Foto: Marcelo Piu/Prefeitura

A Prefeitura do Rio vacinou em massa a população de Paquetá: 96,3% dos moradores adultos que vivem na ilha foram imunizados contra a Covid-19 no domingo (20/06). A ação fez parte do projeto “PaqueTá Vacinada”, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que visa avaliar os efeitos da vacinação em larga escala na população, com aprovação dos Comitês de Ética em Pesquisa do município e do Ministério da Saúde. Com direito à crítica da primeira vacinada ao Ministro da Saúde.

Dos 3.471 moradores a partir de 18 anos de Paquetá cadastrados na Unidade Integrada de Saúde Manoel Arthur Villaboim (cadastro atualizado na última semana), apenas 128 ainda não tomaram a primeira dose até o domingo. A equipe da unidade de saúde fará busca ativa desses moradores para verificar o motivo da ausência e chamá-los para a imunização.

A população da ilha abraçou o projeto, realizado pela SMS com apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Entre quinta-feira e sábado, houve a testagem de 2.759 moradores, incluindo 421 crianças, das quais 21% apresentaram exposição ao coronavírus.

Nestes três dias, quase 70% dos moradores compareceram aos postos de testagem, na Unidade Integrada de Saúde Manoel Arthur Villaboim e no Paquetá Iate Clube, onde responderam também ao inquérito epidemiológico. Por dia, cerca de 200 profissionais de saúde e voluntários auxiliaram no atendimento à população insulana.

Crianças e adolescentes passaram por testes rápidos e os maiores de idade fizeram coleta de sangue para exame sorológico. As amostras de sangue foram levadas de helicóptero para a Fiocruz, onde serão analisadas em laboratório. Ao longo de 12 meses, os moradores serão monitorados e uma parte deverá ser chamada para repetir os exames para acompanhamento e verificação dos anticorpos adquiridos após a vacinação com a primeira e a segunda doses.

O acompanhamento da população da ilha terá como objetivo avaliar a segurança do imunizante e como a vacinação em massa atua na proteção também de pessoas que não foram vacinadas, como é o caso das crianças e adolescentes. Além de observar se a primeira dose da vacina será capaz de evitar a transmissão dos casos na região ou se isso só acontece efetivamente após a segunda dose, que será aplicada a partir de oito semanas.

Paquetá tem uma população de 4.180 moradores cadastrados na Estratégia Saúde da Família, dos quais 3.530 são maiores de 18 anos. Até sábado (19), já haviam sido aplicadas na ilha, pelo calendário para todo o município, 1.971 primeiras doses (D1) e 1.344 segundas doses (D2).

A vacinação neste domingo, das 8h30 às 16h, aconteceu em quatro pontos da ilha, para facilitar o acesso dos moradores e evitar aglomerações: UIS Manoel Arthur Villaboim, Parque Darke de Mattos, Paquetá Iate Clube e Casa de Artes Paquetá. Apenas a população residente foi vacinada na ação, conforme os cadastros da Estratégia Saúde da Família, tendo sido vetada a participação de turistas.

Os trabalhos na ilha durante a semana contaram com a participação de voluntários entre universitários e outros ligados à ONG Core (Esforço de Ajuda Organizado pela Comunidade, na sigla em inglês), uma iniciativa humanitária que atua em diferentes países e, na pandemia, tem ajudado na ampliação do acesso à vacinação. Os investimentos da entidade no Município do Rio para o enfrentamento da Covid-19, em apoio ao SUS, estão voltados para a montagem de postos de vacinação e testagem, e a contratação de profissionais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui