Venda de bebidas no entorno do Maracan√£ est√° liberada! - Di√°rio do Rio de Janeiro

Venda de bebidas no entorno do Maracan√£ est√° liberada!

0

N√£o sou um grande f√£ de futebol, mas entendo que o evento n√£o √© s√≥ aqueles 90 minutos, e ver 20 camaradas correndo atr√°s de uma bola enquanto outros 2 tentam evitar que ela passe por eles. √Č torcer, √© ir, comer e, claro, beber uma cerveja junto! Ent√£o sempre fui contra a ideia de proibir a venda de bebidas alco√≥licas no entorno do Maracan√£.

Por isso fico muito contente com a aprova√ß√£o do¬†Decreto Legislativo n¬į 1285/2017, de autoria do vereador Rafael Aloisio Freitas (PMDB), que autoriza a venda de bebidas alco√≥licas em dias de jogos no entorno do Est√°dio M√°rio Filho – Maracan√£. A medida foi promulgada na √ļltima sexta-feira (20) pelo presidente do Legislativo Carioca, vereador Jorge Felippe (PMDB), e j√° est√° em vigor.

A venda de bebidas alco√≥licas no entorno do Maracan√£ estava proibida desde janeiro de 2009, quando o ent√£o prefeito Eduardo Paes¬†(PMDB)¬†emitiu o Decreto 30.417. O objetivo era pacificar os eventos e mitigar a recorrente pr√°tica de vandalismo, atos de viol√™ncia e perturba√ß√£o da ordem p√ļblica sob a influ√™ncia de bebidas alco√≥licas. A proibi√ß√£o ocorria exclusivamente nos dias de jogos e no per√≠odo compreendido entre duas horas antes e duas horas posteriores ao evento.

Autor da medida que libera a venda de bebidas, o vereador Rafael Aloisio Freitas destacou que o entorno do Maracan√£ era o √ļnico local do Rio de Janeiro em que existia a proibi√ß√£o do com√©rcio e consumo de √°lcool. Tamb√©m afirmou que havia uma contradi√ß√£o entre o antigo decreto do Poder Executivo e a Lei Estadual n¬ļ 7.083/2015, que regulamenta a venda e o consumo de bebidas alco√≥licas dentro dos est√°dios de futebol e permite o com√©rcio de cerveja desde a abertura dos port√Ķes para acesso do p√ļblico ao est√°dio at√© o final da partida.

De acordo com o parlamentar “a proibi√ß√£o n√£o √© a melhor forma de resolver o problema de nossa viol√™ncia urbana, mas sim uma forma de punir as pessoas de bem, que consomem bebidas alco√≥licas antes de assistirem √†s partidas de futebol realizadas no est√°dio, al√©m de causar diversos preju√≠zos ao com√©rcio local.”

Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente