Violência caindo no Rio de Janeiro | Diário do Rio

Violência caindo no Rio de Janeiro

12

Essa notícia de hoje do ex-blog do Cesar Maia deveria ser manchete de todos os jornais cariocas e notícia principal na televisão. Ajudaria muito a auto-estima do carioca.

Mas isso não é notícia…

RIO-CAPITAL: MORTES VIOLENTAS DESPENCAM ENTRE 2002 e 2006!

  1. Foi publicado em livro, o trabalho coordenado por Julio Jacobo Waiselfisz patrocinado pelos Ministérios da Saúde e da Justiça, pelo Instituto Sangari e pela Ritla, denominado o Mapa da Violência nos Municípios Brasileiros ("mapa"). A imprensa já divulgou os dados básicos. Mas a publicação com uma série de 2002 a 2006 permite analisá-los com maior profundidade.
  2. Divulgar o ranking de colocações produz uma visão irrealista, pois nos municípios menores dois ou três assassinatos podem produzir índices muito altos. Por exemplo, o "mapa" coloca o Rio-Capital no lugar 205 em taxa de homicídios por 100 mil habitantes na media entre aqueles anos e mais longe ainda se usar apenas 2006. Portanto devemos analisar as séries, no "mapa".
  3. O número de homicídios no Rio-C era em 2002 de 3.728, e veio caindo para 3.350 em 2003, 3.174 em 2004, 2.552 em 2005 e 2.273 em 2006. O índice por 100 mil habitantes caiu de 62,8 para 37,7. A queda foi de 40% em numero de homicídios ou 1.455 homicídios em números absolutos.
  4. A criminalidade no mundo todo é cada vez mais juvenil. Por isso, o "mapa" analisa os homicídios na população jovem – de 15 a 24 anos. Em 2002 foram 1.508 homicídios. Em 2003 foram 1.354 homicídios. Em 2004 foram 1.264. Em 2005 foram 1.041. E em 2006 foram 879 homicídios. O índice por 100 mil habitantes jovens caiu de 146 para 83,8. Uma queda em número de homicídios de jovens de 42% ou 629 em números absolutos.
  5. O "mapa" chama de "vitimização juvenil" a proporção entre homicídios juvenis e homicídios totais. No Rio-C, em 2002 esse índice era de 40,7. Em 2006 havia caído para 33,4.
  6. O "mapa" analisa também, o número de óbitos por acidentes de transportes. O Rio-C em 2002, teve 1.147 óbitos em acidentes de trânsito. Em 2006 esse número caiu para 559. O índice por 100 mil habitantes caiu de 19,3 em 2002, para 9,3 em 2006. A queda foi de 51% ou 588 em números absolutos.
  7. Finalmente o "mapa" analisa os óbitos por armas de fogo, ou seja, um número diferente dos homicídios. Em 2002 foram 3.126 no Rio-C. Em 2006 foram 2.235. Uma queda de 29% ou 891 em números absolutos.
  8. Esses são números oficiais. Eles devem ser avaliados usando como metodologia o que os especialistas – pesquisadores…- vem afirmando sobre as causas, onde sempre são destacadas as ações de prevenção primaria (escolaridade), secundária (grupos jovens de risco em esporte, cultura…) e terciária (prevenção a dependência química, penas alternativas…)… de responsabilidade matriz, da Prefeitura do Rio. Dessa forma é inescapável concluir que as ações sociais da Prefeitura do Rio vêm resultando. Ou os especialistas não tinham razão?
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Quintino Gomes Freire
Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

Comente