Foto: Divulgação/Oktoberfest Rio 2019

No último fim de semana, a Oktoberfest Rio 2019, tradicional festa que celebra a cultura alemã, teve sua segunda e última parte realizada na Marina da Glória, na Zona Sul. Com presença marcante do público, o evento, que está em sua segunda edição em terras cariocas, teve como atrações no domingo (27/10), as bandas CPM 22, Raimundos e Plebe Rude.

Além disso, os visitantes puderam apreciar as várias marcas de cervejas servidas no evento e degustar o melhor da culinária germânica, como a famosa linguiça a metro e o tradicional chucrute.

No palco da Oktoberfest Rio, os paulistas do CPM 22 foram os responsáveis por abrirem os trabalhos. O grupo de hardcore empilhou um sucesso em cima do outro e levou os muitos fãs da banda que compareceram ao local ao delírio.

Canções que marcaram a carreira do grupo, como “Não Sei Viver Sem Ter Você”, “Tarde de Outubro” e “Dias Atrás”. Mas o ponto alto do show foi quando o conjunto executou “Um Minuto Para o Fim do Mundo”, com seu refrão eletrizante.

CPM 22 no Oktoberfest Rio 2019 – Foto: Natasha Maia

Outro ponto que merece ser destacado na apresentação foi o cover da clássica “Meu Erro”, dos Paralamas do Sucesso. É impressionante como a letra e os arranjos se encaixam perfeitamente no estilo mais visceral da banda. O show foi também foi muito privilegiado pelo horário, no fim de um dia de muito calor no Rio. O cair da tarde junto com o pôr-do-sol deu um toque todo especial e complementou o espetáculo.

Em seguida, foi a vez do Raimundos, que está em turnê comemorativa pelos 25 anos do lançamento do primeiro álbum. A primeira – e pesada – parte do setlist foi dedicada a esses 2 primeiros discos, o homônimo “Raimundos” (1994) e o “Lavô tá Novô” (1995). Mas é claro que não podiam faltar outros grandes sucessos da banda, que invadiram a segunda metade da apresentação. Músicas como “Me Lambe“, “Reggae do Maneiro” e, claro, “Mulher de Fases“.

Raimundos no Oktoberfest Rio 2019/ Foto: Natasha Maia

Essa última contou com as participações dos integrantes do CPM 22, Badauí (vocalista) e Japinha (baterista). Os membros, inclusive, conversaram com exclusividade com o DIÁRIO DO RIO.

Para fechar a noite, a icônica banda de punk rock brasiliense Plebe Rude fez um show correto para um público um pouco menor que as duas outras que a antecederam. Mesmo assim, a animação da plateia não diminui e foi ao nível máximo quando foi tocada um dos maiores clássicos do rock nacional, o hino “Até quando esperar“.

Plebe Rude no Oktoberfest Rio 2019/ Foto: Divulgação Facebook

Um grande final para um excelente evento, que mal podemos esperar pela terceira edição, em 2020.

A Oktoberfest Rio é uma realização da Peck Produções em parceria com a Cervejaria Brahma.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui