Dados da pesquisa de Índice de Progresso Social (IPS) do município, realizada pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e analisada pelo Instituto Rio21, apontam para crescimento do acesso ao conhecimento básico. Em 2018, estimou-se que a capital fluminense pontuava 49,61 pontos em uma escala de acesso ao conhecimento básico em que 100 representa a pontuação máxima. Em 2020, a nota do Rio aumentou para 66,19, uma diferença de 16,58 pontos, indicando uma significativa melhora no acesso ao conhecimento básico entre os cariocas.

Índice de acesso ao conhecimento básico, por ano. Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Elaboração: Instituto Rio21.

O índice de acesso ao conhecimento básico é calculado a partir de 4 aspectos: alfabetização; qualidade do ensino fundamental nos anos iniciais e finais; e abandono escolar. No caso da alfabetização,o indicador apresentou uma pequena reduçãonos últimos 5 anos. Em 2016, a proporção de crianças alfabetizadas até o terceiro ano do Ensino Fundamental em escolas públicas foi 56,75%. Em contraste, em 2018 esse valor caiu para 48,33%, uma queda de 4,42 pontos percentuais. Devido à falta de informações mais recentes, o indicar de 2020 foi considerado igual ao de 2018.

Proporção de crianças alfabetizadas até o terceiro ano do Ensino Fundamental em escolas públicas, por ano. Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Elaboração: Instituto Rio21. O indicador de alfabetização construído pela Prefeitura do Rio de Janeiro é baseado em dados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) dos anos 2014 e 2016.

Por sua vez, os indicadores de qualidade do ensino fundamental presenciaram uma leve melhora. Esses foram construídos a partir da nota média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Sendo assim, consistem em uma escala de 0 a 10, que quanto melhor o desempenho dos estudantes, maior a nota atribuída. Entre 2016 e 2020, a qualidade do ensino fundamental tanto dos anos iniciais, quanto finais, cresceram timidamente. No primeiro caso, o aumento foi de 0,55 pontos. No último caso, de 0,57 pontos.

Nota média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do INEP para os anos iniciais e finais, por ano. Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Elaboração: Instituto Rio21. Os indicadores de qualidade do ensino fundamental foram construídos pela Prefeitura do Rio de Janeiro a partir dos dados do INEP dos anos de 2013, 2017 e 2019.

Já o abandono escolar no ensino médio não apresentou uma tendência específica. Em relação à 2016, a proporção dos alunos do Ensino Médio em instituições públicas de ensino na cidade do Rio de Janeiro que abandonaram a escola em 2020 aumentou. Mas em comparação com 2018, diminuiu. Os dados indicam que a taxa de abandono escolar no ensino médio em 2020 foi de 12,1%.

Proporção dos alunos do Ensino Médio em instituições públicas de ensino na cidade do Rio de Janeiro que abandonaram a escola, por ano. Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Elaboração: Instituto Rio21. O indicador de abandono escolar no ensino médio foi construído pela Prefeitura do Rio de Janeiro a partir dos dados do INEP dos anos de 2013, 2016 e 2018.

Ao analisar o índice de acesso ao conhecimento básico por região administrativa é possível observar uma grande discrepância entre as notas. Regiões administrativas que fazem parte da Zona Sul tendem a ter uma pontuação bem mais elevada que daquelas que fazem parte da Zona Norte e Zona Oeste. A região administrativa Santa Teresa, por exemplo, obteve a nota 82,54 enquanto Complexo do Alemão obteve 31 pontos, indicando que a população do local está exposta a um acesso ao conhecimento básico bem mais precário.


Índice de acesso ao conhecimento básico, por região administrativa. Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Elaboração: Instituto Rio21

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui