Rafael Alves (Foto: Guilherme Pinto)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu prisão domiciliar ao empresário Rafael Ferreira, apontado pelo Ministério Público do Rio como o grande articulador do “QG da Propina na Prefeitura do Rio” na gestão de Marcelo Crivella na Prefeitura do Rio.

A decisão do ministro foi publicada na sexta-feira (26/02). O empresário terá que usar tornozeleira eletrônica enquanto estiver em regime de prisão domiciliar.

Irmão de Marcelo Alves, ex-presidente da Riotour, Rafael Alves estava preso desde o dia 22 de dezembro. Seis dias depois, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de liberdade apresentado pela defesa dele. Os advogados recorreram, então, ao STF, no dia 5 de janeiro solicitando um habeas corpus.

O empresário, que não tinha cargo na prefeitura, tinhade uma sala na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, sede da Riotur. Ex-prefeito do Rio, Marcelo Crivella foi preso na mesma operação que o empresário. Crivella ficou em prisão domiciliar a partir de 23 de dezembro e teve sua liberdade concedida pelo ministro Gilmar Mendes, no dia 12 de fevereiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui