Foto: Divulgação

O setor agropecuário do Rio de Janeiro tem mostrado crescimento. Segundo informações do presidente da Federação da Agricultura do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), Rodolfo Tavares, ao painel virtual da Câmara Setorial de Agronegócios do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico, o setor cresce 9% ao ano e o estado já tem 2,7 milhões de cabeças de gado.

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento e suas empresas vinculadas têm se mantido próximas aos produtores, a Federação de Agricultura do Estado e todos os Secretários Municipais de Agricultura, no sentido de fortalecer e qualificar as cadeias produtivas, estimular o consumo dos produtos locais e escoar as produções para novos mercados e, ainda, viabilizar recursos através do Agrofundo“, disse o secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz.

Queiroz destacou ainda que a agropecuária fechou 2020 com saldo positivo no acumulado do ano em postos de trabalho e é um setor que está crescendo ano a ano, se mostrando importante para o desenvolvimento econômico do Estado.

A pasta tem realizado algumas ações de incentivo, como Agrofundo, Estradas da Produção e a certificação SISBI-POA. Confira:

Agrofundo
Por meio do programa da Secretaria de Agricultura, o Agrofundo os agricultores têm acesso a linhas de créditos a juros baixos para reduzir o impacto de perdas na produção. De 2020 até o mês março de 2021, foram R$ 3.736.090,13 milhões de créditos concedidos, com 210 produtores beneficiados por todo o estado.

Estradas da Produção
O programa Estradas da Produção foi desenvolvido pela Emater-Rio, e visa a recuperação das estradas vicinais e serviços de manutenção que priorizam as vias das regiões produtoras, com intuito de garantir melhores condições para o escoamento da produção. Foram 1.825 Km de estradas atendidas.

Campanha de vacinação contra a Febre Aftosa
Durante os meses de maio e novembro ocorre o período de vacinação de bovinos e bubalinos contra a aftosa no estado no RJ. Com o avanço do Plano Estratégico para Vigilância da Febre Aftosa, a expectativa é que nos próximos anos todos os estados do país deixem de vacinar e sejam reconhecidos como livres da Febre Aftosa sem vacinação.

SISBI-POA
Certificação concedida pelo Ministério da Agricultura de adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal. O selo autoriza a comercialização de produtos de origem animal, ampliando, assim, as opções de venda para os produtores.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui