Barra da Tijuca por Kenji YamamotoDia destes estava relendo um artigo do Pedro Paulo Bastos do “As Ruas do Rio”, em que ele faz um belíssimo texto de quando a Barra da Tijuca quase virou um município. Eu, apesar de criança, me lembro bem da época, no fim de 1988, quando um plebiscito decidiria se a Barra se separaria, ou não, do Rio de Janeiro.

Se pensar bem a Barra é uma cidade a parte, que o diga os moradores da Zona Sul que sempre repetem que a Barra é longe pra caramba. E, se é hoje, imagine cerca de 25 anos atrás? Ok, não tinha o trânsito de hoje, mas lembrem que 88 é antes da duplicação da Av. das Américas feitas pelo atual candidato a vereador Cesar Maia.

Como todos sabemos hoje não houve emancipação. E não é como se o “não” tivesse ganho, 5.785 pessoas votaram “sim”, apenas 354 disseram não e foram 58 nulos. É que para ser validada eram necessários 23.978 votos, e só compareceram 6.217.

Já pensaram como seria diferente a história do Rio sem a Barra? Será que teríamos um Barra 2016? Afinal, é lá que temos os principais equipamentos olímpicos. Quem seria o prefeito? É em Barra e Jacarepaguá que saiu Eduardo Paes.

Mas felizmente o Rio continuou unido e hoje somos sede olímpica e a Barra continua longe e, cada dia mais, engarrafada.

E leiam o artigo do Pedro, vale muito pela história. E um vídeo pedindo pela emancipação:

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui