Tradicional Fábrica de Sabão Português na Av. Brasil pode virar supermercado - Diário do Rio de Janeiro

Tradicional Fábrica de Sabão Português na Av. Brasil pode virar supermercado

0

Fábrica de Sabão Português na Av. Brasil

Em 1938 come√ßou a funcionar em Benfica a Uni√£o Fabril Exportadora (UFE) – F√°brica Sab√£o Portugu√™s, no local onde 8 anos depois come√ßaria a passar a Avenida Brasil. Mas a hist√≥ria do¬† ‚ÄúSab√£o Portuguez‚ÄĚ, come√ßou alguns anos antes, em 1926 quando o Sr. Carlos Pereira, que chegou ao pa√≠s como milhares de conterr√Ęneos seus e associou-se ao Sr. Diogo Silva, que j√° tinha uma fabrica de sab√£o com capacidade razo√°vel de produ√ß√£o.

Sr. Carlos Pereira e o Sr. Diogo Silva selaram de vez a parceria e fundaram em 1926 a firma Silva Pereira & Almeida, com sede na Rua S√£o Luiz Gonzaga n¬į 99, que logo ficou conhecida como Uni√£o Fabril Exportadora, seu nome fantasia.

Em 1934, um outro comerciante portugu√™s agregou mais for√ßas. Em 1922 Jo√£o Gomes Lobarinhas abriu um pequeno estabelecimento comercial que fornecia mat√©rias primas para a ind√ļstria saboeira a ‚ÄúJ. Gomes Lobarinhas & CIA‚ÄĚ, dele com seu irm√£o Il√≠dio, se tornou importante fornecedora da UFE. Em 1935, s√©rias diverg√™ncias entre os s√≥cios da empresa refletiram nos neg√≥cios e o Sr. Jo√£o Lobarinhas, seu maior credor, assumiu a dire√ß√£o da pr√≥pria.

Sab√£o Portuguez

Em 1938 a fabrica se transferiu para onde veria o fim de seus dias, a Rua da Alegria, antes mesmo da abertura da Avenida Brasil, sua atual localização. Com o término de algumas empresas na década de 90 a UFE tornou-se a mais antiga fábrica de sabão do Brasil.

5793687362076672

Mas a UFE acabou sendo vendida para o grupo Gtex, um conglomerado de marcas de produtos de limpeza. Entretanto o prédio na Av. Brasil continuou com a família dos antigos donos,

Um incêndio, já em 2012, atingiu a fábrica que já estava desativada há mais de um ano, destruindo uma torre de resfriamento, feita de fibra de vidro. Mas não provocou grandes danos ao imóvel, tendo sido controlado em apenas 20 minutos. Na época a Prefeitura do Rio chegou a cogitar em 2012 ser uma nova Cidade do Samba, para os grupos de Acesso e Mirim,

Duas Cadeias de Supermercados estão interessadas no local

Uni√£o Fabril Exportador

Com um terreno enorme, são 10.000 m², 27.000 m² de construção e 150 metros só de frente, em um dos melhores pontos da Av. Brasil, o portentoso imóvel chama a atenção de várias empresas que cogitam se instalar em Benfica. O imóvel agora foi entregue pela família proprietária, com exclusividade, à tradicional Sergio Castro Imóveis, maior consultoria de imóveis comerciais da cidade, a quem caberá captar propostas e buscar investidores interessados em comprar a velha fábrica.

E, pelos boatos que correm, o espa√ßo est√° no momento sendo cobi√ßado por duas cadeias de supermercados populares, n√£o s√≥ varejistas mas tamb√©m atacadistas. Mas n√£o est√£o descartadas as op√ß√Ķes de no local passar a funcionar um shopping popular ou outros neg√≥cios.

Prédio do Sabão português

De acordo com Claudio Andr√© de Castro, diretor da Sergio Castro Im√≥veis, ‚ÄúA revitaliza√ß√£o da Avenida Brasil √© cada vez mais uma maior tend√™ncia. E aquele peda√ßo, de Benfica, √© o mais procurado. Estamos trabalhando h√° pouco tempo, e j√° estamos atendendo diversos interessados. Talvez ainda este semestre tenhamos novidades boas pra popula√ß√£o de Benfica e arredores‚ÄĚ.

Perguntado pelo Diário do Rio, Castro não quis confirmar o interesses das redes de supermercado ou de outras empresas. Mas fica nossa torcida para que vá para o local hoje abandonado uma bela empresa que dê emprego aos moradores da região e que volte a dar vida à Avenida Brasil.

Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente