Vereador quer criar circuito de blocos no Rio de Janeiro

Monobloco – Foto Fernando Maia Riotur

O Diário do Rio é um entusiasta dos blocos do carnaval de rua do Rio de Janeiro, mas é um fato que nestes 10 últimos anos cresceram demasiadamente. Algumas regiões da cidade simplesmente não suportam os blocos gigantescos que passam por eles, o que levou, por exemplo, a Prefeitura do Rio namorar a ideia de criar um circuito de blocos da Barra e que eles passem a acontecer no Parque Olímpico.

Pois o vereador Carlo Caiado (DEM) quer ir mais longe, ele apresentou o Projeto de Lei n° 292/2017, que cria o circuito de blocos de carnaval no Município do Rio de Janeiro. Entre as diretrizes, a proposta determina a criação de áreas específicas para a realização de eventos do carnaval. Os blocos com até 5 mil foliões e sem patrocínio comercial podem acontecer em ruas da cidade, desde que previamente autorizados; já aqueles com expectativa de público acima de 5 mil foliões deverão ser realizados em áreas previamente definidas pelo Poder Executivo.

A proposição prevê também a implantação de infraestrutura adequada para atender aos foliões e a livre circulação do público, permitindo o uso de vestuário diverso que identifique o grupo, sem que se constitua em elemento condicionante à participação. Os blocos e assemelhados deverão se cadastrar nos órgãos públicos competentes para a inserção na programação carnavalesca, além de apresentarem roteiro do percurso para que os órgãos municipais, quando necessário, providenciem apoio logístico.

De acordo com o vereador Carlo Caiado, a presente proposta visa disciplinar uma manifestação popular já enraizada na cultura da cidade, do carioca e dos turistas. “Com o crescimento do carnaval de rua, temos observado, nos últimos anos, salvo melhor juízo, uma desordem crescente. Ela é prejudicial aos foliões e aos moradores onde os blocos desfilam, sobretudo nos casos com grande aglomeração de pessoas. Muitas vezes, o local não tem infraestrutura compatível para a realização do evento”, explica o parlamentar.

Gosto muito da proposta, mas creio que precisa de um adendo. Blocos mais tradicionais, que fazem seu desfile há décadas no mesmo local, não deveriam entrar nos circuitos. Como é o caso do Simpatia, Banda de Ipanema e outros. Mas, de resto, um circuito pode até ser melhor para que os blocos consigam patrocinadores e a profissionalização dos blocos maiores. E a alegria raiz continuará nos blocos pequenos, sem prejuízo para ninguém.

E o que você acha?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Quintino Gomes Freire8810 Posts

<p>Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.</p>

Comente

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password