Acidente na Linha Amarela mas um exemplo da irresponsabilidade de motoristas

Hoje é um dia infame e que entrará para a história do Rio de Janeiro, a queda da passarela na Linha Amarela é apenas mais um capítulo do “jeitinho brasileiro” no trânsito carioca e da falta de fiscalização da Prefeitura do Rio que, quando a interessa, esquece que é uma indústria de multas.

O jeitinho está no caminhoneiro que usou a Linha Amarela mesmo sabendo que era proibida por ele naquele horário, em não ter parado no momento em que sua caçamba estava em pé. Um irresponsável!

Já a Prefeitura do Rio que não fiscaliza apesar de a proibição de caminhões na Linha Amarela, na verdade, a fiscalização caberia também a LAMSA que cobra R$ 5,50 de pedágio dos carros comuns e vive lembrando que passar pelas cancelas automáticas sem pagar gera multa! Mas permite que um caminhão circule com a caçamba aberta.

Como disse um amigo:

Só pra saber se eu entendi direito: um caminhão que prestava serviços para a Prefeitura, acima da altura permitida, em horário proibido para circulação de caminhões na Linha Amarela, passa por lá numa boa, sem problema nenhum?

Isso com a LAMSA, que está lá pra resolver esse tipo de problema, com circuito interno etc (e cobrando um pedágio caro pra uma obra que já se pagou), com o Centro de Operações de última geração etc… E ninguém viu? Realmente não tinha a menor chance de dar certo.

Caminhões são proibidos até às 10h na Linha Amarela. O que uma carreta estava fazendo lá? A maioria das tragédias do Brasil seriam evitadas se os órgãos públicos fossem minimamente eficazes.

Não estou aproveitando o momento pra bater em A, B ou C. Mas, nesse caso, tá TUDO errado. TUDO.

E assim caminha nossa cidade…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui