Então tá Zé por Mantelli Esta semana estava falando com um amigo que o desfile das Escolas de Samba é tão complicado que precisava ter um guia. E não é que este ano tem, o Guia Abre Alas, que antes era apenas para os jurados, agora também é para o grande público. Apesar de precisar de um pouco de imaginação para entender, afinal, quem faz é o carnavalescos e seus ajudantes, é excelente para quem é fã dos desfiles.

Por exemplo, vamos pegar o Acadêmico do Salgueiro. No histórico do enredo começa assim:

QUADRO 1 – UMA VISÃO PARADISÍACA

Imagine a cena: verão de 1502 e alguns privilegiados portugueses avistam o Pão de Açúcar e adentram a baía que pensavam ser um rio. O Rio de Janeiro descoberto era uma visão deslumbrante, pedaço do Paraíso cravado entre as montanhas e o mar.

Foi uma chegada espetacular numa terra abundante de frutos, pássaros e peixes, habitada por uma gente feliz que tinha a natureza a seu favor e uma paisagem que encanta até hoje. Cidade de Estácio de Sá, que comandou a resistência à invasão francesa.

Rio de Janeiro, cidade aos pés do morro Cara de Cão, cujo destino é alimentar a fantasia de ser permanentemente poesia.

Interessantíssimo também é a ficha técnica do enredo, que a gente pode saber em que livros e sites os carnavalescos se basearam para fazer todo o enredo. Ainda no Salgueiro, eles se basearam em “Ela é Carioca”, de Ruy Castro, “1808”, de Laurentino Gomes e por ai vai.

Realmente, só visitando e navegando. E para quem é fã mesmo, imprimindo para acompanhar junto com o desfile.

O site é: http://liesa.globo.com/2008/por/03-carnaval08/manual/abrealas/index.html

Foto retirada do Flickr de Mantelli.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui