No final da Segunda Guerra, o mundo ficou estarrecido com os horrores do holocausto e o cinema procurou entender o que aconteceu antes, durante e depois do conflito. Um desses filmes foi A Queda! As últimas horas de Hitler em que o ator suíço Bruno Ganz interpreta o líder nazista à beira da derrota.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

O papel foi fundamental na carreira de Ganz, que faleceu em 2019. Coincidentemente, um dos seus últimos filmes explora o mesmo contexto de guerra.

A Tabacaria é uma adaptação do best-seller internacional do escritor austríaco Robert Seethaler.

Livro e filme narram a relação de amizade entre o pai da psicanálise Signmund Freud e o jovem Franz. A estória poderia perfeitamente ser real, mas é fruto da imaginação do romancista. Dessa vez, Bruno Ganz faz o papel de Freud.

Quem dirige a película é o cineasta austríaco Nikolaus Leytner, pouco conhecido por aqui.

A Tabacaria é o primeiro longa-metragem dele a chegar no Brasil. A trama se passa na Viena dos anos 1930, época em que a Áustria começava a sentir as consequências da ascensão de Hitler ao poder na Alemanha. Franz é um campesino de 17 anos que se muda para a capital e vai trabalhar na tabacaria do título. O lugar tem um cliente muito especial, Sigmund Freud, e os dois desenvolvem uma amizade única. Conversam sobre vários assuntos, mas o principal são os conselhos amorosos do mestre para o pupilo conquistar dançarina de cabaré Anezka. Até para o renomado psicanalista, a alma feminina é um grande mistério. Enquanto Franz entra no mundo adulto, a tensão política se instala e Freud vê o seu mundo judaico desabar com a perseguição nazismo. No meio do caos social, eles têm uma decisão difícil: ficar ou fugir do país?

O longa chama a atenção pela reconstituição de época com produção de objetos minuciosa, belos cenários e locações naturais. A tabacaria em si foi construída num estúdio de cinema da região da Bavária, no sudeste da Alemanha. Já as cenas iniciais do lago aconteceram nas montanhas da cidade italiana de Tyrol.

Um dos recursos dramáticos mais interessantes do filme é a forma como ele alterna entre o real e o imaginário. Às vezes nós vemos os sonhos de Franz, o que ele gostaria que tivesse acontecido, e em seguida nós acompanhamos o que de fato aconteceu. Lembrando que Freud publicou o livro A Interpretação dos Sonhos na virada para o século 20. É nessa obra que ele usa os sonhos como um caminho para acessar o inconsciente dos seus pacientes.

A Tabacaria tem elementos para agradar os que gostam de dramas intimistas e também aqueles que curtem uma bela reconstituição histórica. Para assistir acesse o Now da Net Claro. Curtiu? Se liga nas dicas do Canal Like. A gente recomenda e você curte!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui