Rio recebe VIII Circuito Musica Brasil - Diário do Rio de Janeiro

Rio recebe VIII Circuito Musica Brasil

0

Foto Barbara Lopes

Série de espetáculos cênico-musicais em que a música clássica é contextualizada por roteiros teatrais, o Circuito Musica Brasilis, idealizado e dirigido pela cravista e pesquisadora Rosana Lanzelotte, chega à sua 8ª edição em 2017 e abre sua série de espetáculos no Rio de Janeiro. As primeiras apresentações acontecem no dia 9 de agosto, no Teatro SESI Centro e no Teatro do Espaço Cultural BNDES, no dia 11, na Sala Cecília Meireles.

 O Teatro SESI Centro receberá a apresentação ‘Abram alas para Chiquinha Gonzaga’, uma homenagem aos 170 anos de nascimento da primeira compositora de relevância no país, que viveu entre os anos 1847-1935, e compôs o clássico “Abre-Alas”. Chiquinha, que rompeu as barreiras de gênero, empunhou a batuta de maestrina, criou a primeira sociedade de arrecadação de direitos autorais no país – a SBAT – em 1917, escreveu operetas e vasta obra para piano.

 O programa, com obras de José Maurício Garcia Nunes, Chiquinha Gonzaga e H. Villa-Lobos, será apresentado pelos músicos José Staneck (harmônica), Marina Spoladore (piano) e Ricardo Santoro (violoncelo). A atriz Helena Varvaki reviverá a compositora Chiquinha Gonzaga, através do texto de Filomena Chiaradia, baseado na biografia da compositora de autoria de Edinha Diniz.

 No mesmo dia, o Teatro do Espaço Cultural BNDES recebe a apresentação ‘Marcha para o Conde da Barca’, homenagem aos 200 anos da morte de Antonio de Araújo e Azevedo (1754 – 1817), o Conde da Barca. Um dos mais brilhantes diplomatas de seu tempo, e principal conselheiro de D. João, veio para o Brasil com a corte portuguesa em 1808. Fundou a Impressão Régia, concebeu a criação do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves e idealizou a vinda da Missão Artística Francesa, da qual fazia parte o compositor Sigismund Neukomm (1778 – 1858), que lhe dedicou a marcha fúnebre, apresentada neste espetáculo pela primeira vez em tempos modernos.

 O programa, com obras de José Maurício Garcia Nunes, Marcos Portugal, Sigismund Neukomm e Joaquim Manoel da Câmara, será apresentado por Marília Vargas (soprano), Rosana Lanzelotte (pianoforte), Ricardo Kanji (flauta). Revivendo o Conde da Barca, o ator Marcos França interpreta texto baseado no livro “Sigismund Neukomm – Minha viagem ao Brasil”, de autoria de Rosana Lanzelotte.

 Na sequência, o Circuito apresentará na Sala Cecília Meireles o espetáculo ‘O boi no telhado’, alusivo à chegada ao Brasil do compositor Darius Milhaud (1892 – 1974) há exatos 100 anos, em 1917. Nos dois anos em que permaneceu no Rio de Janeiro, fez amizade com diversos compositores e, de regresso à França, inspirado nas músicas populares que ouviu durante a permanência no Rio, ele compõe em 1919, “Le boeuf  sur le toit”, tradução do título do tango de José Monteiro – “O boi no telhado”, lançado no Carnaval de 1918. O sucesso da peça inspira a criação do restaurante homônimo em Paris e a expressão “faire le boeuf”, usada pelos músicos quando se juntam para improvisar.

 O programa contem obras de Darius Milhaud e dos compositores em que este se baseou – Ernesto Nazareth, Marcelo Tupinambá, Álvaro Sandim, Chiquinha Gonzaga – e será interpretado por músicos do grupo Caldereta Carioca com a participação Rosana Lanzelotte (pianoforte). Para reviver o compositor francês, estará em cena o ator Antonio Calloni, narrando trechos de cartas do compositor alusivas ao Brasil.

 O VIII Circuito Musica Brasilis traz em 2017 o tema “Cortejos e Colagens”. As Colagens remetem à obra do compositor Darius Milhaud e os Cortejos, além da referência à Chiquinha Gonzaga e Conde da Barca, homenageiam os 250 anos de nascimento de José Maurício Nunes Garcia (1767 – 1830).

 A turnê nacional, de 20 apresentações, acontecerá entre 9 de agosto e 27 de setembro em sete cidades de seis estados – Rio de Janeiro e Petrópolis (RJ), Aracaju (SE), Brasília (DF), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE).  A parceria com o SESI Cultural leva o projeto a outras cinco cidades do Estado do Rio de Janeiro: Duque de Caxias, Itaperuna, Campos dos Goytacazes e Macaé. A série, uma das únicas dedicadas exclusivamente a repertórios clássicos brasileiros, tem patrocínio contínuo do BNDES desde 2009.

 SERVIÇO:
Dia 9 de agosto, quarta-feira, 12h30
Local: Teatro SESI Centro/Rio de Janeiro
End: Av. Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: (21) 2563-4163/ 2563-4168Ingressos: R$10 (Vendas a partir do dia 24/07, de seg a sex, de 12h às 18h30)
– 50% de desconto para: idosos, estudantes até 15 anos (apresentando RG), estudantes acima de 16 anos (apresentando carteira estudantil) e para jovens entre 16 e 29 anos, pertencentes a famílias de baixa renda, mediante comprovação de matrícula CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal)
Classificação: Livre
Lotação: 338 lugares

Programa: ‘Abram alas para Chiquinha Gonzaga”
Obras de José Maurício Garcia Nunes, Chiquinha Gonzaga, H. Villa-Lobos
Músicos: José Staneck (harmônica), Marina Spoladore (piano) e Ricardo Santoro (violoncelo)
Narração: Helena Varvaki revive Chiquinha Gonzaga

Dia 9 de agosto, quarta-feira, 19h
Local: Teatro do Espa̤o Cultural BNDES РRio de Janeiro (RJ)
End: Av. Rep̼blica do Chile, 100 РCentro. Tel: (21) 2220-0316
Entrada Gratuita – reservas de ingressos através do site do BNDES a partir das 10h do dia 7/8 até 14h do dia 9/8. No local, a retirada de senhas no dia do espetáculo a partir de 18h
Classificação: Livre
Lotação: 420 pessoas

Programa: Marcha para o Conde da Barca
Obras de José Maurício Garcia Nunes, Marcos Portugal, Sigismund Neukomm, Joaquim Manoel da Câmara
Músicos: Marília Vargas (soprano), Rosana Lanzelotte (pianoforte), Ricardo Kanji (flautas)
Narração: Marcos França como o Conde da Barca

Dia 11 de agosto, sexta-feira, 20h
Local: Sala Cecília Meireles – Rio de Janeiro (RJ)
End: Largo da Lapa, 47 – Lapa. Tel: (21) 2332-9223
Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia)
– 70 ingressos serão comercializados ao valor promocional de R$10,00 (inteira) somente da plateia superior. O desconto será concedido exclusivamente para os 70 primeiros ingressos que forem adquiridos exclusivamente na bilheteria da Sala.
– 50% de descontos obrigatórios por lei são: idosos, estudantes, (PCD) cadeirantes, (BRND) jovens baixa renda mediante apresentação de cartão de inscrição CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal)
Venda de ingressos: pela bilheteria ou através do ingressorapido.com.br
Horário de funcionamento da bilheteria: Terça a sexta, das 13h às 18h
Classificação: Livre
Lotação: 680 pessoas
Estacionamento rotativo (acesso pela rua Teotônio Regadas)

Programa: O Boi no telhado
Obras de Darius Milhaud, Ernesto Nazareth, Marcelo Tupinambá, Álvaro Sandim, Glauco Velásquez, Chiquinha Gonzaga
Músicos: Caldereta Carioca, Rosana Lanzelotte (pianoforte)
Narração: Antonio Calloni como Darius Milhaud

Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente