A simbologia do primeiro dia de governo - Diário do Rio de Janeiro

A simbologia do primeiro dia de governo

0

 

Marcelo Crivella e João Dória, novos prefeitos do Rio de Janeiro e de São Paulo respectivamente, tiveram como primeiras ações de seus mandatos atos carregados de simbologias. Enquanto Dória, às 6h da manhã estava varrendo as ruas vestido de Gari, Crivella começava o seu dia doando sangue.

Atitudes que podem parecer simples, ou até ridículas por alguns, mas no fundo são  mensagens com consequências profundas nas pessoas e grupos de diferentes classes sociais.

Ressalta-se, com isso, a importância de entender melhor como essas mensagens se inserem na imagem de cada um desses novos prefeitos.

Dória, o empresário da elite paulistana, junto com secretariado composto  por empresários da cidade, ao vestir-se de gari e limpar a cidade quer mostrar que é um homem simples, mas principalmente que ele e sua equipe não estão ali para mandar e sim para servir a população. Ideias que fazem parte de seu discurso de que o Estado precisa ser mais eficiente, enxuto e profissional.

Crivella, com sua doação de sangue, reforça uma mensagem que foi explorada a exaustão em sua campanha: “está na hora de cuidar das pessoas”. Fortalecendo assim a sua “missão” de fugir das características de obras das gestões anteriores, diminuindo o tamanho da máquina pública e voltando o foco para o bem estar da população carioca.

É claro que um mandato significa uma campanha de quatro anos. Mas, assim como diz o ditado “ a primeira impressão é a que fica”, esses dois prefeitos mostram que estão alinhados com seus ideais, e com as perspectivas de crise econômica que encontraram pela frente.

É claro que um símbolo é importante, mas ainda assim, continua sendo só um emblema. Serão as atitudes desses senhores nos próximos quatro anos que farão as suas marcas.

E assim, como para um time de futebol seu escudo, suas cores e sua camisa mostram quem ele é. E para a cidade, seus pontos turísticos, suas festas e a sua gente definem suas características.

Para as pessoas, políticos ou não, são essas atitudes que mandam mensagens. E se os seus governantes mostrarem nos próximos anos que realmente pensam e agem de forma diferente dos políticos tradicionais, esses conjuntos de símbolos darão uma nova percepção de suas cidades para o povo, para os servidores, para qualquer pessoa ou empresa que queira investir.

Roberto Sá Filho

Roberto Sá Filho

Diretor de Criação at MESA Comunicação
Diretor de Criação da MESA Comunicação e professor da ESPM - RJ. É graduado em Publicidade e Propaganda, Pós-Graduado em Marketing Digital e Mestrando em Gestão da Economia Criativa. É também apaixonado pelos seus filhos Théo e Sophia e pelo Rio de Janeiro.
Roberto Sá Filho

Latest posts by Roberto Sá Filho (see all)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente