Ernesto Geisel inaugura o metrô do Rio (O Globo)

Em 5 de março de 1979 o então presidente Ernesto Geisel inaugurou na Estação da Central a operação comercial do metrô do Rio, era o carro 1001, que continua na ativa. O metrô, que tem minha idade, era a grande promessa do Brasil, entre outras (não me incluindo), era um dos dois únicos do mundo a ter ar condicionado, a porta mais larga do mundo (continua tendo).

Mas e de lá para cá? A Linha1 foi projetada para transportar 80 mil passageiros/hora/sentido e a Linha 2 foi projetada para transportar 90 mil, ambas hoje operam com cerca de 1/3 da capacidade original de projeto. Apesar de atender abaixo do previsto, o metrô vive lotado na hora do rush, isso quando simplesmente não para de funcionar.

Em 98 a empresa foi privatizada e, indo contra o senso comum, a qualidade caiu. E, claro, nosso governador Cabral renovou a concessão até 2038! Além de lotada, até a limpeza da estação que era exemplo quando eu era criança já não é a mesma.

E sobre o número de estações? O comparativo de 20 anos entre Rio e Xangai, que tem 439 kms mostra que não há motivos para comemorarmos o aniversário do metrô do Rio:

 

 

Metrô do Rio 1993-2013 VS. Xangai 1993-2013

 

Como termina o post da fanpage Metrô Que o Rio Precisa:

Ultimamente uma drástica sequencia de erros está tornando a operação do metrô cada vez mais difícil e o metrô está cada vez menos parecido com um sistema de metropolitano. Se algum dia alguém quiser recuperar o sistema ,vai ter muito trabalho. Estações feitas onde eram áreas de manobra e estacionamento (Uruguai), 2 estações General Osório por simples erro de não prosseguimento e nivelação da estação construída a menos de 5 anos atrás,o traçado ”tripa” para a Barra , os 19 trens chineses que possuem um degrau em relação a plataforma das estações, a diminuição do espaço no Centro de Manutenção devido a estação Cidade Nova e claro a diminuição na capacidade e os constantes problemas de ”trafego a frente” devido a ”Linha 1A”.

Não se compreende o Rio sem Metrô''

”Não se compreende o Rio sem Metrô” e ”A solução racional para o transporte de massa” eram frases e slogans da época da inauguração que infelizmente foram abandonados, seria bom se eles fossem desenterrados, a população teria muito a ganhar com a expansão racional e correta do metrô.

Com informações do Metrô Que o Rio Precisa

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui