota Etios Sedan, além de incomodar até o terceiro colocado, o Fiat Siena.

Confira mais fotos do Logan 1.6 com motor SCe neste álbum abaixo:

Além disso tudo, a empresa empregou novos materiais como alumínio para reduzir o peso na (confecção de bloco, cabeçote e cárter) e revestimentos especiais para diminuir o atrito (no tratamento de anéis, pistões e tuchos). E, por fim, adotou tecnologias que aliviam o esforço do motor como sistema inteligente de gestão de energia (que recarrega as baterias durante as desacelerações) e direção eletro-hidráulica (com auxilio de motor elétrico).

O espaço interno continua sendo uma das grandes qualidade do Logan. A evolução do modelo nos últimos anos teve como foco melhorar a imagem do sedã, que era considerado uma caixa de sapato gigante. Depois da plástica externa, que deu cara nova ao modelo, chegou a vez de melhorias na parte mecânica.

A direção, agora com assistência eletro-hidráulica, também está bem mais leve em manobras. Subi a serra do Rio com o carro cheio, com 5 pessoas e mala cheia. O carro respondeu muito bem nas curvas, retomadas e nas frenagens. E o consumo mesmo dentro dessa configuração e ar ligado direto, foi bem econômico na gasolina, fez 13,5 Km/L na estrada. Dentro da cidade, também na gasolina e com ar full time, ele respondeu com 12,2 Km/L.

Gostei bastante do novo sistema start-stop, um novidade bem interessante para poupar combustível. Tanto dentro da cidade no Rio, como na estrada subindo a serra com trânsito, o sistema pode ser testado muito bem. A grande desvantagem é que quando você para e o sistema entra em funcionamento, o ar-condicionado perde potência, e com o calor carioca, fica bem difícil deixar o botão do sistema sempre acionado (foto abaixo mostra o botão do “A”)

Ainda bem, que há essa possibilidade de se apertar o botão que fica à esquerda do volante para desligá-lo. Mas toda hora que você liga o carro no início do dia, o sistema volta a ser ativado como padrão.

Novidades do motor 1.6 SCe já estão sendo vendidos no Logan, no Sandero, na Duster, Duster Oroch e virá também na nova SUV Captur (foto abaixo, modelo que também iremos testar mais a frente).

Preços e versões do novo Logan SCe: 

  • Authentique 1.0 SCe – R$ 44 mil
  • Expression 1.0 SCe – R$ 47.350
  • Expression 1.6 SCe – R$ 53.500 
  • Dynamique 1.6 SCe – R$ 57.300

Pontos positivos: 

  • O baixo consumo;
  • Isolamento acústico também ganhou melhorias;
  • O maior porta-malas da categoria:
  • O novo motor 1.6 SCe agrada no desempenho;
  • O sistema start-stop é bem eficaz;

Pontos negativos: 

  • Espaço atrás é ótimo, mas faltam apoio de cabeça e cinto de três pontos para o 5 passageiro;
  • Botões dos controles de velocidade cruzeiro e do acesso multimídia poderiam ganhar novos lugares;
  • Garantia poderia aumentar dos apenas 3 anos, a concorrência já oferece 5 anos;
  • Falta de um apoio para lombar do motorista nos longos trechos;

Valeu muito o #Logan! Não, não é o filme é o carro da @renaultbrasil ? #ciadotransitodetestes

A post shared by Rodrigo Bastos (@bigdigo) on

Ficha técnica Logan 1.6 16V SCe: 

Motor Diant., transv., 4 cilindros, 1.597 cm3, 16V, duplo comando variável, 118 / 115 cv a 5.500 rpm, 16,0 mkgf a 4.000 rpm
Câmbio manual, 5 marchas, tração dianteira
Suspensão McPherson na frente, eixo de torção atrás
Freios Discos ventilados na frente e tambor atrás
Direção Eletro-hidráulica
Rodas e pneus 185/65 R15
Dimensões Comprimento, 434 cm; largura, 173 cm; altura, 152 cm; entre-eixos, 263 cm; peso, 1.062 kg; porta-malas, 510 litros; tanque, 50 litros

 

Deixe seu comentário

Rodrigo Bastos64 Posts

Blogueiro carioca, vulgo @bigdigo, natural do lado de lá da ponte, gamer da época de Lan Houses com CS, apaixonado por tecnologia e que também curte carros e alta velocidade. contato: bigdigo@gmail.com

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password